IoT: o que é, como funciona e aplicações

Você já ouviu falar de Internet das coisas (Internet of Things)? Essa nova onda tecnológica promete revolucionar cidades e também a vida das pessoas, conectando inúmeros objetos a internet e fazendo com que eles se comuniquem. Se você ainda não conhece a IoT então continue lendo, pois ainda escutará esse termo muitas vezes nos próximos anos.

IoT: o que é, como funciona e aplicações - Mobizoo

O que é IoT

IoT é simplesmente você conectar coisas à internet. Parece uma explicação meio boba e crua, mas é literalmente isso, você conectar carros, prédios, casas e diversas outras coisas à internet por meio de hardwares e sensores. IoT é o conceito em que o mundo real se conecta com o virtual, para criar um ambiente mais inteligente nos diferentes segmentos da sociedade.

Um sistema IoT possui características. A primeira delas é ter um objeto, uma “coisa”. Esse objeto terá uma identidade, que faz com que ele se torne o objeto e não um objeto, o tornando único. Essa identidade única é dada por meio da tecnologia, seja com RFID (rádio frequência), Data Matrix, Código de Barras entre outros.

Agora que este objeto já está identificado, ele precisa de sensores e atuadores, que serão seus “sentidos” e coletarão diversos dados que podem ser enviados para qualquer lugar com os mais diversos propósitos.

Como funciona na prática

Como dissemos acima, quando sensores e atuadores são colocados nas “coisas”, elas acabam ganhando sentidos. Mas como assim sentido? É como se fosse os sentidos humanos mesmo, a capacidade de ver, escutar e sentir o ambiente ao seu redor. Na prática, isso pode ser traduzido para uma imagem capturada por uma câmera, sons registrados por algum tipo de gravador, temperaturas do ambiente e outros dados.

Esses dados são enviados por algum meio, seja ele o NFC, Bluetooth, Wi-Fi ou qualquer outro. O que diferencia esses meios de envio? A quantidade de dados que cada um pode enviar e a distância.

Após coleta e transmissão de dados, chega uma das partes mais importantes de todo o processo que é a análise destes dados. Essa análise serve para poderem ser descobertos padrões ocultos deste objeto, fazer uma correlação entre eventos ou uma análise cognitiva com todo esse volume de dados.

Aplicações da IoT

Dados coletados, transmitidos e avaliados. E agora o que fazemos com toda a informação obtida? Usamos na aplicação! Vamos usar o clássico exemplo da geladeira para que você possa entender como isso pode ser usado no seu dia a dia. Imagine que você compre uma caixa de leite, tome um pouco e resolva guardar o resto na geladeira para tomar nos próximos dias.

Se essa geladeira for adaptada para o cenário IoT, ela poderá ter vários sensores que identificarão o que você está colocando lá dentro e, a partir disso, começarão a analisar e cruzar vários dados. Caso você esqueça de consumir o seu leite nos próximos dias, sua geladeira poderá emitir um aviso no seu celular, por exemplo, mostrando que o leite está prestes a vencer, ou já está fora da data de validade. Isso porquê a sua geladeira está conectada ao Wi-Fi da sua casa e se comunicando com você ou até outros dispositivos.

IoT - Geladeira

É claro que esse foi um exemplo bem simples perto de tudo que pode ser implementado neste mundo do IoT, mas imagine outras possibilidades como, por exemplo:

Cenário industrial: maquinas sendo constantemente monitoradas para ter sua produtividade medida, e consequentemente avaliada para caso precise de mais equipamentos ou suprimentos em determinado setor.

Lojas: prateleiras inteligentes podem informar quando determinado produto está perto de acabar para que o estoque seja reposto. Dados de venda de determinados setores para que a empresa possa avaliar possíveis estratégias diferentes para aquele setor específico (como promoções).

Serviços públicos: sensores podem ser instalados em ônibus para que possam ser monitorados em tempo real, avisando sobre defeitos mecânicos ou até prevenindo, com monitoramento da vida útil de algumas partes como os pneus. Ambulâncias conectadas avisando os semáforos que estão chegando e com isso, abrindo o sinal antecipadamente, evitando qualquer tipo de atraso ou até possíveis acidentes.

Casas inteligentes: vários sensores espalhados pela sua casa vão aprender o seu comportamento e adaptar seus equipamentos para o seu uso, sem que você tenha que fazer nada.  Vão ligar a luz naquela hora que você sempre liga a luz, vai ligar o chuveiro e adaptar a temperatura da água para o seu gosto e condição climática no momento, ou fechar suas cortinas dependendo do horário do dia.

Aplicações já existentes

Muitos dos produtos que fazem parte deste cenário de IoT já estão bem acessíveis ao consumidor comum e às vezes você até tem um e não sabia. É o caso de Smartwatchs, Smart TVs, lâmpadas inteligentes e várias outras coisas. A Google fez a compra do Nest, um termóstato inteligente que controla a temperatura de ambientes, ou seja, ele controlará seu aquecedor ou ar condicionado, por exemplo, nas melhores condições para diferentes momentos.

O grande diferencial deste aparelho é a inteligência artificial que ele possui, sendo capaz de ler a temperatura e se ajustar, mas conforme você vai fazendo configurações específicas, ele vai analisando os horários que essas configurações são feitas, as temperaturas e futuramente começa fazer essas configurações sozinho.

Além disso, já existem países ao redor do mundo que estão utilizando de todo o poder do IoT para deixar suas cidades inteligentes. Em Barcelona, sensores instalados nas vias públicas avisam os motoristas via APP sobre lugares disponíveis para estacionarem seus carros. Na mesma cidade, sensores também controlam a irrigação de jardins públicos, evitando o desperdício.

Claro que para isso tudo funcionar precisaremos de conexões que sejam extremamente rápidas, comportem um grande número de dados e sejam confiáveis, para que se possa dar segurança pra que cidades sejam completamente inteligentes, então é onde entra a corrida pelo 5G.

IoT: o futuro que está mais perto do que você imagina

A IoT marcará uma nova era no ramo da tecnologia e impactará diretamente na forma como viveremos futuramente.

“A internet das coisas representa uma nova inteligência para os negócios, uma mudança do paradigma do consumo, uma revolução do comportamento humano, um caminho para o mundo novo onde tudo e todos estarão conectados sem fronteiras, um caminho para um mundo que ainda não imaginamos” – Professora e Doutora Renata Rampim

Fonte das imagens: Portal Lubes (Capa), Ideal Marketing, Reamp

Mais sobre: Internet das coisas