PIX: o que é, como funciona, e como usar

O PIX é uma nova forma de transferência de dinheiro totalmente digital, instantânea, sem custos e sem restrição de horário.

Qualquer pessoa poderá usá-lo para transferência de valores, pagamento de contas e compras em estabelecimentos, inclusive com a possibilidade de QR codes para deixar tudo mais rápido e prático.

O cadastro nos bancos e carteiras digitais inicia hoje, 5 de outubro, e o funcionamento pleno do sistema começa no dia 16 de novembro.

Quer ficar por dentro de todos os detalhes e tirar suas dúvidas? Continue lendo.

PIX: o que é, como funciona, e como usar - Mobizoo
Foto: Divulgação/Banco Central

PIX: o que é e como funciona?

O PIX é um novo método de pagamento e transferência que foi desenvolvido pelo Banco Central. O seu diferencial é que o dinheiro cai instantaneamente na conta da pessoa, ou seja, não é necessário esperar as várias horas ou até dias, como em métodos como o DOC e TED. As taxas que eventualmente são cobradas nesses serviços, são bem menores no PIX.

Outra vantagem é que esse modelo de pagamento não possui restrição de dias e horários, então os usuários poderão enviar dinheiro em qualquer dia da semana, durante qualquer horário. Será possível enviar dinheiro ou fazer pagamentos colocando os dados da pessoa, ou escaneando um QR Code, que deixa tudo mais rápido e prático.

Por falar em praticidade, esse sistema usará as chaves PIX, que são uma espécie de “apelido” único do usuário. Dessa forma, se a pessoa também usar a ferramenta, você não precisará digitar todos os dados bancários dela, basta digitar essa chave e pronto. A chave PIX poderá ser o CPF, CNPJ, email, número do celular ou simplesmente uma chave aleatória gerada pelo banco em questão.

PIX: o que isso vai mudar na sua vida?

PIX: como funciona e o que vai mudar
Foto: Divulgação/CodeMoney

Atualmente se você quer fazer uma transferência digital, é necessário recorrer ao TED ou DOC, que são as duas formas disponíveis. Com o TED, o dinheiro cai no mesmo dia, caso seja enviado até às 17 horas. Ele não pode ser realizado depois desse horário, em finais de semana e feriados.

Com o DOC, o dinheiro enviado só cai na conta no dia seguinte, mas ele permite que as transferências sejam feitas até às 22 horas. Ele tem um limite de valor de R$ 4.999 e só pode ser realizado em dias úteis, assim como o TED.

O PIX chega para mudar isso, pois as transações serão realizadas em segundos, e poderão ser feitas a qualquer dia ou horário da semana. Isso acontece porque elas não terão o intermédio de terceiros, ou seja, o dinheiro sairá da sua conta e entrará direto na conta destino. Essas transações poderão ser feitas entre pessoas, entre estabelecimentos e até mesmo para o governo, fazendo o pagamento de impostos e taxas.

PIX: como usar o QR code
Foto: Divulgação/Banco Central

Isso também dá a possibilidade para que você pague estabelecimentos sem precisar de um cartão de crédito ou gerar boletos, por exemplo, já que instantaneamente você poderá enviar o dinheiro para o local. As transações poderão ser feitas por um QR código, então basta você escanear o código gerado pelo estabelecimento, e o pagamento é feito em segundos.

O Banco Central não estabeleceu limites de valores para as transações, mas deixou a possibilidade de as instituições financeiras estabelecerem seus próprios limites. Você pode ter chaves PIX em diferentes bancos, e cada um poderá estabelecer um limite próprio.

PIX: como aderir?

O Banco Central possui uma lista de todos os bancos que pediram a adesão a função PIX. O cadastro da chave PIX será feita a partir do dia 5 de outubro, mas o serviço só começará a funcionar no dia 16 de novembro. Alguns usuários poderão ser selecionados para o “beta” da função antes desta data.

Para fazer a adesão, é necessário entrar em contato com o seu banco para ter as instruções. As instituições que vão aderir a ferramenta já estão mandando emails, notificações e mensagens para os seus usuários, falando sobre o novo recurso e como fazer o cadastro. A adesão é opcional e não irá “eliminar” as outras formas de pagamentos e transferência de dinheiro.

Se você não tiver conta em um banco tradicional, não tem problema. O serviço poderá ser utilizado em bancos digitais como o Inter e o NuBank, e também em todas as carteiras digitais, como MercadoPago e PicPay.

PIX: perguntas frequentes

O que é o sistema PIX?

PIX é uma nova forma de pagamento e transferência de dinheiro instantânea. Com ela, os usuários poderão enviar e receber dinheiro em questão de segundos, com taxas menores e sem limites de dias úteis ou horários de funcionamento.

Como funciona o PIX?

Com o PIX, a transferência de dinheiro poderá ser feita em segundos, com a operação acontecendo entre as duas contas, sem intermédio de terceiros. Cada usuário terá a sua “chave PIX”, e poderá fazer o envio ou recebimento de dinheiro a qualquer horário ou dia da semana, com taxas menores que meios como o TED ou DOC.

Quais os horários e dias de funcionamento do PIX?

Ele poderá ser usado 7 dias por semana e 24 horas por dia, sem restrição.

Qual o limite máximo de transferência pelo PIX?

O Banco Central não estabeleceu um limite máximo de transferência de dinheiro pela ferramenta, mas deixou isso a cargo de cada banco, por isso diferentes instituições podem estabelecer diferentes limites.

Quem pode usar o PIX?

Qualquer brasileiro que tenha conta “transacional” de pessoa física ou jurídica, conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga, com cadastro no sistema PIX.

O PIX é um aplicativo?

Não, o PIX é apenas uma ferramenta que poderá ser usada por qualquer banco que tenha interesse.

O que é a chave PIX?

Essa chave é um identificador único de cada pessoa, que pode ser o CPF, CNPJ, email, número de celular ou até mesmo uma sequência aleatória gerada pelo serviço. Essa chave poderá ser usada na hora de realizar as transferências bancárias.

Posso ter mais de uma chave PIX?

Você pode usar o sistema PIX em diversos bancos diferentes, e para cada um deles, é necessária uma chave diferente.

Como aderir ao PIX?

Cada banco terá o seu meio de cadastro para a criação da chave PIX. Entre em contato com o seu para receber instruções de como fazer esse cadastro, caso ele esteja entre as instituições que pediram a adesão a ferramenta.

E você, está ansioso(a) para usar o PIX? Ainda tem dúvidas sobre o sistema? Conte aí nos comentários!

Mais sobre: finanças