LG K61: alguma coisa está fora da ordem [Review]

O LG K61 é o celular intermediário mais avançado da marca para 2020, e por isso foi lançado por R$ 1.899.

Felizmente, e como era esperado, o preço do bonitão já caiu para a faixa dos R$ 1.600 em algumas ofertas online, e muita gente passou a olhá-lo com mais atenção.

Mas, será que ele vale a pena nesse valor? Precisa ser mais barato que isso pra ficar legal, ou simplesmente não é páreo pros concorrentes?

Bom, se joga aí nesse sofazão e pega uma picoca (pipoca com Coca), que eu te conto tudinho que achei do aparelho depois de algumas semanas de uso.

Vá direto para:

LG K61 é bom? Vale a pena? [Review] - Mobizoo

Tá com pressa? Então passa o olho na lista de prós e contras:

Prós e contras

Prós

  • Tela grande e de excelente qualidade;
  • Bonito e confortável;
  • Bom conjunto de câmeras;
  • Boa duração de bateria.

Contras

  • Desempenho inferior ao do K51S, mesmo sendo mais caro;
  • Software com problemas de otimização e bugs (parcialmente resolvidos com a atualização de 30/07);
  • Sem NFC;
  • O EcoPlayback já era;
  • Sem gravação de vídeo 4K;
  • Alto falante ruinzinho;
  • O novo carregador de 10w não é ruim, mas 15w seria bem mais legal;
  • Sai da caixa com o Android 9 Pie, e ainda não há previsão para atualização.

Unboxing [vídeo]

Ficha técnica

  • Android 9;
  • 4G+ Dual Chip;
  • Tela TFT Full HD+ de 6,55 polegadas (com furo para câmera frontal);
  • Processador Octa Core 2.3 GHz MediaTek Helio P35 (MT6765);
  • GPU PowerVR GE8320;
  • 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para micro SD;
  • Câmera traseira quádrupla (48 MP Quad Pixel + ultrawide 8 MP + macro 2 MP + sensor de profundidade 5 MP);
  • Câmera frontal de 16 MP f/2.0;
  • Gravação de vídeo Full HD;
  • Otimização de áudio Dts-X;
  • Certificação de resistência militar;
  • Rádio FM;
  • USB Tipo C;
  • Bluetooth 5;
  • Bateria de 4000 mAh.

Design e tela

O K61 carrega a mesma identidade visual presente nos outros modelos da linha K 2020, mas sem dúvida é o mais bonito de todos, especialmente na versão branca.

As laterais com acabamento cromado azulado e a traseira com efeito de luz adicionam um aspecto bastante premium ao modelo, mesmo que tudo seja de plástico.

A pegada é boa e o peso adequado para o tamanho do aparelho, que aliás é grandalhão e difícil de usar com apenas uma mão (a não ser que sua mão seja enorme).

O módulo da câmera traseira possui volume (degrau) maior que o do K51S, mas felizmente ele é totalmente neutralizado pela capinha que vem na caixa.

Na frente a tela de 6,5 polegadas ocupa quase todo espaço disponível, deixando apenas um “queixo” na parte inferior, e uma pequena margem no topo, que comporta o alto falante de ligações e os sensores.

O buraquinho para a câmera frontal está lá no cantinho superior esquerdo, mas ele é pequeno e discreto o suficiente para você esquecer que ele existe.

LG K61: tela

Por ser o modelo mais caro, o K61 é o único da linha que traz tela com resolução Full HD+. A tecnologia do painel é a famigerada TFT, mas é impressionante o que a LG consegue fazer com ela.

A tela do aparelho é tão boa, mas tão boa, que eu tive que rever meus conceitos sobre displays TFT.

As cores são vivas e o contraste caprichado, o preto é profundo, o branco bem calibrado, a intensidade do brilho garante boa leitura ao ar livre, e até os ângulos de visão são generosos.

Só é uma pena que a LG não tenha colocado nenhuma opção de configuração do display no software do dispositivo. Nem temperatura de cor, nem calibragem de brancos, nada. Nadinha.

Câmeras

No setor fotográfico o LG K61 vem com tudo que tem direito: sensor principal de 48 MP com abertura f/1.8, lente ultrawide, lente macro, autofoco PDAF, HDR automático e sensor de profundidade, além da câmera frontal com 16 MP e abertura f/2.0.

Uma das coisas mais legais do conjunto é que a tecnologia Quad Pixel está presente tanto na câmera principal traseira, quanto na frontal, o que garante selfies noturnas bem bacanas. Se você ainda não sabe, esse recurso combina 4 pixels em 1 só, absorvendo muito mais luz do ambiente.

No geral eu gostei bastante dos resultados que obtive com o dispositivo, e posso dizer que esse é um dos pontos altos do modelo. Pena que não dá pra gravar em 4K com ele.

Teste de câmera - LG K61 Teste de câmera - LG K61

Lente ultrawide:

Teste de câmera - LG K61

Eu não entendi porque a LG não colocou um Modo Noturno no software da câmera do K61, já que em tese ele é o único da linha capaz de fazer boas fotos nesse tipo de situação, com seus 48 MP e tecnologia Quad Pixel. De qualquer forma, aí vai um exemplo de captura que eu fiz com o aparelho no modo automático:

Teste de câmera - LG K61

Falando em Quad Pixel, a tecnologia faz uma baita diferença na qualidade das selfies do modelo. A câmera frontal do K61 faz ótimas fotos em ambientes internos ou com pouca luz, algo que de fato é um diferencial na categoria. São 16 MP que viram 5 MP com o Quad Pixel, mas olha o nível de detalhes que eles conseguem:

Teste de câmera - LG K61
Não, isso aí no meu pescoço não é chupão. Foi mosquito.
Para ver as fotos deste review em tamanho original, acesse o Google Drive do Mobizoo.

