5 dicas para se tornar uma autoridade no LinkedIn

No mundo dos negócios, é importante que profissionais atuantes em áreas como Administração, Publicidade, Jornalismo e freelancers em geral tenham um espaço próprio na web. Sendo assim, ter um site com um domínio registrado é importante.

Um blog ou site com um bom serviço de hospedagem e registro de domínio conferem credibilidade e profissionalismo para o seu trabalho. No entanto, além de ter um site é preciso que você tenha uma rede de contatos.

As redes sociais estão aí para isso, porém, quando se fala em rede social quase sempre vem à nossa mente o Instagram, o Facebook e o Twitter. Esses canais são úteis, interativos, divertidos e fazem parte do cotidiano de muita gente.

Porém, é importante lembrar de uma rede social com o perfil profissional, feita na medida para quem está (ou ainda pretende) ingressar no mercado de trabalho. Pois é, vamos falar do LinkedIn.

A rede social é uma ferramenta muito interessante, mas é comum algumas pessoas olharem torto para ela, afinal, o LinkedIn não é lá muito intuitivo e isso desanima muitos usuários.

Porém, isso é um erro, essa rede social, quando bem utilizada, é fundamental para quem quer ter mais presença online e construir autoridade pessoal na sua área de atuação.

5 dicas para se tornar uma autoridade no LinkedIn - Mobizoo

Conteúdo – Se você quer criar autoridade, não viva sem ele

Assim como tudo que envolve internet hoje em dia, o LinkedIn também vive de conteúdo. É preciso estar ativo nessa rede social, produzindo e compartilhando com frequência conteúdo relevante voltado para a sua área.

Por isso, é interessante seguir algumas dicas que podem ajudar você a falar da maneira certa e com o seu público no LinkedIn.

1. Crie postagens relevantes

Se você trabalha, por exemplo, com Marketing Digital, é interessante trazer para o LinkedIn abordagens novas a respeito desse assunto. O Marketing Digital, assim como vários temas da atualidade que envolvem mercado de trabalho, sempre apresenta novidades.

Por essa razão, é importante pesquisar e ficar antenado em tudo o que há de inédito na sua área de atuação, trazendo essas pautas para o seu LinkedIn.

Uma dica para isso é utilizar em seus artigos palavras-chaves, links e outros atributos que podem otimizar o seu conteúdo, atraindo a visualização de mais contatos.

Além disso, não dispense algumas ferramentas que vão auxiliar você a encontrar palavras-chaves e pautas interessantes. O Google Trends é uma delas.

2. Cronograma de postagens

Equilíbrio é tudo! E isso vale para a sua vida e também para o LinkedIn. Por esse motivo é interessante elaborar um cronograma de postagens, evitando que você participe demais, tornando a sua atuação saturada, ou participe de menos.

Para facilitar esse trabalho é interessante utilizar alguns aplicativos que permitem você programar as suas postagens. Uma delas é o Buffer, que ajuda você a estipular os horários, a frequência e as datas das suas publicações.

Além disso, hoje em dia o LinkedIn já permite criar artigos com vídeos, podcasts e outros recursos que o tornam mais interessantes e interativos.

A vantagem disso é que que artigos são conteúdos mais aprofundados e tornam a sua atuação no LinkedIn mais relevante.

3. Foque em conteúdo facilmente compartilhável

Ninguém entra no LinkedIn para ler uma tese de doutorado inteira. Então use e abuse das técnicas de criação de textos objetivos e ultra atraentes, daqueles que todos vão compartilhar.

Claro, quanto melhor sua redação, melhores suas chances de sucesso. Porém, existem receitas que funcionam sempre. São elas:

  • Crie listas: as pessoas adoram listas! Aliás, esse post que você está lendo agora é uma lista. Reparou?
  • Solucione problemas: as pessoas têm problemas e procuram pelas soluções na Internet. Se você apresentar uma ótima solução para um problema comum (ou melhor ainda, bem específico) da sua área, ponto pra você!
  • Apresente infográficos: a Internet está cheia de ferramentas legais para criação de infográficos (como o Infogram), e se você tem dados relevantes para compartilhar, é só juntar o útil ao agradável. Eu garanto: todo mundo vai compartilhar!

4. Participe de grupos no LinkedIn

Ao fazer parte do LinkedIn participe de grupos voltadas para a sua área profissional. Por meio deles você vai ter condições de criar e ampliar as suas redes de contatos, bem como estabelecer uma boa interação com eles.

Afinal, o LinkedIn pode não ser o Facebook, mas mesmo exigindo um caráter mais profissional, ele ainda é uma rede social e, convenhamos, interação é o motor que faz funcionar as redes sociais.

Portanto, procure pelo menos três ou quatro grupos para atuar de forma efetiva neles. Apenas leve em consideração a moderação, ou seja, você deve ser participativo, não chato.

Nesse caso, ao criar o seu conteúdo, não abuse do tom promocional e fique atento para não repetir assuntos que já foram mencionados. Além disso, participe de discussões e conversas, mas sempre acrescentando informações corretas e pertinentes.

5. Preencha corretamente o seu perfil

Em uma rede social que pode ser a sua porta de entrada para futuros empregos e novos projetos, é fundamental ter o perfil completo e devidamente preenchido.

Uma das dicas já começa em ter uma foto apresentável. Se no Facebook a sua imagem de perfil pode ser o seu cachorro de estimação ou o time do seu coração, no LinkedIn a coisa muda de figura.

O ideal é apresentar uma foto neutra e recente. Além disso, mantenha sempre atualizado o seu currículo, salientando as suas experiências profissionais, as suas competências e os seus objetivos profissionais.

Se você puder fazer uma foto com um fotógrafo profissional, melhor ainda!

Dica: Nossa colega Stephanie Hering fez um artigo incrível dando dicas para quem deseja ter um perfil campeão no LinkedIn. Não deixe de conferir.

Conclusão

Se você deseja construir autoridade, é bom abandonar aquela ideia de que o LinkedIn não agrega valor para o seu dia a dia profissional. Se você pensar nessa rede social como algo semelhante ao Instagram ou Twitter, com certeza você vai se decepcionar.

Portanto, seja ativo no LinkedIn o utilizando de maneira correta, criando conteúdo e com foco na sua carreira.

Mais sobre: comportamento finanças