Review LG G8S ThinQ: o top das massas

O LG G8s ThinQ é um dos tops mais acessíveis de 2019 no Brasil, já que pode ser comprado por preços abaixo dos 2.000 reais na principais operadoras, mesmo em planos controle bem baratinhos.

O modelo traz características parecidas com as do iPhone 11 Pro, sendo capaz de tirar a mesma foto com as três lentes traseiras ao mesmo tempo, e também fazer o desbloqueio biométrico facial através de um sensor 3D frontal.

Eu usei o dispositivo no meu dia a dia por algumas semanas, e nos próximos parágrafos eu conto como foi a minha experiência.

Review LG G8S ThinQ: o top das massas - Mobizoo

LG G8S ThinQ: preço e disponibilidade

A LG veio com uma estratégia agressiva de preço para seu top de 2019, e por isso você pode comprá-lo no varejo por R$ 4.299 e ganhar uma smart TV de 28 polegadas, ou pegá-lo numa operadora por até R$ 1.799 ao adquirir um plano.

Na TIM por exemplo, com um plano controle de apenas R$ 49,99, você já garante o seu G8s por apenas R$ 1.999 em até 18x sem juros.

Já na Claro, o aparelho sai por R$ 2.599 no plano Controle 5 GB com ligações, WhatsApp, Instagram e Facebook ilimitados. Esse plano custa apenas R$ 69,99 por mês, e o frete do aparelho é grátis.

Agora me diz: é ou não é um top feito para ser comprado nas operadoras?

Até 1º de dezembro, ao comprar um LG G8s ThinQ na Claro ou na TIM você ganha uma caixa de som bluetooth XBOOM Go PK3.

LG G8S ThinQ: unboxing

LG G8S ThinQ: design e construção

O LG G8S ThinQ segue a mesma premissa de design sóbrio do G7, porém é um smartphone mais chapado, sem aquela traseira arredondada. Ele lembra mais a pegada do iPhone XR do que a de seu antecessor.

LG G8S ThinQ: traseira

A construção em vidro e alumínio com pintura cromada nas bordas é elegante e até bem leve considerando o tamanho do dispositivo, mas é importante escolher com cuidado entre as duas cores disponíveis: a branca disfarça as marcas de dedo na traseira (o que é muito bom), enquanto a silver é praticamente um espelho (pode ser útil).

LG G8S ThinQ: parte inferior

Outro ponto de destaque na construção do aparelho é a certificação militar de resistência que ele possui. Em teoria isso garante mais resistência à quedas, mas claro, só deixando ele cair sem capinha para saber se realmente funciona.

Eu não ia fazer isso propositalmente durante minhas semanas de uso (porque eu não sou maluco), mas acabou que um acidente aconteceu quando eu estava testando as câmeras. O aparelho escapoliu da minha mão, e caiu de uma altura de mais ou menos 1 metro, direto no chão de concreto.

Felizmente o dispositivo sobreviveu praticamente intacto, sem nenhum trincado nos vidros, e com apenas 2 pequenos “raladinhos” nas bordas laterais.

Conclusão: ponto pra LG no quesito resistência. Ah, eu falei que ele também é à prova d’água?

LG G8S ThinQ: tela

A LG é uma das melhores fabricantes de displays para celulares do mundo (tanto que é uma das grandes fornecedoras de telas para os iPhones), então é natural que o painel G-OLED do G8s agrade até mesmo o público mais exigente.

A tela do top é excepcional em termos de qualidade, apresentando pretos absolutos, cores vivas (porém não exageradas), brilho generoso, contraste profundo, e balanço de branco impecável. Não é à toa que o display é certificado para a paleta DCI-3 e HDR10.

É verdade que a resolução Full HD+ do painel fica abaixo do que alguns podem esperar de um smartphone desta categoria, mas na real isso pouco importa no dia a dia, já que a definição é ótima, e 99% dos usuários nem vão notar esse detalhe técnico.

Apenas duas coisinhas me incomodaram na tela do LG G8s ThinQ: o notch enorme, que deixa um espaço mínimo para os ícones de notificações e status, e a visibilidade debaixo do sol, que poderia ser um pouquinho melhor.

Ah, e só pra fechar: o modelo conta com o mesmo recurso de calibração automática de cores de acordo com o ambiente presente nos S10 e nos tops da Xiaomi, porém não traz aquele “punch” de contraste que os concorrentes “tiram da cartola” quando estão no sol.

LG G8S ThinQ: tela

LG G8S ThinQ: câmeras

Na câmera traseira, o LG G8s ThinQ conta com popular sensor Sony IMX363 na lente principal (wide), acompanhado de mais 2 sensores da Samsung nas lentes auxiliares, ultrawide e telephoto.

