Review Xiaomi Mi 9T: o celular do ano?

Atualmente a Xiaomi é a quarta maior fabricante de smartphones do mundo, e no que depender dos seus lançamentos recentes, ela tem tudo para ultrapassar a Apple e assumir a terceira posição. Entre os destaques está o Xiaomi Mi 9T, um intermediário “quase top” cheio de novas tecnologias e com preço agressivo.

Este smartphone tem design premium e traz uma enorme tela AMOLED sem notch e com biometria incorporada, o poderoso chipset Snapdragon 730, e um conjunto de câmeras de alto nível, com direito à frontal pop up.

Mas será que ele é tudo isso mesmo? Bom, eu passei algumas semanas usando o modelo como meu celular principal, e neste review eu conto como foi a minha experiência.

Review Xiaomi Mi 9T: o celular do ano? - Mobizoo

Xiaomi Mi 9T: preço e disponibilidade

O Xiaomi Mi 9T está à venda na Amazon por R$ 1.600 na versão com 64 GB, e R$ 1.900 na versão com 128 GB. Com esses valores, o modelo concorre diretamente com os intermediários premium Galaxy A70 da Samsung, Motorola One Zoom, e o top do ano passado que despencou de preço; o LG G7 ThinQ.

A loja oficial da Xiaomi no Brasil vende o Mi 9T por R$ 3.399 na versão 6/64 GB, e por R$ 3.749 na versão 6/128 GB. Sem comentários, né?

O hardware do Mi 9T é claramente superior ao dos concorrentes de mesma categoria, o que o torna muito mais um “quase top” do que um intermediário, mas logicamente nem só de processador e memória vive um celular, não é mesmo, Pocophone?

Por isso, antes de eleger esse chinês como o dispositivo ideal para as suas necessidades, é importante analisar com calma cada um dos aspectos do modelo. Para adiantar o seu lado, aí vai a lista de prós e contras após os meus testes:

Xiaomi Mi 9T: prós e contras

Prós

  • Ótimas câmeras;
  • Desempenho excepcional – inclusive para games;
  • Tela com qualidade impecável e totalmente livre (sem notch ou buraco);
  • Leitor de impressão na tela rápido e eficiente;
  • Bateria de boa duração e carregamento rápido.

Contras

  • Sem entrada para cartão de memória;
  • Grande e pesado;
  • MIUI com alguns problemas.

Xiaomi Mi 9T: unboxing

Xiaomi Mi 9T: design e construção

A construção do Xiaomi Mi 9T não fica devendo absolutamente nada para um top de linha: seu corpo é construído em alumínio com vidro curvo na traseira, e o painel traz vidro Gorilla Glass 5 para maior resistência. Ele é um pouco pesadinho, mas isso é justificado pelo tamanhão da sua tela – quase 6.4 polegadas –, pelo motor de abertura da câmera frontal, e pela bateria de 4000 mAh.

O modelo preto é o mais discreto, com detalhes vermelhos e listras na traseira, mas se você quiser algo mais chamativo, pode optar pelas versões azul ou vermelha, que trazem um efeito de luz muito louco na parte de trás.

Xiaomi Mi 9T: traseira

A câmera frontal sai de dentro do topo do dispositivo, e o módulo possui um LED que serve não só para chamar a atenção do usuário quando a câmera se abre, como também é usado para notificações (o topo se ilumina mesmo com a câmera fechada). O mecanismo parece ser bem robusto, e ainda se fecha automaticamente se o dispositivo sofrer uma queda.

Na parte inferior fica a bandeja de chips, que aceita 2 nano SIMs, mas nehum micro SD, o conector USB Tipo C, o microfone e o alto falante.

Xiaomi Mi 9T: parte inferior

O modelo conta com entrada P2 para fones de ouvido na parte superior – que não é a melhor posição, mas é melhor do que não ter –, e ainda tem suporte HiFi (som de alta fidelidade) para acessórios compatíveis.

É bom lembrar que nem o Mi 9, nem o Mi 9 SE possuem esse conector. Ah, e ele também é o único dos três com Rádio FM.

Xiaomi Mi 9T: tela

Se tem uma coisa que chama atenção no Mi 9T, é a sua gloriosa tela. São quase 6,4 polegadas de puro deleite Dynamic AMOLED Full HD+ (fabricado pela Samsung/Goodix), livre de qualquer interferência, graças à câmera frontal pop up.

