KaiOS: o retorno triunfal dos celulares simples

Você que acompanha as notícias de tecnologia já deve saber que o mercado de smartphones está em queda em grande parte do mundo. O que talvez você não saiba ainda, é que o mercado de celulares simples voltou a crescer, por mais estranho que isso possa parecer. O grande responsável por esse crescimento é o KaiOS, sistema operacional que já é o segundo mais usado na Índia.

Nesse post eu vou mostrar o que é esse novo sistema, como ele surgiu, quais são os celulares disponíveis no Brasil e no mundo, e porque você deveria ter um. Acompanhe.

KaiOS: o que é, como surgiu, e celulares disponíveis no Brasil - Mobizoo

KaiOS: como surgiu?

O mercado de smartphones já está bem maduro, e mesmo os aparelhos mais acessíveis lançados nos últimos anos já são bons o suficiente para que as pessoas não se sintam mais estimuladas a trocar de aparelho todo ano.

Por outro lado, ainda há uma massa enorme de gente sem acesso à Internet móvel em todo mundo, muito por conta do alto preço dos aparelhos Android e iOS, e também dos planos de dados. Estamos falando de 3 BILHÕES de pessoas que não entram na Internet, e que por isso ficam de fora de uma infinidade de serviços do séc. XXI. É a chamada segregação digital.

Segundo estudos recentes, essas pessoas poderiam comprar um telefone móvel de no máximo 34 dólares, enquanto o valor mínimo para um smartphone fica em média nos 120 dólares. É pensando nessas pessoas que o KaiOS surgiu.

Em 2016, Sebastien Codeville, CEO da KaiOS Technologies (com sede em Hong Kong), monta um time de desenvolvedores com o objetivo de criar um novo sistema operacional para celulares simples, usando como base o finado FireFox OS, da Mozilla. O foco era otimizar o sistema para o tecladinho físico dos celulares comuns, mas principalmente, oferecer conectividade 4G e um ecossistema de apps nesses aparelhos.

O primeiro celular com o sistema é lançado em 2017, o Alcatel GO FLIP, claramente voltado para o público mais idoso.

Alcatel GO FLIP: o primeiro celular com KaiOS

O aparelho foi um sucesso, e isso acabou chamando a atenção de grandes companhias como a Nokia/HMD, a gigante indiana Jio, e até o Google.

No ano seguinte, a Nokia lança o famoso “Banana Phone” rodando KaiOS durante o MWC 2018 (e faz um barulho danado!), e a Jio lança o Jio Phone na Índia. Ambos fizeram tanto sucesso, que o Google decidiu entrar de vez na festa, fazendo um investimento de “apenas” 22 milhões de dólares para o desenvolvimento do sistema.

Obviamente, o Google não injetou essa dinheirama toda porque é bonzinho, mas sim porque quer levar os seus serviços – Google Assistente, YouTube e Maps, para toda essa galera que ainda está fora do mundo digital. Aliás, o mesmo já está acontecendo com Facebook e Whatsapp.

O vídeo abaixo, do excelente canal TechAltar, conta um pouquinho dessa história, e mostra o quão grande o sistema já é. O vídeo é em inglês, mas você pode ativar a tradução das legendas.

KaiOS: por que é importante?

Ainda em 2018, o KaiOS já estava presente em mais de 40 milhões de celulares vendidos pelo mundo, e a expectativa é que ele ultrapasse a marca de 150 milhões até o final de 2019. Ele já é o segundo sistema móvel mais utilizado na Índia (à frente do iOS), de acordo com dados recentes da DeviceAtlas:

KaiOS ultrapassa iOS na Índia

A grande responsável pelo sucesso do KaiOS na Índia é a parceira Jio, já que 4 dos 10 aparelhos mais usados no país são da operadora e possuem o sistema.

Os modelos vendidos pela Jio são fabricados pela também indiana Lyf, que consegue oferecer ótimo custo-benefício graças aos chipsets fornecidos pela chinesa Spreadtrum.

Isso tudo mostra o quanto foi importante para a KaiOS Technologies firmar parcerias de peso para a popularização do sistema pelo mundo. A Alcatel, a Jio e a Nokia foram as pioneiras, mas agora com Google, Qualcomm, AT&T e Facebook, a coisa deve tomar outra dimensão.

Resumindo: se todas essas gigantes estão de olho no KaiOS, talvez seja bom você ficar também.

JioPhone: o celular que fez o KaiOS explodir na Índia
JioPhone: sucesso na Índia com KaiOS e Whatsapp.

KaiOS: celulares disponíveis no Brasil

Por enquanto, só 2 modelos de celulares com KaiOS estão disponíveis para compra no Brasil; o Positivo P70S e o Multilaser Zapp.

Ambos são telefones bastante simples e acessíveis, custando abaixo dos R$ 300, que fornecem acesso à internet para um segmento inexplorado da população brasileira.

O importante aqui é que, graças à loja de aplicativos KaiStore, os usuários poderão, através das redes 3G/4G, baixar, instalar e utilizar aplicativos populares, como o Whatsapp, YouTube e Facebook.

Positivo P70S

Positivo P70S: o melhor celular KaiOS disponível no Brasil

Lançado por R$ 279, 0 Positivo P70S foi apresentado ao mundo durante o evento Google for Brasil, onde foi dada grande ênfase ao Google Assistente.

O modelo conta com conectividade 4G, tela de 2.8 polegadas, processador quad core, 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento interno, além de bateria de 1350 mAh.

Aliás, já que estamos falando em Positivo, recomendo que você leia um texto bem bacana do Jorge Bosch, head de marketing de produtos da empresa, que fala da importância dos novos celulares simples no cenário atual.

Multilaser ZAPP

Multilaser Zapp: KaiOS com foco no "zap zap"

Lançado por R$ 249, 0 Multilaser Zapp é um pouquinho mais simples que o P70S da Positivo, já que traz tela ligeiramente menor (2.4 polegadas), menos memória (256 MB de RAM e 512 MB de armazenamento interno) e menos bateria (1200 mAh).

Até pelo nome do aparelho, podemos deduzir que seu foco é dar acesso básico ao Whatsapp, então não dá para esperar muito nos outros quesitos.

Os dois modelos são baseados no chipset UNISOC SC7731EF (e não Spreatrum, como eu esperava), e, segundo as especificações da fabricante, as conexões WiFi, GPS e Bluetooth estão integradas, mesmo que não apareçam em algumas fichas técnicas. O próprio site oficial do KaiOS, por exemplo, não mostra WiFi nas listas de especificações desses aparelhos.

Agora me conta aí nos comentários, o que você achou dessa nova geração de celulares simples? Eu já penso em usar o KaiOS como meu companheiro de detox digital, e você?

Mais sobre: futuro