As três lentes podem ser usadas de forma independente, ou simultaneamente, gerando cada uma a sua versão de uma mesma captura, permitindo que você escolha na hora qual a melhor aplicação para aquela cena.

Para que você observe a qualidade que cada lente oferece, veja a seguir três fotos com propostas similares, cada uma feita com uma das lentes:

  • Ultrawide:
LG G8s ThinQ: foto a câmera ultrawide
  • Principal (wide):
LG G8s ThinQ: foto a câmera wide
  • Telephoto:
LG G8s ThinQ: foto a câmera telephoto

Agora, observe 3 fotos em ambiente interno (com pouco espaço disponível), tiradas exatamente no mesmo local, porém cada uma com uma lente diferente:

  • Ultrawide:
LG G8s ThinQ: foto interna com a câmera ultrawide
  • Principal (wide):
LG G8s ThinQ: foto interna com a câmera wide
  • Telephoto:
LG G8s ThinQ: foto interna com a câmera telephoto

E por fim, vamos repetir o teste, só que agora com o modo AI Camera ligado:

  • Ultrawide:
LG G8s ThinQ: foto externa com a câmera ultrawide + AI
  • Principal (wide):
LG G8s ThinQ: foto externa com a câmera wide + AI
  • Telephoto:
LG G8s ThinQ: foto externa com a câmera telephoto + AI

Como você pode ver, temos 3 lentes/sensores de boa qualidade, capazes de tirar belas fotos, porém, eu fiquei com a nítida impresão de que o processamento das imagens precisa melhorar. Nesse ponto, a LG fica atrás de concorrentes como o iPhone 11, Huawei P30 Pro e o Galaxy S10.

Para que fique claro, o Pixel 3, o rei do pós-processamento, faz fotos claramente superiores com a lente principal, mesmo tendo exatamente o mesmo sensor Sony do G8s.

As fotos AI Camera foram as que eu menos gostei, já que o modo praticamente estraga as imagens com uma saturação equivocadamente exagerada.

LG G8s ThinQ: foto de interior com a câmera traseira

O dispositivo conta com um modo Night Vision para fotos noturnas, mas eu confesso que não percebi muita diferença entre as fotos feitas nesse modo, e as fotos no modo automático.

Os resultados com pouca luz são bons, mas dá pra ver que é muito mais consequência da abertura f/1.7, do que de alguma “magia” de software.

LG G8s ThinQ: foto noturna com a câmera traseira
LG G8s ThinQ: foto noturna com a câmera traseira

Aliás, graças à abertura generosa da lente principal, o Modo Retrato também faz bonito, mesmo que as condições de luz não sejam as melhores. Veja neste exemplo, clicado num fim de tarde nublado:

LG G8s ThinQ: foto externa no modo retrato

A câmera frontal de 8 MP f/1.9 é sem dúvida o ponto mais fraco do modelo, pois, além de ficar atrás de intermediários recentes na especificações – muitos já contam com 25 MP e tecnologia Quad Pixel –, ela decepciona nos resultados.

As selfies em boas condições de luz conseguem ser inferiores às do LG G7 ThinQ, com cores mortas, pouca definição, e contraste precário.

LG G8s ThinQ: selfie

Os resultados melhoram quando o Modo Retrato é acionado, mas mesmo assim não chegam a impressionar.

LG G8s ThinQ: selfie no modo retrato

Para finalizar, duas limitações que podem (e devem) ser melhoradas em updates de software futuros:

  1. Não há correção automática das distorções geradas pela lente ultrawide, algo que já é padrão na concorrência;
  2. Não é possível tirar selfies com o Modo Retrato e o embelezamento aplicados ao mesmo tempo.
Caso queira visualizar as fotos em tamanho original, baixe este arquivo zip.

LG G8S ThinQ: desempenho

Quando falamos de celulares caros, não basta ser bonito e ter câmeras boas, tem que ser rápido, muito rápido. Felizmente, a LG colocou em seu aparelho o que há de melhor no mercado atualmente, ou seja, o chip Snapdragon 855 da Qualcomm.

Por conta disso, o smartphone é extremamente rápido na abertura e alternância de aplicativos, executa animações e rolagens de tela de forma super flúida, e tem aquele desempenho impecável com games que você espera num top.

Mas calma, nem tudo são flores.

Não posso deixar de registrar a minha decepção com o software do modelo. O sistema Android Pie customizado pela LG parece estar preso em 2017, trazendo exatamente a mesma interface presente desde o G6, e pior: sem nenhuma das novidades vistas nos sistemas da concorrência, como o modo escuro, a nova tela multitarefa do Android, e o app Bem-estar Digital.