O painel ocupa quase 100% da frente do dispositivo e tem cores vibrantes, ótima definição, contraste e ângulos de visão impecáveis. Compatível com HDR10, o display exibe brancos muito bem calibrados e pretos profuntos, e ainda permite a reprodução de vídeos da Netflix em alta definição.

Além disso, o modelo conta com a mesma tecnologia de calibragem dinâmica presente nos Galaxy S10, que ajusta automaticamente as cores e o contraste da tela para cada tipo de situação. Graças à isso, a visibilidade é perfeita tanto sob a luz do sol, quanto no escurinho do cinema.

Xiaomi Mi 9T: tela

E para fechar esse item, é importante falar do tamanho. Apesar do espaço de sobra para seus aplicativos e vídeos, vai ser bem difícil usar o aparelho com apenas uma mão (a não ser que você tenha uma “mãozona”).

Xiaomi Mi 9T: câmeras

Se você faz questão de um bom conjunto fotográfico no celular, não vai se decepcionar com o Xiaomi Mi 9T. O aparelho traz três câmeras diferentes em sua traseira, e todas elas podem ser usadas de forma independente: o sensor principal de 48 MP com tecnologia quad pixel faz belas fotos noturnas com sua abertura f/1.75, o telephoto conta com zoom óptico de 2x e ajuda nas capturas em Modo Retrato, e finalmente, o ultrawide gera imagens super amplas, com campo de visão de 125º.

A única coisa que ficou faltando nas câmeras traseiras foi a estabilização óptica, mas isso é compensado pelo menos nas capturas em vídeo, onde há estabilização digital. Aliás, é possível gravar vídeos 4K à 30 fps, ou slow-motion em Full HD, com até 960 fps.

O Mi 9T possui sensor principal de 48 MP Sony IMX 582 e o Mi 9T Pro possui o Sony IMX 586. Para fotografia os dois sensores são absolutamente idênticos, porém para vídeo, há uma pequena diferença: o 586 do Mi 9T Pro suporta gravação 4K em 60 fps, e o 582 não. Mais detalhes no fórum oficial da Xiaomi.

Obviamente, como não poderia ficar de fora, há Inteligência Artificial pra todo lado. São 27 modos de cena automaticamente detectáveis para obter o melhor em cada foto, luz de estúdio AI, embelezamento AI, aprimoramento de resolução AI, efeitos de lente AI, e por aí vai… (percebeu o trocadilho?).

Para finalizar, a câmera frontal pop up traz, além dos 20 MP, todos os recursos AI da traseira + HDR, correção das distorções wide-angle, e gravação de vídeo Full HD à 30 fps.

Confira agora as fotos que capturei com o aparelho para este review.

1º. Fotos com a câmera principal e HDR ativado:

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: boa luz e HDR
Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: boa luz e HDR

2º. Fotos com a câmera principal no Modo Retrato (fundo desfocado):

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: modo retrato
Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: modo retrato
Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: modo retrato
Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: modo noturno

3º. Um comparativo entre a lente wide e a lente ultrawide (capturada no mesmo ponto):

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: lente wide
Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: lente ultrawide

4º. Foto capturada com a lente telephoto, com zoom 2x (à aproximadamente 5 metros de distância):

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: lente telephoto com zoom 2x

5º. Foto em ambiente com pouca luz e pessoas em movimento:

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: pouca luz e movimento

 

6º. E claro, não poderia ficar de fora, o tão falado Modo Noturno:

Exemplo de foto capturada com o Xiaomi Mi 9T: modo noturno

7º. Selfies com a câmera frontal, em Modo Automático e em Modo Retrato (fundo desfocado):

Selfie capturada com o Xiaomi Mi 9T
Selfie capturada com o Xiaomi Mi 9T no modo retrato

8º. Teste de gravação de vídeo com a câmera traseira:

Como você pôde ver, os resultados das câmeras do Mi 9T são de fato muito bons, e ficam acima dos principais concorrentes na mesma faixa de preço: Motorola One Vision e Galaxy A70. E digo mais; dependendo da situação, o Mi 9T pode se sair melhor que um top de linha.

Antes de testar o Mi 9T eu estava com um Galaxy S10e, e confesso que achei a frontal e o modo noturno do Xiaomi bem melhores.

Resumindo: se o seu objetivo é fotografar, pode comprar de olhos fechados.

Caso queira visualizar as fotos em tamanho original, baixe este arquivo zip.

Xiaomi Mi 9T: desempenho

Mais uma vez a história de repete: o Xiaomi Mi 9T sai na frente de todos os concorrentes da categoria na velocidade do hardware, e só perde mesmo para o tops do ano passado, como o Galaxy S9 e o LG G7 ThinQ.

