Motorola Moto G9 Plus: um monstro amigo [Review]

Black Friday 2020 Mobizoo

O Motorola Moto G9 Plus deu um salto enorme de configurações em relação à geração anterior, e o preço subiu na mesma proporção. O modelo chegou ao mercado custando R$ 2.499, mas felizmente já pode ser encontrado abaixo dos R$ 2.000.

Com tela e bateria gigantes, carregador turbo de 30w, processador otimizado para games, e câmera principal de 64 MP, ele é sem dúvida o Moto G mais poderoso de todos os tempos. Mas, será que é isso tudo mesmo?

Se você está pensando em comprar o modelo, vem comigo nessa análise completa, onde eu vou contar tudo o que achei dele depois de algumas semanas de uso.

Tá com muita pressa? Então confira abaixo a minha lista de prós e contras, ou vá direto para:

Prós e contras

Prós

  • Desempenho bem acima da média;
  • Ótimas câmeras;
  • Bateria de longa duração;
  • Carregamento MUITO rápido;
  • Bom som.

Contras

  • Tela com vazamento de luz na parte inferior;
  • Grosso, pesado e grandalhão.
Motorola Moto G9 Plus é bom? Vale a pena? [Review] - Mobizoo

Ficha técnica

  • Android 10;
  • Tela LTPS de 6,8 polegadas Full HD+ (1080 x 2400 px) com HDR10;
  • Processador Snapdragon 730G octa core 2,2 GHz de 8 nm;
  • GPU Adreno 618;
  • 4 GB de memória RAM;
  • 128 GB de armazenamento interno, expansível com micro SD;
  • Câmera traseira quádrupla:
    64 MP wide f/1.8 com autofoco PDAF;
    8 MP ultrawide f/2.2;
    2 MP macro f/2.2;
    2 MP sensor de profundidade f/2.2;
  • Câmera frontal de 16 MP f/2.0;
  • Gravação de vídeo 4K a 30 fps;
  • Bluetooth 5.0;
  • Wi-Fi 5 GHz;
  • Radio FM;
  • A-GPS, Glonass, Galileo e BDS;
  • Leitor de impressão digital lateral;
  • USB tipo C;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, giroscópio;
  • Bateria de 5.000 mAh com carregamento turbo de 30W (carregador incluso).

Unboxing [vídeo]

Design e tela

A linha Moto G está em busca de uma nova identidade desde que abandonou o módulo circular de câmera na virada da sétima para a oitava geração.

O Moto G9 Plus é mais ou menos a mesma coisa que você encontra nas outras marcas em termos de design – com traseira em plástico brilhoso, câmera “dominó” e tela com buraquinho no canto –, então não dá pra dizer que é um modelo que se destaca pela aparência, ou que tem um visual marcante.

Além disso, ele é enorme, grosso e pesado, e por isso está longe de ser confortável. Aliás, muito cuidado ao usá-lo na cama, pois a porrada foi forte quando ele caiu na minha cara ao escapar das minhas mãos.

É ótimo ter um celular com tela e bateria gigantes, mas não se esqueça: vai ser um negócio grande e pesado no seu bolso, e talvez nem caiba direito.

Motorola Moto G9 Plus - traseira

Uma das novidades no “corpinho” do modelo é o leitor de impressão digital incorporado no botão Power, que além dele desbloquear o aparelho de forma prática e rápida, ainda oferece acesso rápido a um pequeno menu personalizável de aplicativos com dois toques.

Durante minhas semanas de testes eu acabei desativando esse menu, já que o acionei diversas vezes sem querer, mas… pode ser que o problema seja eu.

Motorola Moto G9 Plus - tela

Passando para a tela, tenho sentimentos conflitantes em relação ao Moto G9 Plus.

Além de ser grandão, o display do modelo é muito bom em termos de qualidade de imagem, apresentando ótima definição, calibração de cores satisfatória e brilho forte, mas por outro lado, ele tem um vazamento de luz na parte inferior que me incomodou bastante. Dá uma olhada nessa imagem:

Motorola Moto G9 Plus - vazamento de luz na tela

O que mais me deixou intrigado é que esse vazamento de luz não fica o tempo todo assim (com esse aspecto de lanterninhas). Bastou reiniciar o aparelho, para que ele voltasse com algo um pouco mais suave, quase imperceptível. Será que isso é solucionável através de uma correção de software? Talvez sim, talvez não. Mas de qualquer forma, eu fiquei com “uma pulga atrás da orelha”.

Câmeras

Eu não estava super empolgado com as câmeras do Moto G9 Plus – muito por conta da minha decepção com o Moto G8 Plus –, mas olha… definitivamente a Motorola fez o dever de casa direitinho. O bicho é bom demais pra fotos, e pasme: até a macro é boa!