Teste de desempenho [Vídeo]

Assim que eu liguei o K61 pela primeira vez, percebi que tinha algo errado com ele.

Nos primeiros momentos de uso, instalando aplicativos e configurando minhas contas, o aparelho foi bem mais lerdo do que eu esperaria de um smartphone com 4 GB de RAM, e os lags começaram a aparecer até em coisas básicas, como puxar a gaveta de notificações ou de apps.

Os dias foram passando, e na maior parte do tempo o sistema rodava meio engasgado – mas não ao ponto de ser inutilizável –, só que, em alguns momentos, e como num passe de mágica, o aparelho simplesmente começava a ficar rápido e responsivo como deveria ser (pena que durava pouco).

Outros comportamentos estranhos foram surgindo – como as mudanças bruscas nas animações de abertura de apps –, e logo ficou claro que o sistema do aparelho tem um sério problema de otimização hardware-software, que faz com que seu desempenho seja prejudicado na maior parte do tempo, inclusive para jogos.

O cenário que eu descrevi faz com que o K61 tenha performance muito abaixo dos concorrentes na mesma faixa de preço, e isso se reflete também na sua pontuação em testes de benchmark. No Antutu, por exemplo, o modelo mal consegue atingir os 100.000 pontos, enquanto a concorrência toda está acima dos 150.

Antutu V8: LG K41S, K51S e K61

Além disso, o software do K61 possui os mesmos bugs que eu encontrei nos K41S e K51S:

  • Áudios do Whatsapp ficam engasgados depois que a tela se apaga;
  • Às vezes o botão Power “esquece” de acender a tela;
  • As notificações continuam aparecendo, mesmo com o modo Não Perturbe ligado;
  • Às vezes a gaveta de notificações desce sozinha, do nada;
  • Às vezes a tela não acende no fim de uma ligação.

Sendo assim, fica bem difícil aprovar o modelo nesse quesito, pelo menos enquanto a LG não lançar um update com melhorias.

Atualização 14/08: A LG liberou uma atualização para o K61 em 30/07, e desde que eu instalei, a performance do aparelho melhorou muito. Isso fica bem claro nas animações de abertura e alternância de apps. Alguns bugs foram resolvidos, mas outros permanecem (ex.: gaveta de notificações abrindo sozinha).

Bateria

Durante minhas semanas de testes, a bateria do LG K61 sempre ultrapassou com tranquilidade um dia inteiro de uso, e em vários momentos chegou a ficar 2 dias longe da tomada.

O carregador de 10w que acompanha o modelo é o mesmo presente nos K41S e K51S e, como eu disse nos outros reviews, melhorou em relação aos modelos anteriores, mas continua abaixo dos concorrentes que trazem ao menos 15w.

Áudio

O LG K61 vem com o mesmo fone de ouvido que acompanha os irmãos, e isso não é bom.

Por ser o modelo mais caro dos três, ele merecia um acessório um pouquinho superior, mais próximo ao da série G.

O sistema Dts-X melhora o som dos fones que vêm na caixa, adicionando mais profundidade com a opção “lado a lado” (porque as outras não servem pra nada), mas mesmo assim não espere milagres.

No alto falante a experiência é ainda mais decepcionante. Apesar do volume generoso, a qualidade do áudio que sai dos três buraquinhos inferiores é bem baixa, o que resulta em sons estridentes, sem graves, e abafados.

Veredito

Se o LG K61 chamou sua atenção por ser um smartphone muito bonito, com tela grande e de ótima qualidade, bastante espaço interno, boas câmeras e boa autonomia, minha recomendação é: espere.

Por tudo que passei com o aparelho, e pela minha experiência testando celulares há anos, posso afirmar que o modelo claramente tem problemas sérios de otimização e funcionamento em seu software, que detonam completamente a experiência, e precisam ser corrigidos com urgência pela LG.

Muitos veículos estão botando a culpa pelos problemas de desempenho do modelo no chip da MediaTek, sem perceber que é o kernel do sistema que apresenta diversas falhas, algumas até bem básicas, como a tela não acender quando apertamos o botão Power.

Eu e muitos outros analistas relatamos os problemas encontrados para a fabricante, e provavelmente uma atualização de correção sairá em breve. Depois que isso acontecer, eu prometo que volto aqui pra reavaliar o aparelho.

Enquanto isso você só tem a ganhar, já que o preço deve continuar caindo.

Atualização: Como eu disse lá no quesito desempenho, a perfomance do K61 melhorou muito com a atualização de 30 de julho, porém ainda faltam algumas correções para o modelo ficar “redondo”. Pelo menos já posso melhorar um pouquinho a nota dele.

Esse era o meu veredito antes da atualização:

E agora, depois da atualização, ficou assim:

bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Deixo o meu agradecimento à assessoria da LG, que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.

Mais sobre: LG