Review Xperia XA1: usando cobertor curto

Sabe aquele momento que você puxa o cobertor para aquecer a orelha e acaba descobrindo os pés? Então, é assim que vejo o Sony Xperia XA1.

A nova versão do smartphone intermediário da Sony trouxe algumas melhorias importantes em relação ao seu antecessor – como a duração da bateria e o armazenamento interno, mas acabou piorando um bocado em outros aspectos, como veremos ao longo desta análise.

Passei algumas semanas usando o Sony Xperia XA1 como meu celular principal, e a seguir você irá conferir todas as minhas opiniões sinceras sobre este smartphone.

Review Xperia XA1: usando cobertor curto - Mobizoo

Sony Xperia XA1: preço e disponibilidade

Apesar da confusão numérica (não seria melhor XA2?), o Xperia XA1 é o sucessor do XA, e traz como grandes destaques o incremento de memória – agora são 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento – e a generosa câmera traseira de 23 MP com sensor IMX300, o mesmo presente em tops de linha anteriores da marca.

Em termos de preço o modelo fica na casa dos R$ 1.500, ou seja, na categoria dos intermediários premium, juntamente com Samsung Galaxy A5 2017, Asus Zenfone 3 e Moto Z Play. Mas, será que ele vale a pena frente a estes concorrentes de peso?

Bom, para responder esta pergunta vou começar com a lista de prós e contras, caso você esteja com pressa:

Sony Xperia XA1: prós e contras

Prós:

  • Mesmo sem aumento na capacidade a bateria melhorou um bocado;
  • Muito veloz – performance impecável em qualquer tipo de tarefa, inclusive em games pesados;
  • Alto falante com ótimo som – alto e claro;
  • Permite 2 chips e cartão microSD ao mesmo tempo;
  • A câmera frontal continua muito boa;
  • Apesar de “quase limpo”, o Android 7 da Sony tem umas funcionalidades bem bacanas.

Contras:

  • Design menos confortável que da versão anterior – mais bordas, mais peso, mais espessura;
  • A qualidade da tela deu uma boa caída;
  • O Sensor de luminosidade é incapaz de acertar o brilho da tela adequado à cada ambiente;
  • Não há leitor de impressão digital;
  • A câmera traseira está longe de ser incrível como os 23 MP fazem parecer.

Sony Xperia XA1: design

O Sony Xperia XA1 carrega o mesmo visual “quadradão” que já virou característica dos smartphones da marca, só que alguns detalhes foram mudados em relação ao modelo anterior.

Tirando o ótimo (e necessário) reposicionamento do botão Volume – que agora foi para cima do botão Power, e a implementação simétrica do microfone e do alto falante de ligações na parte frontal, todos os elementos continuam no mesmo lugar.

Só que, infelizmente, houveram pequenas alterações nos materiais e no desenho do aparelho que, em conjunto, tornaram sua pegada bem inferior à do XA original.

Sony Xperia XA1: traseira - Review / Mobizoo

Enquanto o XA possuía apenas moldura de metal e traseira de policarbonato, o XA1 é todo de metal, o que acabou deixando-o mais pesado, sem aumentar a sensação premium da coisa.

Sony Xperia XA1: topo - Review / Mobizoo

Além disso, o aparelho também ficou mais grosso e ganhou mais bordas, mesmo com uma bateria que não cresceu em capacidade.

As quinas arredondadas do XA deram lugar às quinas pontudas no XA1, o que diminuiu significativamente o conforto de segurar o aparelho com uma mão.

Sony Xperia XA1: lateral esquerda - Review / Mobizoo

O vidro da tela continua com os mesmos cantos arredondados da versão anterior, porém o design mais “pontudo” do novo modelo acabou com a harmonização (e o belo efeito) que havia entre esse elemento e com o corpo do dispositivo.

Sony Xperia XA1: lateral direita - Review / Mobizoo

Resumindo: mesmo com o botão Volume no lugar errado, o Xperia XA era bem mais bonito e gostoso de usar do que esta nova versão.