Eu não vou ficar aqui falando de números, mas é importante dizer que a marca fez ótimas escolhas para o conjunto fotográfico do modelo, colocando o sensor ISOCELL de 64 MP da Samsung na câmera principal, outro também da Samsung para a frontal, e sensores OminiVision nas lentes auxiliares (macro, ultrawide e profundidade).

O resultado: fotos muito boas em praticamente todas as situações. Bora ver?

Começando pela câmera principal, vamos aos exemplos com boa luz e HDR:

Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus

Agora, vamos a um comparativo entre a câmera principal (1) e a ultrawide (2):

Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus

Como você pôde ver acima, a ultrawide perde um poquinho na representação de cores e distorce um pouco os cantos, mas não é nada muito grave. No geral, com boa luz não há uma grande discrepância de qualidade, mas à noite é melhor usar só a principal mesmo.

A câmera macro costuma ser uma decepção em todos os celulares, já que raramente oferece alguma definição nas capturas, mas até aqui a Motorola acertou no Moto G9 Plus.

Eu não sei qual é a magia, mas mesmo com míseros 2 MP, não é que a câmera faz imagens bem legais?

Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus

Na câmera frontal os resultados também animam. O HDR é super competente, o nível de detalhes é excelente, e o foco trabalha bem tanto no modo normal quanto no Modo Retrato. Ponto pra Motorola!

Teste de câmera - Motorola Moto G9 Plus
Para ver as fotos deste review em tamanho original, acesse o Google Drive do Mobizoo.

Teste de desempenho [vídeo]

Finalmente um Moto G Plus merece o Plus que carrega quando o assunto é desempenho.

A Motorola colocou no modelo o melhor processador para intermediários disponível atualmente (o Snapdragon 730G), e o resultado não poderia ser outro: um smartphone mais potente que todos os concorrentes.

Pontuação no Antutu Benchmark

O modelo é super indicado para quem procura um smartphone bom para jogos abaixo dos R$ 2.000 – já que roda até o pesadíssimo Genshin Impact de forma decente na qualidade média –, mas ele também desempenha gloriosamente as tarefas do dia a dia; com muita velocidade na abertura e alternância de apps, rolagens “macias”, e nenhum engasgo.

Bateria

Nesse quesito o Moto G9 Plus é só alegria, e por isso eu nem preciso me alongar muito aqui. Só olha essa imagem:

Motorola Moto G9 Plus - bateria

Sim, você viu certo. Quando eu tirei esse print haviam se passado 3 dias inteiros desde a última recarga, e eu ainda tinha 15h de bateria. Impressionante.

Esta marca foi obtida com uso diário moderado (e saudável) do dispositivo, mas mesmo nos dias com muitas horas de jogatina e streaming de vídeo, o G9 Plus segurou a onda por pelo menos 2 dias.

Pra completar, essa belezinha ainda vem com um carregador de 30w na caixa, que carrega o smartphone tão rápido, que eu nem consegui cronometrar.

Áudio

Já tem algum tempo que a Motorola faz um bom trabalho neste campo em seus intermediários acima dos R$ 1.000, e Moto G9 Plus não foge dessa regra.

O áudio que o modelo apresenta é ótimo no alto falante principal, que apesar de não ser estéreo, oferece boa profundidade, graves satisfatórios e agudos que não distorcem.

Os fones de ouvido são aqueles mesmos de sempre, presentes em todos os modelos G e One, e isso é bom, já que o acessório não faz feio em qualidade e conforto.

O antigo app de otimização Dolby virou o “Efeitos de áudio”, mas continua sendo uma boa adição para quem busca um som mais personalizado.

Veredito

O Moto G9 Plus é aquele celular intermediário super competente em tudo, que te faria facilmente esquecer aparelhos mais caros.

O modelo entrega ótimas fotos, oferece desempenho de sobra para o usuário médio, faz bonito com games, fica dias longe a tomada, tem uma tela enorme, áudio do bom, e ainda receberá a próxima versão do Android.

Mas… (tem sempre um mas), eu não vou poder dar nota máxima para o modelo por dois motivos: 1) o vazamento de luz na tela é algo que me preocupa; 2) há modelos com a mesma capacidade de bateria que são mais leves e finos que ele (tô olhando pra você, Redmi Note 9S).

Por isso, meu veredito é:

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

As opiniões deste review são 100% sinceras, baseadas na experiência real de uso do equipamento. Deixo o meu agradecimento à assessoria da Motorola, que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.

Mais sobre: Motorola