Troque seu celular usado por um novo (sem estresse)

O mercado de celulares usados bombou em 2018. Afinal, com a crise econômica, desemprego, e preços dos novos nas alturas, fazer rolo em seu aparelho para pegar um mais recente ou superior se tornou a melhor saída para muitos, além de também ser uma ótima opção para quem precisa colocar dinheiro na mão, rápido.

E quando eu digo rolo, não estou falando do processo (que as vezes pode ser bem longo) de vender seu usado, juntar mais um troco e comprar um outro usado melhor. Estou me referindo ao bom e velho escambo, troca direta, que existe desde os primórdios das civilizações.

Mas fazer rolo não é para qualquer um. Entrar nessa exige bom conhecimento de mercado e de seus procedimentos específicos. Portanto, se você não tem paciência de pesquisar, comparar e negociar, é melhor ficar longe, pois o risco é grande de cair numa furada.

Agora, se você possui esses requisitos e quer se tornar um(a) profissional do rolo, esse artigo foi feito para você!

Neste guia você vai encontrar as informações mais importantes para quem quer fazer o melhor negócio na troca do seu usado, além de alguns cuidados que devem ser observados antes, durante e depois do rolo.

Troque seu celular usado por um novo (sem estresse) - Mobizoo

Valorize ao máximo seu celular

Antes de entrar no jogo, é importante estabelecer quanto vale o seu aparelho atual. Para isso, sugerimos um esquema simples, baseado em pontos, que são subtraídos de acordo com o estado do seu aparelho. Vejamos um exemplo:

Vamos supor que você tenha um Samsung Galaxy S8 com 2 anos de uso, funcionando perfeitamente, que, quando começou a sair das lojas, em 2017, valia R$ 4.000, novo.

Agora, vamos atualizar seu valor, de acordo com os pontos de depreciação, sendo que cada ponto subtrai 10% do valor original:

  • tempo de uso – 2 pontos por ano;
  • marcas leves de uso (desgastes na carcaça e arranhões muito sutis no corpo ou na tela) – 2 pontos;
  • acessórios originais (cabo USB, carregador, fones) – 1 pontos (caso você não possua);
  • caixa original e completa – 1 pontos (caso você não possua);

O seu Galaxy S7 está com a caixa completa e todos os acessórios originais, porém tem algumas marcas de uso. Sendo assim, temos:

R$ 4.000 iniciais
R$ 1.600 (2 anos de uso = -40%)
R$ 800 (marcas leves de uso = -20%)
Valor final: R$ 1.600

Agora imagina se você tivesse usado sempre o seu aparelho com capa e película, evitando que ele tivesse qualquer marca de uso. Ele valeria 800 reais a mais!

É por isso que eu sempre recomendo usar proteção. É um investimento bem baixo se considerarmos o benefício do alto valor de revenda/troca.

caixa completa do seu celular
A caixa completa do seu celular faz falta sim, amiguinho.

Defina uma meta para a troca

“Para que não sabe onde quer chegar, qualquer lugar está bom.”

Já ouviu essa? Então já deve ter sacado do que eu estou falando.

Além de definir o melhor valor possível para o seu aparelho atual, tão ou mais importante que isso é definir qual o smartphone você deseja, e qual o valor justo para ele numa troca.

O ideal é ser bem rigoroso quanto ao seu escolhido, pois quanto mais você conhece os detalhes e o valor do seu eleito, melhores são as suas chances de realizar um bom negócio.

Eu já vi gente surtada num grupo pedindo R$ 1.600 num LG G7 seminovo, sendo que um novo pode ser encontrado por R$ 1.500 em diversas lojas.

Quem não conhece bem os aparelhos LG e seus valores no mercado poderia facilmente cair numa furada dessas.

Para o nosso exemplo, vamos supor que você queira trocar o seu Galaxy S8 que vale R$ 1.600 num Galaxy S10 completo na caixa, com quase um ano de uso e marcas leves, que vale:

R$ 4.000 (melhor preço atual – novo)
R$ 800 (quase 1 ano de uso: 2 pontos = -20%)
R$ 800 (marcas leves de uso = -20%)
Valor final: R$ 2.000

Ou seja, você teria que desembolsar apenas R$ 400 de diferença para fazer o rolo.

dinheiro

Encontre as melhores fontes

Sites famosos de compra e venda como o Mercado Livre e a OLX não são muito amigáveis para quem vai fazer trocas. Por isso você vai precisar cavar um pouco mais fundo se quiser descobrir os melhores locais para aquele rolo gostoso.

Uma boa dica é começar pelas redes sociais, especialmente Facebook e Whatsapp. Neles você irá encontrar uma infinidade de grupos de troca, inclusive alguns exclusivos para a sua cidade.

