Review Xperia XZ2: um top meio lá, meio cá

Os consumidores já pediam há tempos uma reformulação no design dos smartphones da Sony, e ela finalmente chegou com o lançamento do Xperia XZ2.

Olhando para o aparelho é fácil perceber que a empresa se esforçou um bocado para adequar suas linhas às tendências atuais, mas ao mesmo tempo, é possível notar um certo apego à tradição, inclusive com alguns detalhes que ficam no meio termo: o visual está mais moderno, mas ainda é pesado e “quadradão”.

Eu passei bastante tempo utilizando o Sony Xperia XZ2 como meu celular principal, e neste review eu conto todos os detalhes da minha experiência com o dispositivo.

Review Xperia XZ2: um top meio lá, meio cá - Mobizoo
Atualização: a Sony já liberou a atualização do Xperia XZ2 para o Android 9 Pie. Desta forma, o modelo tornou-se o primeiro smartphone do país a receber a nova versão do sistema.

Sony Xperia XZ2: preço e disponibilidade

O Xperia XZ2 foi lançado com preço inicial abaixo dos seus principais concorrentes (R$ 3.799) – o que foi muito muito bom na minha opinião, mas seu valor não caiu quase nada desde então, o que é muito ruim à essa altura do campeonato.

O Galaxy S9, por exemplo, já pode ser encontrado por valores bem próximos aos R$ 3.000, enquanto o melhor que você consegue no XZ2 hoje é pagar R$ 3.600 à vista na loja oficial da Sony.

Ah, e não podemos esquecer: o Galaxy S9 traz 128 GB de armazenamento interno, enquanto o XZ2 traz 64 GB.

Mas calma, o top da Sony tem sim suas vantagens e já já comentarei sobre elas. Para adiantar algumas coisas, confira minha lista de prós e contras.

Sony Xperia XZ2: prós e contras

Prós:

  • Desempenho – kernel otimizado para performance e bateria maior liberam mais velocidade para o usuário;
  • Atualizações (está na lista de aparelhos que receberão primeiro o Android P, e você já pode instalar a versão beta agora mesmo);
  • Bateria com duração maior que da concorrência;
  • Som potente;
  • Vibração dinâmica é muito divertida.

Contras:

  • Design terrível: pesado, escorregadio, ergonomia ruim (difícil de usar com uma mão, leitor de impressão e botão Power mal posicionados);
  • Tela com qualidade inferior à vista no XZ Premium e XZ1;
  • Sensor de luminosidade pouco eficiente, tem dificuldade para acertar o brilho da tela de acordo com o ambiente;
  • Câmeras abaixo da concorrência;
  • Sem entrada tradicional para fones.

Sony Xperia XZ2: unboxing

Sony Xperia XZ2: design

Depois de muitos anos apostando na mesma receita de design em seus celulares – aparelhos quadradões, com bordas generosas –, a Sony andava mesmo precisando de um “banho de loja”.

O Xperia XZ2 tornou-se o grande marco desse momento de transição, trazendo uma tela de 5.7 polegadas com proporção 18:9 que ocupa quase toda sua parte frontal (com poucas bordas), e uma traseira bem diferente daquilo que vinha se fazendo anteriormente.

Sony Xperia XZ2: câmera traseira - Review / Mobizoo

A nova traseira brilhante de vidro com longa curvatura reposiciona completamente os elementos em relação às gerações anteriores, mas nem todas as escolhas foram acertadas na minha opinião.

O leitor de impressão digital, que na versão anterior ficava na lateral direita (local com ergonomia incrível), foi parar no meio da traseira do aparelho, uma posição bastante complicada. Pra você ter ideia, ao segurar o aparelho naturalmente, meu dedo indicador ia direto para a câmera, e não para o leitor.

Sony Xperia XZ2: design lembra tempos de Sony Ericsson - Review / Mobizoo
Nada se cria, tudo se recicla: a traseira do Xperia XZ2 lembra os tempos de Sony Ericsson.