Se a fabricante pretende brigar de igual com a Samsung, precisa melhorar isso daí urgentemente.

Além disso, algo que deveria ser inovador; o controle por gestos Air Motion, mais falha do que funciona, e quando funciona, não é muito útil.

Eu executei o Antutu Benchmark 8 no LG G8s ThinQ, e obtive a pontuação de 391.524. Como trata-se de uma versão muito recente, vou aguardar algumas semanas para atualizar este artigo com as pontuações dos concorrentes.

LG G8S ThinQ: bateria

Os smartphones da LG nunca foram campeões de autonomia, mas também não costumam decepcionar.

O LG G8s ThinQ fica dentro da média dos tops, garantindo um dia inteiro de uso normal com tranquilidade, porém, com uso mais intenso de câmeras e jogos pesados, é provável que você precise recarregá-lo lá pras 20h, principalmente se estiver pensando em sair à noite com ele.

Felizmente o carregador rápido que acompanha o aparelho é satisfatório, levando o dispositivo de 15 à 100% em 1h30.

LG G8S ThinQ: som

Infelizmente não tenho boas notícias acerca deste item. A LG se esforçou para oferecer diferenciais interessantes nesse quesito – como alto falantes estéreo e fones de ouvido hifi –, mas as coisas não deram muito certo.

O som dos alto falantes é bem alto, porém claramente inferior ao do LG G7 que testei no início do ano, primeiro por não trazer aquela vibração bacana do modelo anterior, e segundo, por ficar devendo nos graves.

O mesmo acontece com os fones de ouvido, que apesar do acabamento excelente e do som cristalino, também passam longe dos graves.

O DTS X como sempre está presente (até modelos mais baratos da marca possuem o recurso), porém nem ele salva fones e alto falantes de uma avaliação ruim.

LG G8S ThinQ: ficha técnica

  • Android 9 Pie;
  • Tela OLED Full HD+ 18.7:9 de 6,21 polegadas;
  • Vidro Gorilla Glass 5 (frente e traseira);
  • Chipset Qualcomm Snapdragon 855 octa core 2.84 GHz;
  • GPU Adreno 640;
  • 6 GB de RAM;
  • 128 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para micro SD de até 2 TB;
  • Certificação IP68 – resistência à água e poeira;
  • Certificação militar MIL-STD 810G;
  • Câmera traseira tripla – 12 MP f/1.8 + 13 MP f/2.4 ultrawide + teleobjetiva 12 MP f/2.6;
  • Câmera frontal dupla – 8 MP, abertura f/1.9 + ToF 3D (Time of Flight);
  • Leitor de impressão digital traseiro;
  • Alto falante estéreo Meridian + DTS:X 3D;
  • USB Tipo C;
  • Bluetooth 5;
  • A-GPS, GLONASS;
  • Rádio FM;
  • NFC;
  • Bateria de 3550 mAh com carregamento rápido.

LG G8S ThinQ: prós e contras

Prós

  • Desempenho irretocável;
  • Tela de excelente qualidade;
  • Câmeras traseiras versáteis e competentes;
  • À prova d’água e com boa resistência à quedas;
  • 3 métodos para desbloqueio biométrico (impressão digital, rosto 3D e mão).

Contras

  • Câmera frontal decepcionante;
  • Controles por gestos Air Motion são inúteis e falham bastante;
  • Som piorou em relação ao G7;
  • Software com visual datado;
  • Notch ENORME.

LG G8S ThinQ: vale a pena?

O LG G8s ThinQ definitivamente não é um top de linha que vai agradar o público mais ligado em tecnologia, mas ele pode ser uma excelente escolha para quem busca apenas um aparelho super rápido e robusto, que não seja muito caro, e que tenha câmeras de respeito.

O geek vai achar o software ultrapassado, vai sentir falta das grandes tendências de 2019 (como a biometria incorporada na tela), vai perceber que há alto falantes estéreo melhores por aí, e não vai se empolgar muito com as câmeras (especialmente se um colega tiver um iPhone 11 Pro).

Ou seja, apesar do modelo ter um conjunto potente e equilibrado, ele não é capaz de agradar todo mundo. No final das contas, o preço é decisivo.

Se você vai trocar de plano, pegar o aparelho por R$ 1.800 – R$ 2.500 é um baita negócio. Agora, se você vai pagar o preço cheio no varejo, é bom dar uma olhada nas outras opções, ou esperar o preço cair.

Por isso, meu veredito é:

bacana

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.


Deixo o meu agradecimento à assessoria da LG, que gentilmente emprestou o celular utilizado nesta análise.

Mais sobre: lg