TCL 10 SE: tudo ok, menos o preço [Review]

Foi só abrir a caixa do TCL 10 SE para constatar: temos aqui um dos mais bonitos e bem construídos celulares de entrada que eu já vi.

Fino, leve e com acabamento sofisticado, o modelo também é um dos poucos da categoria com NFC e 128 GB de armazenamento, e talvez por isso a fabricante tenha achado uma boa ideia lançá-lo por R$ 1.799 (ui!).

Eu usei o dispositivo por algumas semanas para descobrir quanto ele realmente vale, e nos próximos parágrafos conto tudinho pra você.

Tá com muita pressa? Então confira abaixo a minha lista de prós e contras, ou vá direto para:

Prós e contras

Prós

  • Tem NFC;
  • Belo design e acabamento;
  • Leve e confortável;
  • Software bem completinho e estável;
  • Bateria de longa duração;
  • Boas câmeras.

Contras

  • Tela com brilho fraco;
  • Não tem 4G+ e WiFi 5 GHz;
  • Desempenho abaixo do esperado pelo preço.
Atualização: desde a publicação deste review, o TCL 10 SE já caiu bastante de preço, podendo ser encontrado por R$ 1.169 no varejo. Leve isso em consideração ao ler nossa análise. TCL 10 SE é bom? Vale a pena? [Review] - Mobizoo

Design e tela

Como eu disse lá no início, o TCL 10 SE é um celular bonito e bem construído, que me fez lembrar dos tempos de Nexus 4, quando um celular acessível com chassi de plástico podia (e devia) ser muito bem acabado.

A traseira, por exemplo, é feita de plástico, mas possui um tratamento tão primoroso – combinando superfície plana fosca com borda chanfrada brilhosa –, que dá pra jurar que é de vidro.

A estrutura também de plástico é super fininha, porém muito sólida, garantindo muita leveza e firmeza ao dispositivo, e o cuidado com o desenho curvo e contínuo das laterais faz com que o modelo seja bem gostoso de segurar.

Obviamente, as fabricantes sempre erram em alguma coisinha, e no caso do TCL 10 SE, o ponto fraco é a posição do conector de fones de ouvido.

Claro, é ótimo tê-lo, mas seria bem melhor se estivesse na parte debaixo do aparelho, e não no topo – isso é péssimo na hora de colocar o telefone no bolso com o fio dos fones conectado.

TCL 10 SE - Tela

Além disso, a tela IPS HD+ do modelo não é exatamente boa.

Ela peca pelo brilho insuficiente para uma boa visualização ao ar livre, e também pelos ângulos de visão mais limitados, que transformam preto em cinza com certa facilidade (isso é especialmente visível à noite).

O recurso NXTVISION da TCL até ajuda melhorando o contraste e a calibração de cores, mas não resolve as limitações que citei acima, que são típicas deste tipo de painel.

Pelo preço que o modelo foi lançado, uma tela LTPS Full HD seria bem mais interessante, ainda mais que a marca se orgulha tanto da qualidade de suas telas, que colocou a frase “Display Greatness” (algo como “Excelência em telas”) na caixa do produto.

Unboxing

Câmeras

O TCL 10 SE possui um conjunto de câmeras bem acertado na traseira, que conta com uma lente principal de abertura f/1.8 e sensor de 48 MP, e mais duas lentes extras, sendo uma ultrawide de 5 MP, e um sensor de profundidade de 2 MP. Sim, não tem macro e nem precisa. Já já te explico.

Esse conjunto compete em pé de igualdade com o LG K62, porém durante os meus testes, eu achei o TCL melhor, principalmente por conta do pós-processamento de imagem mais eficiente.

Nas fotos com boa luz e HDR ativado, por exemplo, o TCL 10 SE apresenta alcance dinâmico maior que o da LG, equilibrando melhor áreas claras e escuras da foto, com resultados que saltam aos olhos. Veja:

Teste de câmera - TCL 10 SE Teste de câmera - TCL 10 SE

Como eu disse, a ausência de uma lente macro não faz a menor falta, já que a lente principal do modelo possui distância focal que permite esse tipo de foto:

Teste de câmera - TCL 10 SE

Às vezes o pós-processamento do TCL 10 SE exagera na saturação de cores e gera imagens vibrantes até demais (como na foto abaixo), mas como eu sei que muita gente gosta desse efeito, e outras fabricantes como a Samsung também têm essa tendência, vou fingir que não vi.

Teste de câmera - TCL 10 SE

A lente ultrawide possui qualidade consideravelmente inferior à da principal, apresentando alterações de cor, queda na definição e distorções acentuadas nas bordas, porém o pós-processamento consegue “dar uma amenizada” nas coisas, gerando imagens até bem decentes para a categoria do celular.

Mas claro, se a ultrawide for um item de decisão de compra para você, há opções melhores por aí.

Teste de câmera - TCL 10 SE Teste de câmera - TCL 10 SE Teste de câmera - TCL 10 SE

A câmera frontal de 8 MP f/2.0 do TCL 10 SE é equivalente ao que encontramos em outros modelos na faixa dos R$ 1.200 (desconsidere o preço de lançamento), então você pode esperar as mesmas virtudes e defeitos de um Redmi 9, por exemplo.

As selfies tradicionais saem com boa definição, cores acertadas e bom HDR…

Teste de câmera - TCL 10 SE

… porém o Modo Retrato erra bastante nos recortes entre planos. Se liga no meu cabelo arrepiado sumindo:

Teste de câmera - TCL 10 SE

Mais uma vez o preço é o problema: as limitações das câmeras do TCL 10 SE – como a ausência da gravação de vídeo em 4K – são aceitáveis em aparelhos entre R$ 1.000 e R$ 1.200, mas não num de R$ 1.799.