Além do leitor, o botão Power também ficou centralizado, só que na lateral direita do modelo. A posição deste item também ficou estranha (um pouco acima ficaria bem melhor), especialmente por conta do corpo mais comprido do smartphone.

Pelo menos o super útil botão disparador da câmera foi mantindo no lugar de sempre.

Sony Xperia XZ2: lateral direita - Review / Mobizoo

Infelizmente a entrada padrão para fones de ouvido sumiu sem motivo aparente, já que o topo de linha não é nem fininho, nem leve (são 198 g e 11.1 mm de espessura).

Sony Xperia XZ2: parte inferior - Review / Mobizoo

No geral temos um smartphone desengonçado e desconfortável nas mãos, consequências do seu excesso de peso e má distribuição dos elementos. Isso sem contar que ele é deslizante feito um sabonete em qualquer superfície (a seguir temos um vídeo mostrando isso).

A boa notícia é que o aparelho conta com certificação IP65/68 que o protege contra água e poeira.

Sony Xperia XZ2: parte superior - Review / Mobizoo

E como sempre, a Sony usa uma bandeja de chips exclusiva que dispensa o uso de ferramentas extras para ser aberta (você só precisa ter unha). Pena que ela só aceita 1 nano sim e 1 micro SD, nada mais.

Sony Xperia XZ2: tela

A tela IPS do Xperia XZ2 é muito boa em termos de definição, constraste, brilho e ângulos de visão, mas ela perdeu o principal diferencial da linha: a fidelidade de cores.

Eu elogiei um bocado este item nos topos de linha da Sony em 2017, mas infelizmente isso não se repetirá em 2018 com o XZ2. Pois, mesmo depois de fazer dezenas de ajustes na calibração de cores e equilíbrio de branco, não tive sucesso em obter a mesma fidelidade dos modelos anteriores (XZ1 e XZ Premium). Sabe OMO? Do branco mais branco? Então, o XZ2 não consegue.

Sony Xperia XZ2: tela - Review / Mobizoo

Ainda é uma tela excelente para jogar e assistir filmes e séries, até porque conta com HDR e as tecnologias proprietárias Triluminos e X-Reality Engine, mas não é tão incrível para navegar na web e redes sociais como suas antecessoras, já que o branco domina as interfaces dos principais apps – Chrome, Facebook, Gmail, Instagram, etc. –, e ele simplesmente não é tão bom aqui.

Outro detalhe que me deixou um pouco irritado foi a incapacidade do sensor de luminosidade do dispositivo em acertar o brilho da tela em lugares com iluminação indireta, como restaurantes ou salas de estar. Geralmente, a tela sempre ficava escura demais.

No sol tudo correu bem, com brilho intenso e ótima leitura do painel, mas acho que esse sensor é algo que a Sony precisa regular com urgência, já que este não é o primeiro aparelho da marca que pego com esse tipo de comportamento.

Sony Xperia XZ2: câmeras

Infelizmente não há grandes novidades no conjunto fotográfico do XZ2. Na câmera traseira temos o mesmo sensor IMX400 ExmorRS de 19 MP presente no XZ1 e no XP Premium, mas segundo a Sony há uma melhora significativa nos resultados, graças ao novo algorítimo de processamento de imagem desenvolvido em parceria com a Qualcomm: o Spectra 280 ISP.

Para ver se realmente houve um upgrade nesse setor, eu levei o aparelho para um passeio pelo centro do Rio de Janeiro (aqui tem coragem!) num fim de tarde/início de noite, momento em que a iluminação é desafiadora para qualquer câmera. Chega de “molezinha” pra aparelho caro!

Vamos aos resultados:

Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo
Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo
Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo
Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo
Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo
Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo

Devo dizer que fiquei bastante satisfeito com os resultados, principalmente se levarmos em consideração que a abertura dessa câmera está abaixo da concorrência.

