Motorola One Macro: hands-on e primeiras impressões

Parece que a Motorola gostou da ideia de lançar smartphones com funções específicas para fotografia. O One Macro chega ao mercado com uma câmera dedicada para imagens… macro.

Com o hardware semelhante ao do Moto G8 Play, o One Macro custa R$ 1.399 e vem com essa proposta de uso um tanto inusitada para o seu segmento. Veja nossas primeiras impressões sobre ele a seguir.

Motorola One Macro: hands-on e primeiras impressões - Mobizoo

Motorola One Macro: unboxing

Motorola One Macro: design e tela

O One Macro segue o mesmo visual que a Motorola vem apostando na série One, com linhas mais retas, revestimento com cores e gradientes chamativos e sensor biométrico na traseira.

A empresa está tão convencida deste visual que resolveu implementá-lo na série Moto G8, que agora está com “jeito de Motorola One”.

Podemos dizer que o Motorola One Macro segue a mesma base do Moto G8 Play em vários aspectos, sobretudo no hardware. A começar pela tela com tamanho e resolução semelhante, de 6,2 polegadas (HD+) e tecnologia LCD.

Motorola One Macro: tela

O notch em formato de gota é discreto e não interfere na experiência com o sistema, que no caso é o Android 9 Pie sem o programa Android One.

O One Macro é o quarto integrante da linha One lançado este ano pela Motorola e também o segundo consecutivo sem certificação para o Android One, programa do Google que garante maior velocidade de atualizações para o software.

Motorola One Macro: câmeras

Seria interessante que a Motorola repensasse o nome dessa linha para 2020, pois não faz muito sentido usar a nomenclatura One em dispositivos que não fazem parte do programa.

Apenas o One Vision e o Action vieram rodando o Android One, o que me leva a achar que a Motorola percebeu no meio do caminho que não iria dar conta de manter todos esses aparelhos atualizados em meio ao ritmo frenético de lançamentos.

Motorola One Macro: câmera

Continuamos com o mesmo sensor principal de 13 MP do G8 Play, acompanhado por uma lente secundária de 5 MP para desfoque de fundo. O que muda entre estes aparelhos é que no One Macro a lente ultrawide sai e entra a câmera macro.

Quem nunca fracassou miseravelmente ao tentar tirar uma foto muito próxima de um objeto usando a câmera do celular? Os resultados, geralmente, são dois: o foco não é feito ou fica estourado. É exatamente para resolver esses problemas que a lente macro entra em ação, permitindo que um objeto possa ser focado a 2 centímetros de distância.

Um smartphone sem essa lente só consegue fazer foco próximo ao objetivo com uma distância de pelo menos 10 centímetros. Logo, o One Macro permite que a câmera fique 5x mais próxima do seu alvo.

Ainda é cedo para falarmos sobre a qualidade das imagens do One Macro, mas a lente macro se mostrou bastante eficiente neste primeiro momento. Na imagem abaixo, o celular estava quase colado ao parafuso e a base em acrílico e, ainda sim, o sensor não teve dificuldade para focá-los.

Motorola One Macro: exemplo de foto macro

O único detalhe que me chamou atenção foi o excesso de nitidez que é adicionado pelo pós-processamento do aplicativo de câmera depois do disparo, o que pode ser uma opção que a Motorola encontrou para tornar o primeiro plano da foto macro ainda mais nítido.

O foco se mostrou rápido e eficiente, mas em nosso review nós poderemos ter um veredito melhor sobre o resultado fotográfico do One Macro. Já a câmera frontal tem 8 MP e abertura de lente f/2.2.

Motorola One Macro: performance

O One Macro é um irmão de hardware do Moto G8 Play, mas há melhorias em alguns pontos, como na bateria. São 4.000 mAh – 1000 mAh a mais – que, segundo a Motorola, entregam até 48 horas de uso frequente.

O processador Helio P70 – o mesmo do G8 Play – é acompanhado por 4 GB de memória RAM e 64 GB de espaço interno. A Motorola bateu duas vezes na mesma tecla ao comentar sobre a eficiência do chip da MediaTek, que promete longa duração de bateria e performance superior aos Snapdragon de classe 660, talvez para acalmar os ânimos de quem não é fã dos processadores da fabricante taiwanesa.

Motorola One Macro: design

Motorola One Macro: vale a pena?

O Motorola One Macro chega ao segmento intermediário com uma proposta de uso, digamos, inusitada. Pessoalmente, acredito que todo usuário gostaria de ter uma câmera macro em seu smartphone, visto que, teoricamente, essa lente permite o foco próximo de um objeto sem perda de qualidade.

Agora, a pergunta que faço é: quem estaria disposto a investir R$ 1.399 em um aparelho intermediário da Motorola para ter acesso a este recurso? A proposta do One Macro é interessante, mas a empresa terá o desafio de explicar a usuários menos técnicos os benefícios que uma lente macro tem e, consequentemente, o que ele ganha ao trocar um smartphone que já tem uma segunda lente telefoto ou de profundidade que fazem o trabalho de desfoque de fundo.

Deixando essas especulações de lado, devo dizer que o Moto Macro é uma aposta interessante, ampliando o leque de produtos com ênfase em fotografia da Motorola e que vem embalado por um pacote de especificações justas.

E você, o que achou do Motorola One Macro?

Mais sobre: motorola