Para ver as fotos deste review em tamanho original, acesse o Google Drive do Mobizoo.

Teste de desempenho [vídeo]

Vou simplificar as coisas pra você: o TCL 10 SE possui o mesmo chipset dos LGs K41S e K52, o MediaTek Helio P22, porém graças à memória RAM maior (4 GB) e melhor otimização de software da fabricante, consegue entregar desempenho superior ao dos concorrentes.

Aliás, o desempenho do TCL também é superior ao do Philco Hit P10, que possui a mesma quantidade de RAM, e processador equivalente.

Isso ficou bem claro quando eu testei o game infantil PK XD em todos eles, e o TCL foi o que rodou melhor, mas também é perceptível em apps como o Twitter e o Instagram.

Essa vantagem seria maravilhosa para o aparelho se não fosse seu preço, que o coloca contra aparelhos bem mais poderosos.

TCL 10 SE - Antutu

De qualquer forma, trata-se de um celular bastante consistente, que entrega agilidade e fluidez com os apps mais comuns do dia a dia, e também não decepciona com games populares como Asphalt 9 e Call of Duty (ambos com gráficos no básico, claro).

Confira o teste em vídeo:

Bateria

A duração de bateria do TCL 10 SE foi excelente durante o meu período de testes. O modelo consegue passar dois dias inteiros longe da tomada com muita tranquilidade, até mesmo nos dias de uso mais intenso.

É um resultado bem parecido com o que vi no LG K52, porém com a vantagem do TCL ser bem mais ágil enquanto está ligado.

O carregador que vem na caixa possui 10W e não é turbo, portanto um pouco mais de 2 horas são necessárias para o dispositivo ir de 10 a 100%.

A boa notícia é que ele não é lento quando você só precisa daquela recarregadinha rápida antes de sair de casa, digamos, de 20 a 50%, e como o aparelho tem um consumo muito baixo de energia, esses 50% duram pra caramba.

Áudio

Infelizmente o TCL 10 SE não é um bom celular para quem se importa com experiência sonora.

O alto falante mono que está na parte inferior do aparelho não entrega um som potente nem em volume, nem em qualidade, e mais uma vez, só seria aceitável se o modelo custasse R$ 1.000.

O mesmo pode se dizer dos fones de ouvido que vêm na caixa. Numa boa: era melhor nem ter vindo.

E o pior é que, mesmo testando outros fones de qualidade superior, eu não consegui um som encorpado ou envolvente no dispositivo.

Um otimizador de áudio como o que vem nos aparelhos Motorola realmente faz falta.

Veredito

Por mais que o TCL 10 SE tenha sim alguns diferenciais importantes sobre os concorrentes (NFC, 128 GB, acabamento), ele ainda é um celular de entrada, e por isso deveria ter um preço mais adequado.

Não adianta; o chipset é o coração de um celular (e o que define a categoria do aparelho), e o Helio P22 da MediaTek presente no TCL é uma “tartaruga idosa” que equipa até os modelos abaixo dos mil reais.

A tela fraquinha também não fica muito atrás, e te lembra a todo momento que esse aparelho deveria custar, no máximo, uns R$ 1.200.

Por esse valor ele será uma compra bastante acertada para quem busca beleza, conforto, boa autonomia, câmeras decentes e uma experiência de uso satisfatória para redes sociais e apps do dia a dia, e só não vai agradar os gamers mais exigentes, que encontram muito mais desempenho na concorrência, que traz chipsets mais modernos como o Helio G80 da própria MediaTek, e o Snapdragon 662 da Qualcomm.

Sendo assim, se você gostou muito do TCL 10 SE, espere o preço baixar. Ele é um ótimo celular, mas R$ 1.799 ele não vale.

bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Deixo o meu agradecimento à assessoria da TCL, que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.

Ficha técnica

Características

Sistema Android 10
Lançamento 14 janeiro, 2021
Dimensões 164,9 x 74,7 x 8,4 mm
Peso 166 g
Cores azul escuro, prata
Biometria Leitor de impressão digital traseiro, Reconhecimento facial
Construção Chassi de plástico, Traseira de plástico, Vidro Gorilla Glass na tela
À prova d'água

Tela

Tecnologia do painel IPS LCD
Tamanho 6,5 polegadas
Resolução HD+ (720x1600)
Proporção 20:9

Hardware

Chipset MediaTek Helio P22
Processador Octa core (máx. 2 GHz)
GPU PowerVR GE8320
RAM 4 GB
Armazenamento 128 GB
Entrada p/ microSD Sim

Câmeras

Principal 48 MP f/1.8
Ultrawide 5 MP f/2.2
Profundidade 2 MP f/2.4
Frontal 8 MP f/2.0
Gravação de vídeo Full HD 30 fps

Conectividade

Dados móveis 4G
Dual chip
eSim
Wi-Fi 2.4 GHz
Bluetooth 5.0, A2DP, LE
NFC
GPS A-GPS, GLONASS, GALILEO, BDS
Infravermelho
USB Tipo C 2.0 com OTG
Sensores Acelerômetro, Proximidade, Giroscópio, Bússola

Bateria

Capacidade 4000 mAh
Carregador 10W

Áudio

Alto falante Mono
Entrada P2 (3.5mm)
Rádio FM
Amplificador digital Não possui

Mais sobre: TCL