Eu diria que trata-se uma câmera muito boa para quem tem noções de fotografia e sabe regular bem o modo manual (cujo ISO vai até 12800), mas para o público em geral, talvez o Galaxy S9 e o LG G7 sejam opções mais recomendadas, já que oferecem resultados iguais ou até superiores com menos esforço.

Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com pouca luz - Review / Mobizoo

O XZ2 não tem exatamente um Modo Retrato, mas possui um aplicativo dentro da câmera que gera fotos com efeito bokeh através de software. Não é aquela maravilha, mas é regulável e consegue fazer umas imagens bem interessantes. Veja:

Sony Xperia XZ2: foto da câmera traseira com fundo desfocado (bokeh) - Review / Mobizoo

Com apenas 5 MP e abertura f/2.2, já era de se esperar que a câmera frontal do XZ2 falharia em impressionar. É uma câmera ruim? Não. Apenas não é digna de um top de linha.

É possível tirar selfies apenas razoáveis em boas condições de luz, mas certamente vai rolar um arrependimento, já que os concorrentes LG G7 e Galaxy S9 conseguem resultados muito superiores em qualquer condição.

Sony Xperia XZ2: selfie - Review / Mobizoo

Caso queira visualizar as fotos em tamanho original, baixe este arquivo zip.

Sony Xperia XZ2: desempenho

A Sony tem acertado a mão neste quesito em seus últimos lançamentos, e o Xperia XZ2 mantém o bom momento com um hardware de alto nível e software bastante otimizado, que entrega ao usuário uma navegação extremamente veloz dentro do sistema e muita fluidez nos principais aplicativos de uso diário, resultando numa experência multitarefa superior à da concorrência.

Como o XZ2 tem bateria maior que a de seus principais oponentes, a Sony pôde se dar ao luxo de liberar toda a performance do chip Snapdragon 845 pro usuário (não é à toa que o nome do kernel do aparelho chama-se perf+), enquanto o S9, por exemplo, adotou um perfil mais conservador.

Sony Xperia XZ2: Antutu Benchmark - Review / Mobizoo

Nos meus testes, o dispositivo só perdeu (por pouco) para Galaxy S9, iPhone X e companhia no desempenho com games, e foi melhor em todo o resto. Confira o vídeo com alguns games que selecionei:

Sony Xperia XZ2: bateria

Os smartphones topo de linha costumam ser verdadeiros “beberrões” de energia, mas felizmente esse não é o caso do XZ2.

Durante minhas semanas de teste, tirei o aparelho da tomada sempre por volta das 7 da manhã, e mesmo nos dias de uso mais intenso, eu sempre cheguei ao final da noite (22h) com mais que 40% de carga.

Com este dispositivo, é possível conseguir mais de 6 horas de tela ligada sem ter que apelar para restrições de desempenho, e se você for uma pessoa que mantém o smartphone com a tela desligada na maior parte do dia (porque está na frente do computador), dá para conseguir até 2 dias de autonomia. Uma marca impressionante para um aparelho desta categoria.

A Sony finalmente envia um carregador turbo na caixa do aparelho, mas ela faz questão de te informar sobre suas convicções assim que você põe o celular para carregar: o carregamento turbo pode diminuir a vida útil da bateria, por isso há um gerenciador inteligente de carga no sistema.

Sony Xperia XZ2: som

Já podemos dizer que 2018 foi o ano dos smartphones com alto falantes super potentes que, além do som estéreo, oferecem recursos que ampliam a experiência multimídia. É o caso do Xperia XZ2 e seu sistema de vibração dinâmica (Dynamic Vibration System).

Não sabe o que é isso? Então dá uma olhada nessa minha demonstração:

Como você pôde ver no vídeo, a vibração do aparelho é realmente intensa, e adiciona uma camada de imersão que é muito legal na minha opinião. Não é a toa que outras fabricantes, como a LG em seu G7, também estão oferecendo recursos parecidos.