Sony Xperia XA1: tela

Quando eu analisei o primeiro modelo desta linha fiquei impressionado com sua tela. Mesmo com resolução HD em meio a um mar de Full HDs da concorrência, o painel do Xperia XA apresentou altíssima qualidade em todos os aspectos, quebrando qualquer preconceito que eu pudesse ter.

Para minha decepção, a história não se repete no XA1.

Sony Xperia XA1: tela - Review / Mobizoo

A resolução da tela IPS do Sony Xperia XA1 continua não sendo um problema como em seu antecessor, mas a qualidade… quanta diferença.

Por incrível que pareça, o XA1 só ganha do modelo original no brilho (que aliás está bem forte e ajuda na exibição sob luz do sol), e sai perdendo em todo o resto: contraste, ângulos de visão e reprodução de cores são bem inferiores nesta nova tela.

E isso não é tudo. Pois se tem uma coisa que realmente me irritou nessa tela foi a sua incapacidade de baixar seu nível de brilho para um patamar confortável aos olhos em ambientes muito escuros.

Sério, sabe aquela olhadinha rápida no cinema? Vai parecer que você sacou um sabre de luz na sala.

barney
Acho melhor você rever os seus conceitos, Barney.

Sony Xperia XA1: câmeras

O conjunto de câmeras do Xperia XA já era muito bom mesmo em comparação com aparelhos mais recentes, e a competência se manteve aqui. Só não crie expectativas demais.

O sensor IMX300 de 23 MP do XA1 é o mesmo utilizado nos modelos top de linha da marca em gerações anteriores, e apresenta resultados bem positivos em diversas situações.

Seu foco é extremamente rápido e preciso, seu alcance dinâmico é ótimo, e o nível de detalhamento das imagens fica acima do que vemos em celulares da mesma categoria. Dá só uma olhada nesse exemplo:

Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

Mas nem tudo são flores (viu o trocadilho?). É bem comum observar os cantos superiores das imagens borrados – algo que aliás é um problema já conhecido neste modelo de sensor –, e os muitos megapixels extras não representam um ganho tão significativo na qualidade de captura em comparação com o modelo anterior.

Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

O HDR e outros modos de captura são acionados automaticamente de acordo com a cena na opção “Auto Superior”, mas há também a opção Manual para quem gosta de configurar tudo “na unha” (inclusive ISO, balanço de branco e etc.).

Fotos com HDR ativado no XA1 apresentam cores bem mais vibrantes se comparadas com as “normais”, e são capazes de trazer muitos detalhes das áreas mais escuras das cenas, sem sacrificar as áreas mais claras com estouros e distorções.

Vejamos os exemplos (1ª sem HDR e 2ª com HDR):

Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo     Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

Fotos noturnas sem flash apresentam resultados satisfatórios, porém não muito empolgantes para a categoria, mas com flash a coisa fica bem mais interessante. Veja:

Teste de câmera Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

A câmera frontal continua tão boa quanto já era no modelo anterior, e se destaca pelas imagens ricas em detalhes e o amplo ângulo de captura, capaz de colocar uma família inteira dentro de uma única selfie.

Selfie com o Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

Caso queira visualizar as fotos em tamanho grande, baixe este arquivo zip.

Sony Xperia XA1: desempenho

O Xperia XA já era muito bom nesse quesito, e o novo modelo ficou ainda melhor. O novo chipset Helio P20 da MediaTek que equipa o aparelho é veloz como um raio, é mais econômico no consumo de energia, e ainda esquenta bem menos na hora do “pega pra capá”.

Os 3 GB de RAM dão um fôlego extra no multitarefa permitindo a troca rápida de aplicativos mesmo quando muitos estão abertos, e o Android 7 customizado pela Sony possui alguns recursos bacanas como a limpeza automática do cache do sistema e o modo noturno configurável que deixa a tela mais amigável para os olhos e desativa notificações para você poder relaxar.

Depois de um tempo usando o smartphone da Sony, a impressão que ficou foi a de um dispositivo com desempenho consistente e ligeiramente mais veloz que seus concorrentes na faixa de preço, algo que se confirmou em testes de benchmark como o do Antutu:

Antutu Benchmark Sony Xperia XA1 - Review / Mobizoo

Sony Xperia XA1: bateria

Pode parecer mentira, mas eu passei bastante tempo usando os dois aparelhos para poder comprovar: mesmo com os mesmos 2300 mAh de capacidade, a bateria do Xperia XA1 tem quase o dobro de duração da bateria do XA.

