LG K51S: boa imagem e autonomia para quem tem paciência [Review]

O LG K51S é o “irmão do meio” da nova geração de smartphones intermediários da LG, já que equilibra especificações melhores que as do K41S ao preço mais baixo que o do K61.

O modelo foi lançado por R$ 1.499, porém, menos de 1 mês depois, já pode ser encontrado por R$ 1.200 em algumas ofertas. Sendo assim, já podemos deduzir que ele chegará em breve na faixa dos R$ 1.000.

Será que por esse valor ele irá valer a pena? Bom, eu usei o aparelho como meu celular principal durante algumas semanas, e a seguir eu respondo essa e outras perguntas.

Vá direto para:

LG K51S é bom? Vale a pena? [Review] - Mobizoo

Tá com pressa? Então passa o olho na lista de prós e contras:

Prós e contras

Prós

  • Tela enorme e de boa qualidade;
  • Câmeras competentes;
  • Bateria de longa duração.

Contras

  • Desempenho abaixo do esperado;
  • Grandalhão e pesadão (pra quem se importa com isso);
  • O novo carregador de 10w não é ruim, mas 15w seria bem mais legal;
  • Sai da caixa com o Android 9 Pie, e ainda não há previsão para atualização.

Unboxing [vídeo]

Ficha técnica

  • Android 9;
  • 4G+ Dual Chip;
  • Tela TFT HD+ de 6,55 polegadas (com furo para câmera frontal);
  • Processador Octa Core 2.3 GHz MediaTek Helio P35 (MT6765);
  • GPU PowerVR GE8320;
  • 3 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para micro SD;
  • Câmera traseira quádrupla (32 MP Quad Pixel + ultrawide 5 MP + macro 2 MP + sensor de profundidade 2 MP);
  • Câmera frontal de 13 MP;
  • Gravação de vídeo Full HD;
  • Otimização de áudio Dts-X;
  • Certificação de resistência militar;
  • Rádio FM;
  • USB Tipo C;
  • Bluetooth 5;
  • Bateria de 4000 mAh.

Design e tela

A LG apostou forte em 2 elementos chaves nesta nova geração K: todos os aparelhos possuem câmera quádrupla, e tela bem grande.

A tecnologia e o tamanho do painel são os mesmos nos três modelos: TFT de 6,5 polegadas, porém, existem diferenças importantes de formato e resolução.

O LG K51S vem atualizado com a proposta mais recente de intervenção no display para inserção da câmera frontal, ou seja, aquele mesmo “buraquinho” presente no K61, porém a tela do K61 possui cantos mais arredondados, enquanto a do K51S traz quinas ligeiramente mais pontudas.

O K61 é o único com resolução Full HD+ na linha, enquanto K51S e K41S seguem no HD+.

LG K51S: tela

Normalmente eu já torço o nariz só de ver que a tela de um aparelho é TFT, mas, devo admitir, a LG deu um salto enorme de qualidade nessa tecnologia. O que vemos no K51S são pretos bem pretos, brancos bem calibrados, cores vibrantes e belo contraste, algo realmente impossível nos antigos TFTs.

A resolução HD acaba sendo mais uma vantagem do que uma desvantagem, já que o processador ganha um refresco tendo que processar menos pixels na tela (deixando tudo mais veloz e fluído), e é bem difícil notar pixels aparentes à olho nú.

O único ponto fraco desse painel é o brilho, que se perde um pouco quando você inclina o aparelho, e não é forte o suficiente para uma boa leitura sob a luz do sol.

Câmeras

Em sua câmera traseira quádrupla, o K51S traz 32 MP com tecnologia Quad Pixel na lente principal, enquanto o K61 traz 48 MP, e na ultrawide, temos 5 MP no K51S contra 8 MP do K61. A boa notícia: eu não notei uma diferença de qualidade muito grande entre eles, o que é bem positivo para o modelo mais barato.

Não está muito fácil fazer fotos para review no meio da pandemia, então o jeito foi me virar com a minha rua, minhas janelas e objetos de casa. Espero que entenda.

Aliás, já peço desculpas pelo lixo que aparece na rua, que surgiu por conta de uma ventania absurda horas antes da foto:

Teste de câmera - LG K51S

Em termos de qualidade, não tenho do que reclamar do K51S. O aparelho faz ótimas capturas em situações de boa luz (acima), e se sai bem até com cenas mais desafiadoras, como esse boneco do Mario contra a luz da janela (abaixo).

Observe como o HDR e o processamento foram competentes em manter as cores do cenário externo:

Teste de câmera - LG K51S

Outro bom exemplo é esse ipê rosa, que mesmo com a luz do Sol vindo de trás dele, continuou com a sua cor vigorosa. Repare na sombra das folhas projetadas no chapisco:

Teste de câmera - LG K51S

Estranhamente não há um Modo Noturno selecionável na interface da câmera, então o jeito foi esperar a Lua aparecer para fazer uma captura no modo automático mesmo. Me diz lá nos comentários o que você achou:

Teste de câmera - LG K51S

A câmera macro, que costuma ser bem ruim até mesmo em aparelhos mais caros, foi uma grata surpresa no K51S.