Aqui no Rio de Janeiro por exemplo, o mais famoso é o JOGA PRA ROLO CELULAR RJ, onde todos os dias surgem dezenas de boas oportunidades para troca. Os modelos vão desde aqueles mais baratinhos e/ou surradinhos, até os tops mais novos.

Pode procurar aí, pois eu tenho certeza que tem um grupo desse na sua cidade.

Outro bom território para rolos são os fóruns dedicados às marcas e modelos, já que é nessas páginas que costumam circular os aparelhos mais bem cuidados, geralmente disponíveis num tópico fixo de compra, venda e troca.

Teste absolutamente TUDO

Assim como na compra de um carro usado, é fundamental fazer uma checklist de verificação com todos os recursos do celular que você está interessado(a) em fazer rolo.

Alguns celulares, como os aparelhos da linha Galaxy, possuem códigos secretos que permitem testar todas as funções do aparelho através do teclado de discagem.

Mas não se preocupe se o aparelho que você deseja não possui esse recurso, pois existem outras formas de verificar cada item da lista, seja manualmente ou através de apps. Confira a seguir:

Tela

Verifique cuidadosamente a tela do aparelho que você vai pegar.

Veja se não há algum pixel morto ou algum efeito burn in (fantasmas) mais grave, que possa atrapalhar seu uso (é normal ter algum burn in telas AMOLED mais “rodadas”.

Teste a sensibilidade ao toque em todas as áreas da tela, e não se esqueça de refletir uma luz no vidro e incliná-lo em várias posições em busca de um arranhão ou trincado escondido.

teste tudo no celular
Teste tudo com calma, sem pressa, para não se arrepender depois.

Partes móveis e encaixes

É muito importante fazer uma inspeção minuciosa nas partes móveis do aparelho. Teste cada botão e veja se todos estão firmes e clicando normalmente.

Além disso, veja se os encaixes de cabo de dados/carregador e fones de ouvido estão funcionando perfeitamente e sem nenhuma folga.

Dar uma sacudida no aparelho perto do ouvido para ver se não tem nada solto lá dentro também é uma boa.

Entrada(s) de chip(s) de operadora

Coloque seu chip no aparelho e verifique se a recepção de sinal está OK.

Faça uma ligação de teste (pode ser pro robô da sua operadora mesmo) e aproveite para ver se o sensor de proximidade está OK (a tela deve apagar quando você aproximar o aparelho do ouvido).

Ligue também o 3G/4G, e teste o carregamento de páginas no navegador. Se possível, teste o Wi-Fi também (a dica é marcar a troca num lugar que tenha Wi-Fi aberto, como num Starbucks, por exemplo).

Se possível, leve também um cartão micro SD com alguns arquivos para testar no aparelho.

Sensores de luminosidade, acelerômetro, giroscópio, bússola e GPS

Para testar o sensor de luminosidade do aparelho, ative o ajuste automático de brilho e coloque o dispositivo dentro de uma mochila. Se a tela escurecer automaticamente, está tudo OK.

O GPS e a bússola podem ser testados no Google Maps (basta abrir o app e solicitar a localização atual), e para o acelerômetro, basta ativar a rotação de tela e girar o aparelho em qualquer app.

Para testar o giroscópio e outros sensores mais específicos do aparelho, recomendo o aplicativo Sensors Multitool.

Sensors Multitool
Essa é uma ferramenta bem completa para testar todas as funções de um smartphone. Eu recomendo!

Alto falantes

Os alto falantes são peças que costumam se desgastar com o tempo, e também são o item número 1 de defeitos em caso de quedas.

Por isso é importantíssimo testar com calma tanto os alto falantes de mídia quanto o de ligações.

Faça a ligação que recomendei anteriormente e toque uma música no aparelho, testando todos os níveis de volume.

Confiança sempre ajuda

É provável que você não consiga testar alguns itens do aparelho no ato da troca (como a bateria, por exemplo), por isso é importante estabelecer com o seu parceiro de negociação um prazo de cancelamento da troca, caso surja algum defeito oculto.

Uma semana é suficiente para isso, e dificilmente ele irá se opor, já que também precisará testar outras funções no aparelho que acaba de receber.

Obviamente, não se esqueça de pegar endereço, telefone, email e whatsapp do seu parceiro, para que seja possível contactá-lo em caso de problema.

Se a pessoa inventar desculpas, ou criar caso para não te passar esses dados, desconfie.

Para finalizar, é bom lembrar que todas essas dicas valem tanto para quem quer fazer rolo no seu aparelho, trocando-o por um melhor, quanto para quem tem como objetivo levantar uma grana, trocando seu celular atual por um inferior.

Mais sobre: compras