Endereço de IP: o que é, e para que serve

Na vida real todos nós temos um número de identificação, atribuído e confirmado pelo documento de identificação ou pelo passaporte, que é uma espécie de prova da nossa passagem pelo mundo físico. Sem ele é como se não existíssemos, e é esse número que nos permite trabalhar, viver em comunidade e contribuir para a sociedade.

Na internet a existência pode ser digital, mas também temos um número de identificação, sem o qual é impossível existir. Esse número chama-se endereço de IP e, além de serem únicos, sustentam toda a nossa atividade e existência na world wide web.

Nunca houve tantos usuários no mundo com internet. A democratização das redes sem fios e o advento dos dispositivos móveis veio também permitir que ficássemos conectados quase em permanência. Por isso, são os IPs que permitem que naveguemos na net, trabalhar online e consumir digitalmente. E, numa altura em que as questões relacionadas com a privacidade online estão na ordem do dia, também se torna muito importante saber como esconder o endereço IP na internet.

Endereço de IP: o que é, e para que serve - Mobizoo

O que é o endereço de IP?

Comecemos pelo início: IP são as iniciais do original em inglês Internet Protocol, que traduzido livremente para português dá algo como Protocolo da Internet. O IP é gerado de forma aleatória através de uma série única e intransmissível de números e letras, em que cada IP corresponde a um dispositivo conetado à net, seja ele um computador, um tablet ou um smartphone.

Esse número de identificação serve assim como uma espécie de bilhete de identidade de cada usuário online e são eles os grandes responsáveis para que a troca de dados ocorra de forma correta. É que o IP também é uma espécie de endereço. Tal como é preciso ter a morada de casa de alguém para lhe enviar uma encomenda pela DHL, na internet também é necessário o IP para transferir dados ou mensagens eletrónicas.

Como funciona o endereço de IP?

O usuário comum da internet recebe e envia mensagens, faz pesquisas online e efetua operações digitais sem se preocupar com o IP ou como ele funciona. É certo que, à primeira vista, todos esses bastidores parecem matéria de cinema e de ficção-científica, mas na verdade é muito simples entender o funcionamento da internet, sem necessitar de ser um profissional especialista em novas tecnologias.

De fato, tudo gira em redor do IP. Além disso, é fundamental entender também que todas as regras online são estabelecidas com base em protocolos, que são as regras por que se rege a atividade digital. Assim, quando solicita uma operação, a internet sabe para onde o enviar graças ao seu IP; ao pesquisar num motor de busca como o Google, a internet envia os resultados para o seu IP; e quando troca informações, a internet sabe onde as entregar graças ao seu IP. E tudo isso acontece numa questão de microssegundos, o que é verdadeiramente incrível.

Assim, os IP são fundamentais para garantir o bom funcionamento da internet, assim como para mapear a world wide web. No entanto, o IP também é o responsável por informar os seus dados pessoais, o que pode ser um problema quando se fala em privacidade e proteção de dados. Por isso, é importante saber que não pode estar conectado à net sem um IP, mas é possível faze-lo ocultando o seu Protocolo de Internet, graças a uma ferramenta como as VPN.

O que é uma VPN?

VPN são as iniciais de Virtual Private Network, ou, em português, de Rede Privada Virtual, e são uma forma de garantir a sua privacidade e anonimato online. A VPN funciona mais ou menos como um filtro entre o usuário e a rede, garantindo a proteção dos seus dados. Num exemplo mais prático, podemos dizer que, se a internet é uma estrada, a VPN constrói um túnel em seu redor, mantendo o destino do condutor e o seu conteúdo a salvo de olhares indiscretos de terceiros.

As VPN, ou seja, as redes privadas virtuais são uma ferramenta digital relativamente recente, que ultimamente ganharam grande protagonismo no mundo online, porque permite criptografar a sua informação online e garantir o seu anonimato e privacidade. São ferramentas digitais que podem ser totalmente gratuitas, muito seguras e extremamente simples, fáceis e rápidas de utilizar, até pelos usuários menos habituados a este tipo de software.

Nos últimos anos, com o aumento da procura, a oferta também se diversificou. Atualmente, existem centenas de VPN disponíveis no mercado, com diversas funcionalidades, para todos os gostos e feitios. Cada usuário pode pesquisar aquela que mais se adequa às suas reais necessidades e assim garantir a sua privacidade e proteção online.

Imagem de capa: Gerd Altmann por Pixabay

Mais sobre: segurança