Bitcoins: como funcionam, como comprar e minerar

Você que saber como investir em Bitcoins, mas não sabe como esse mercado funciona? Neste artigo vamos esclarecer as principais dúvidas sobre esta criptomoeda, que é virtual mas está fazendo fortunas de verdade pelo mundo.

Aprenda como comprar, minerar e vender suas Bitcoins, e até mesmo como usá-las para cobrir seus gastos mensais.

Bitcoins: como funciona, como comprar e minerar - Mobizoo

Bitcoins: como funcionam

Bitcoin é uma criptomoeda (meio de troca que se utiliza da criptografia) criada em 2009 por uma pessoa desconhecida usando o pseudônimo Satoshi Nakamoto.

As transações com os Bitcoins são feitas sem intermediários, ou seja, sem bancos. Não há taxas de transação e não há necessidade de dar seu verdadeiro nome na hora de utilizá-la.

Cada vez mais pessoas estão começando a aceitá-los e ampliando as possibilidades de comércio com esta moeda.

Como conseguir Bitcoins

Existem basicamente três modos de se adquirir Bitcoins:

  • Através dos vários mercados chamados “Bitcoin exchanges” (câmbios Bitcoin), que permitem às pessoas comprar ou vender Bitcoins usando diferentes moedas. Mas tenha em mente que a cotação atual da moeda está bem alta, e já ultrapassou a casa dos US$ 2.000;
  • Por meio de transações, como enviar Bitcoins uns aos outros, usando aplicativos móveis ou seus computadores. Semelhante à transferência ou envio de dinheiro digitalmente;
  • Pela mineração, onde as pessoas podem competir para “miner” (minerar) Bitcoins, usando os computadores para resolver enigmas matemáticos complexos. E é assim que os Bitcoins são criados.
câmbio de bitcoins

Os Bitcoins mais facilmente mineráveis já foram descobertos. Então, encontrar novas moedas requer um enorme poder de computação.

Hoje, é necessário ter máquinas com alto poder de processamento, que ajudam toda a rede Bitcoin, chamada blockchain, a processar as transações feitas a todo instante.

Essas máquinas, chamadas de Asic Miners, não gastam tanta energia e nem esquentam demais como os processadores comuns, pois caso contrário, poderia ocorrer um gasto gigantesco de energia ou problemas com o excesso de calor.

Alternativamente, você também pode utilizar uma GPU (placa gráfica) poderosa em seu PC, dedicada para mineração.

Bitcoins: como minerar

Se você decidiu se tornar um minerador, precisa fazer 2 coisas: primeiro comprar um hardware adequado para mineração Bitcoin (BTC), e depois se conectar a um “pool” de mineração.

Desta forma, você compartilha os recursos da sua máquina com a rede blockchain, e recebe uma parte dos lucros das negociações geradas nela.

Existem diversos programas disponíveis para você gerenciar sua mineração a partir do PC, e a seguir irei comentar os 3 mais populares.

Bitminter

O Bitminter é um programa multiplataforma que possui interface gráfica super amigável e pode funcionar tanto com GPU’s quanto com dispositivos Asic externos.

Ele conta com modo de de inicialização bem simples, onde você só tem que criar uma conta na Pool Bitminter, configurar os limites de processamento utilizados em seu computador, e depois “iniciar o motor”.

CGMiner

O CGMiner também é um programa que funciona tanto no Windows quanto no Linux, mas ele não é tão amigável para leigos em tecnologia, já que depende de linhas de comando para trabalhar.

Ele foi projetado para ser usado principalmente com dispositivos de mineração de hardware (Asic), mas também pode utilizar uma GPU (placa gráfica) conectada à sua máquina.

BFGMiner

O BFGMiner é baseado no CGMiner, mas foi projetado especificamente para o hardware de mineração Asic.

A grande vantagem do BFGMiner é que, por ser focado em hardware, conta com mais recursos de configuração e monitoramento, como overclocking, gestão de temperatura, e acesso remoto.

Ele também pode se conectar a vários pools de mineração, e se desconecta automaticamente a pools inacessíveis, economizando recursos do sistema.

Bitcoins: como guardar e usar

Os Bitcoins são armazenados em uma “carteira digital” que existe na nuvem ou no computador de um usuário.

A carteira é um tipo de conta bancária virtual que permite aos usuários enviar ou receber Bitcoins, pagar por mercadorias ou guardar seu dinheiro.

carteira bitcoin

Os Bitcoins podem ser usados para comprar mercadorias anonimamente. Além disso, os pagamentos internacionais são fáceis e baratos, porque os Bitcoins não estão vinculados a nenhum país ou sujeitos à qualquer regulamentação.