Eu me diverti bastante usando a vibração dinâmica em videoclipes, séries e filmes de ação, mas acho uma pena que games populares como Asphalt 9 não suportem essa função.

É bom deixar claro também que a vibração é feita a partir de um motor dentro do aparelho, e por isso consome um bocado de bateria quando está em uso. Para minimizar esse impacto, o recurso é desativado toda vez que a tela é desligada, e também quando você sai do app que estiver reproduzindo o conteúdo. Resumindo: não dá para usar como brinquedo erótico, meninas. (¬‿¬)

Sony Xperia XZ2: alto falante inferior - Review / Mobizoo

O som estéreo do dispositivo é gerado pela combinação do alto falante de ligações com o alto falante multimídia discretamente inserido entre o vidro da tela e a moldura de alumínio, mas apesar de ser bastante alto e encorpado, fica devendo um pouco nos graves. Ou seja, então ainda não dá para dispensar aquela sua caixinha externa.

Eu não pude testar os fones de ouvido que a Sony envia com o XZ2, já que as unidades enviadas para a imprensa não vêm com eles, mas tive uma boa experiência com os meus urBeats no aparelho, especialmente usando a função ClearAudio+.

A grande tristeza foi ter que utilizar o adaptador que a Sony manda na caixa, já que o modelo não possui entrada padrão para fones de ouvido.

Sony Xperia XZ2: ficha técnica

  • Android 8.0 Oreo;
  • 4G Dual Chip (2 nano sim);
  • Tela 18:9 IPS Full HD+ de 5.7 polegadas (2160 x 1080 px) com HDR;
  • Vidro Gorila Glass 5;
  • Certificação IP68 – resistência à água (até 1,5 m por 30 min) e à poeira;
  • Chipset Snapdragon 845 octa core (4 x 2.7 GHz + 4 x 1.7 GHz);
  • GPU Adreno 630;
  • 4 GB de RAM;
  • 64 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para microSD de até 400 GB (híbrida);
  • Câmera traseira de 19 MP com abertura f/2.0, focos PDAF e laser, e estabilização EIS;
  • Câmera frontal de 5 MP com abertura f/2.2 e estabilização EIS;
  • Gravação de vídeo em 4K e Super Slow Motion Full HD de 960 fps;
  • Leitor de impressão digital traseiro;
  • Alto falantes frontais estéreo + dynamic vibration;
  • Sensores: luz ambiente, acelerômetro, proximidade, magnetômetro (bússola), giroscópio, espectro de cor;
  • Bluetooth 5;
  • NFC;
  • A-GPS, GLONASS;
  • USB Tipo C;
  • Bateria de 3180 mAh com carregamento rápido ou sem fio.

Sony Xperia XZ2: vale a pena?

De forma resumida, o Sony Xperia XZ2 é um bom smartphone topo de linha para quem prioriza bateria, desempenho e atualizações, mas vai decepcionar quem faz questão de boas selfies e conforto nas mãos.

Sua câmera principal é boa, mas só para quem souber domá-la, e não é todo mundo que vai achar útil a vibração dinâmica de som (eu achei).

Ele é um aparelho pesado e ergonomicamente complicado, suporta apenas 1 chip de operadora, custa mais caro que seus principais concorrentes, e perdeu a entrada padrão para fones de ouvido, presente tanto no Galaxy S9 quanto no LG G7.

Por todas as transformações estéticas que passou, ele é claramente uma tentativa da Sony de voltar à turma dos populares do colégio, que acabou resultando num dispositivo que não é nem um nerd por convicção, nem a rainha do baile por mérito.

Sendo assim, o meu veredito é:

Nota do Sony Xperia XA1: bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Deixo o meu agradecimento à assessoria da Sony que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.
Mais sobre: sony xperia