Mesmo com resolução de apenas 2 MP, ela foi capaz de tirar boas fotos. Veja:

Teste de câmera - LG K51S

A câmera frontal ficou dentro do esperado para a faixa de preço, então você consegue imagens boas para as redes sociais desde que haja boa luz.

Teste de câmera - LG K51S

No geral, a minha avaliação das câmeras do K51S foi positiva, mas acho que ainda dá pra LG melhorar um bocado esses resultados com atualizações de software.

Para ver as fotos deste review em tamanho original, acesse o Google Drive do Mobizoo.

Teste de desempenho [vídeo]

O K51S possui o mesmo processador que equipa o K61; o MediaTek Helio P35 – consideravelmente mais potente que o Helio P22 presente no K41S –, porém traz menos memória que seu irmão mais caro: 3 GB de RAM com 64 GB de armazenamento.

É um conjunto que roda o sistema e todos apps mais populares com desempenho satisfatório, mas vai decepcionar quem faz questão de uma experiência livre de engasgos e travadinhas.

A LG UI melhorou muito em relação ao que vimos nos K anteriores, está bem parecida com a One UI da Samsung (o que é bom), mas ainda falta um bocado de lapidação para ela ficar realmente rápida, esperta e “redondinha”.

Algumas coisas são inexplicavelmente lentas – como o tempo que a tela leva para acender depois que você aperta o botão Power (quase 1 segundo), ou o atraso na exibição dos ícones logo que você puxa a gaveta de aplicativos na home –, e isso só prova que há muito trabalho para ser feito nesse sentido.

Além disso, eu encontrei diversos bugs no sistema. São eles:

  • Áudios do Whatsapp ficam engasgados depois que a tela se apaga;
  • Lentidão nas animações de abertura de apps;
  • Stories do Instagram têm queda brusca de frame rate (taxa de quadros);
  • As notificações continuam aparecendo, mesmo com o modo Não Perturbe ligado;
  • Às vezes a tela não acende no fim de uma ligação.

Nos testes que eu fiz com jogos mais pesados o dispositivo também não se saiu bem, apresentando quedas na taxa de quadros em Asphalt 9, e até uma bela engasgada em Injustice 2, como você pode conferir no vídeo:

No final das contas, o cenário que temos é o de um intermediário que fica muito atrás da concorrência nesse quesito. Um bom exemplo é a pontuação que o modelo alcança no Antutu; bem abaixo dos Motorolas e Samsungs da mesma faixa de preço.

Antutu V8: LG K41S, K51S e K61

O jeito é torcer para isso tudo melhorar quando vier a atualização de correção.

Bateria

Se tem uma coisa que me impressionou no LG K51S, foi a duração da bateria.

Durante as minhas semanas de testes, o modelo chegou a bater a incrível marca de 51 horas longe da tomada com uso moderado.

É uma pena que o aparelho não venha acompanhado com um carregador turbo, de 15w ou 18w, que seria mais apropriado para a sua capacidade.

O carregador de 10w que vem com o dispositivo é melhor que os anteriores da série K, mas ainda fica devendo frente à concorrência.

Áudio

O LG K51S possui um alto falante principal que não impressiona em termos de qualidade, mas que pelo menos é generoso no volume. Faltam graves e os médios não são muito envolventes, resultando num som bem flat e limitado.

O fone de ouvido que acompanha o modelo é aquele mesmo simplesinho dos K anteriores – que não é exatamente bom –, mas fica até bem interessante com a ativação do recurso Dts-X presente no aparelho.

Resumindo: os concorrentes da Samsung e Motorola ainda mandam melhor nesse quesito.

Veredito

Se você busca um celular rápido e com bom desempenho para games, o LG K51S definitivamente não é para você. Há modelos na faixa dos 1.000-1.200 reais que são bem mais velozes e não ficam muito para trás em termos de tela, câmeras e bateria, como é o caso do Motorola One Macro.

Agora, se o seu foco é no tamanho da tela, na qualidade das câmeras, e na duração da bateria, o modelo da LG pode ser interessante, especialmente se o que você mais usa são as redes sociais.

As câmeras tiram boas fotos e o desempenho é bem bacana no combo Whatsapp + Facebook + Instagram + Twitter, e a bateria dá conta de tudo isso por mais de 1 dia com tranquilidade.

O que não posso deixar de registrar é que o software da LG precisa melhorar em diversos aspectos, como por exemplo na harmonização do modo escuro – que ainda mostra notificações brancas; nas animações de abertura de apps – que cada hora acontecem de um jeito; e no gerenciamento de memória – que insiste em fechar apps que acabaram de ser usados.

A lista tem mais itens, mas não vou me alongar aqui. O importante é deixar claro que você pode se irritar com a LG UI enquanto uma atualização de correção não chega.

Por isso, meu veredito é:

bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Deixo o meu agradecimento à assessoria da LG, que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.

Mais sobre: LG