Pequenas empresas podem preferir usá-los, porque não há taxas, como as de cartão de crédito, por exemplo.

E como dissemos, algumas pessoas, inclusive, podem comprar os Bitcoins como um investimento, na esperança de que eles subam de valor.

Por enquanto os Bitcoins são legais, desde que sejam usados ​​para compras legais.

Anonimato dos Bitcoins

Embora cada transação com Bitcoin crie um registro público, os nomes dos compradores e vendedores nunca são revelados, apenas seus IDs de carteira.

Enquanto isso, este formato mantém as transações dos usuários de Bitcoins no anonimato.

Isso permite também comprar ou vender qualquer coisa sem deixar qualquer rastro que leve de volta aos compradores ou vendedores.

É por isso que os Bitcoins se tornaram a moeda escolhida para a compra de drogas, armas e outras atividades ilícitas online.

anonimato bitcoin

Futuro incerto

Ao contrário das contas bancárias, as carteiras de Bitcoin não são segurados pela FDIC (Federal Deposit Insurance Corporation, uma agência do governo federal dos Estados Unidos).

Ninguém sabe o que acontecerá com o Bitcoin. Sua não regulamentação é o principal ponto que pode mudar.

Os governos se preocupam com a tributação e a falta de controle sobre a moeda.

Bitcoins: curiosidades

Misteriosamente, foi Satoshi Nakamoto que desenvolveu este processo em um artigo acadêmico, antes de desaparecer em 2009, logo após o lançamento dos primeiros Bitcoins.

Apesar de se apresentar como japonês, muitos acreditam que Satoshi é um americano, devido à forma como utilizou seu inglês no artigo sobre a moeda.

Fortunas do Bitcoin

Desde o seu surgimento em 2009, o Bitcoin tem feito muitos milionários e até bilionários pelo mundo.

Um caso já bem conhecido é o do norueguês Christopher Koch, que comprou o equivalente a US$ 27 em Bitcoin, em 2009, e descobriu quatro anos depois que seu investimento valia quase um milhão.

Christopher Koch
Christopher Koch

No Brasil, também é conhecida a história do ex-morador da favela de Paraisópolis, em São Paulo, Rodrigo Batista, hoje o CEO da Mercado Bitcoin, que faturou, de 2011 até 2016, cerca de R$ 1,4 milhão.

Rodrigo Batista
Rodrigo Batista

Pelo mundo todo se multiplicam os casos de fortunas feitas com o Bitcoin e algumas apreendidas pelo FBI, inclusive.

Os três mais ricos do Bitcoin

1º) No topo das fortunas, em primeiro lugar, está, logicamente, o pai da moeda e quem a acompanhou desde sua criação, Satoshi Nakamoto.

Satoshi Nakamoto
Satoshi Nakamoto

Apesar dos poucos registros que revelam sua existência (apenas alguns e-mails entre ele e os desenvolvedores Bitcoin), o que se sabe é que atualmente Satoshi detém 1,1 milhão de Bitcoins, que valem mais de US$ 1,1 bilhões hoje.

2º) A segunda maior fortuna de Bitcoin do mundo pertencia ao americano Ross Ulbricht, que foi condenado à prisão perpétua por lavagem de dinheiro, hacking, conspiração e envolvimento com o narcotráfico.

piratas de bitcoin

Em setembro de 2013, o FBI acompanhou o The Silk Road, criado pelo Dread Pirate Roberts, conhecido mercado negro, e chegou até Ulbricht.

FBI

O FBI desativou o The Silk Road e apreendeu mais de 144.000 Bitcoins. Como resultado, a maior carteira Bitcoin no mundo, com mais de US$ 100 milhões, agora pertence ao FBI.

3º) Na sequência, em terceiro lugar, com seus US$ 52 milhões, vem Roger Ver, também conhecido com “Jesus Bitcoin”, por sua capacidade de compartilhar sua riqueza.

A paixão de Roger Ver pelo Bitcoin resultou de seu desejo em rivalizar com as moedas fiduciárias.

Roger Ver
Roger Ver

Seu primeiro investimento foi na empresa de Charlie Shrem, a BitInstant, que agora detém a quarta maior fortuna em Bitcoin do mundo, com US$ 45 milhões.

Roger Ver é o primeiro investidor de startup Bitcoin do mundo, embora já fosse um empresário de sucesso antes de entrar neste mercado. Além disso, ele já doou milhões em caridade.

Se entusiasmou com essa moeda e suas fortunas? Quer saber mais? Deixe seu comentário ou compartilhe estas dicas!

Mais sobre: finanças