Na prática isso significa que, enquanto a bateria do XA dificilmente chegava ao fim de um dia, a de seu sucessor chega com certa tranquilidade com uso intenso, e pode até durar um dia e meio com uso mais moderado. Ponto para Sony e para Mediatek que fizeram um verdadeiro milagre nesse quesito.

Ah, e antes que eu esqueça: a tecnologia Pump Express continua na linha, e com ela você consegue levar a bateria de 10% a 60% de carga em apenas 30 minutos.

Sony Xperia XA1: som

Num primeiro olhar pode parecer que o Sony Xperia XA1 possui dois alto falantes frontais, mas trata-se apenas de uma pegadinha de design.

Sony Xperia XA1: microfone inferior - Review / Mobizoo

Para manter a simetria da parte frontal do dispositivo, a Sony usou o mesmo desenho de “grelha” tanto para alto falante dedicado à ligações (parte superior), quanto para o microfone principal do dispositivo (parte inferior).

Na realidade, a única saída de som multimídia do XA1 está no mesmo lugar da geração anterior (ao lado do conector USB), porém desta vez com uma dose extra de volume.

Sony Xperia XA1: alto falante e conector - Review / Mobizoo

O mesmo pode-se dizer da experiência no aparelho utilizando fones de ouvido: o volume máximo é maior que na geração anterior, e a qualidade é a mesma de sempre nos celulares da marca, ou seja, muito boa.

Ah, e tirando a dúvida de muita gente: Sim, o Sony Xperia XA1 vem com fones de ouvido na caixa.

Nós da imprensa recebemos uma versão de testes sem fones (imagino eu por uma questão de higiene, né?), então não se preocupe quando ver um youtuber ou jornalista mostrando a caixa do aparelho sem este item.

Sony Xperia XA1: ficha técnica

  • Android 7 Nougat;
  • 4G Dual Chip (2 nano sim);
  • Tela IPS HD de 5 polegadas (1280 x 720 px);
  • Vidro Gorilla Glass 2.5 D;
  • Chipset Mediatek Helio P20 Octa Core de 2.3 GHz;
  • GPU Mali-T880MP2;
  • 3 GB de RAM;
  • 32 GB de armazenamento interno;
  • Câmera traseira de 23 MP f/2.0 autofoco PDAF e Laser, flash, e autoHDR;
  • Câmera frontal de 8 MP f/2.0 com autofoco;
  • Gravação de vídeo Full HD/30 fps;
  • Entrada para microSD até 256 GB (slot dedicado);
  • Sensores: luz ambiente, acelerômetro, proximidade, magnetômetro, giroscópio;
  • LED de notificações;
  • Bluetooth 4.2;
  • NFC;
  • A-GPS, GLONASS;
  • USB Tipo C;
  • Rádio FM;
  • Bateria 2300 mAh com carregamento turbo.

Sony Xperia XA1: vale a pena?

Como eu disse no início da análise, parece que a Sony usou um cobertor curto demais para cobrir o Xperia XA1.

Alguns itens importantes melhoraram em relação ao XA – especialmente a bateria e as memórias, e outros pioraram – principalmente a tela e o design.

Apesar do upgrade numérico, a câmera principal do aparelho não se mostrou tão superior assim à concorrência (ou mesmo à do próprio XA) como se poderia esperar, e a ausência do já tão popular leitor de impressão digital continua funcionando como um “repelente” para possíveis consumidores da linha.

O Sony Xperia XA1 é mais rápido e sai da caixa com Android mais atualizado que de seus concorrentes Galaxy A5 2017 e Zenfone 3, mas acaba derrapando feio frente aos oponentes no conforto da pegada e na qualidade da tela.

Sendo assim, o meu veredito é:

Nota do Sony Xperia XA1: bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Deixo o meu agradecimento à assessoria da Sony que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.
Mais sobre: sony xperia