O combo Snapdragon 730 + 6 GB de RAM é realmente matador, e o mais engraçado é que o Galaxy A80 da Samsung, que possui o mesmo conjunto, não alcança a mesma pontuação do Mi 9T. Ponto para as otimizações da Xiaomi.

Resultado do Xiaomi Mi 9T no Antutu Benchmark

O modelo desempenha todas as tarefas do dia a dia com extrema velocidade e fluidez, e ainda dá um show na execução de games pesados como Asphalt 9 Legends, Fortnite e Shadowgun Legends. Veja:

Xiaomi Mi 9T: bateria

O Mi 9T possui uma bateria generosa, que com seus 4000 mAh vai trazer muita tranquilidade para o seu dia a dia. Só não se assuste com os primeiros dias.

Minha experiência pessoal foi a seguinte: na primeira semana, o dispositivo ainda estava aprendendo como regular o consumo de acordo com o meu uso, e por isso a autonomia não estava tão incrível quanto eu esperava.

Mas a partir da segunda semana a coisa mudou completamente, e o aparelho passou a oferecer 1 dia e meio com uso intenso, e até 2 dias inteiros com uso moderado.

Conclusão: o Mi 9T está aprovadíssimo nesse quesito, e para completar, o carregador que vem com ele na caixa é bem rapidinho (18W).

Xiaomi Mi 9T: som

Eu não esperava por essa, mas o áudio do Mi 9T me impressionou bastante no alto falante principal.

Apesar de não ser estéreo, ele oferece volume bem alto, boa profundidade, graves satisfatórios e agudos que não distorcem.

Como sempre não há fones de ouvido na caixa, mas nos meus testes com fones de terceiros o som foi bem legal.

Algumas coisas estranhas aconteceram com o som do dispositivo quando eu ativei os equalizadores de alguns apps, como o YouTube Music. Não é nada muito grave, e é bem provável que seja mais um bug da MIUI.

Xiaomi Mi 9T: ficha técnica

  • Android Pie com interface MIUI 10;
  • 4G Dual Chip (2 nano SIM);
  • Tela AMOLED de 6.39 polegadas e 20:9 (1080 x 2340 px);
  • Processador Snapdragon 730 (8 nm) com 2 núcleos 2.2 GHz (Kryo 470 gold) e 6 núcleos 1.8 GHz (Kryo 470 Silver);
  • Adreno 618;
  • 6 GB de RAM;
  • 64 ou 128 GB de armazenamento interno não expansível;
  • Câmera tripla:
    48 MP, f/1.75, 26mm (wide), 1/2″, 0.8µm, PDAF
    8 MP, f/2.4, 53mm (telephoto), 1/4″, 1.12µm, PDAF, zoom óptico 2x
    13 MP, f/2.4, 12mm (ultrawide), 1/3″, 1.12µm
    HDR e Flash duplo
  • Vídeo: 2160p@30fps, 1080p@30/120/240fps, 1080p@960fps;
  • Câmera frontal pop up de 20 MP f/2.2, 0.8µm, HDR, vídeo 1080p@30fps;
  • Localização: GPS, Galileo, Glonass, Beidou;
  • NFC;
  • Sensor biométrico integrado à tela (óptico);
  • Sensores: acelerômetro, giroscópio, luminosidade (sob a tela), proximidade, magnetômetro (bússola);
  • Rádio FM;
  • Entrada P2 (3.5mm) com suporte HiFi;
  • USB Tipo C 2.0 com OTG;
  • Bluetooth 5;
  • Bateria de 4000 mAh;
  • Carregamento rápido 18W.

Xiaomi Mi 9T: vale a pena?

Como eu já disse algumas vezes aqui, não existe celular perfeito, mas existem os que se aproximam muito disso.

Para atingir este nível, é necessário que o aparelho seja extremamente competente, com inúmeros pontos positivos e pouquíssimos negativos, e ainda entregue mais que a concorrência em sua faixa de preço. Este é exatamente o caso do Xiaomi Mi 9T.

Ele conta com um dos melhores conjuntos fotográficos disponíveis em celulares na faixa dos R$ 1.500, traz desempenho digno de top de linha, uma belíssima tela, e as duas grandes novidades tecnológicas de 2019: o leitor biométrico na tela, e a câmera pop up.

Ok, ele não conta com entrada para cartão de memória, mas os iPhones também não, e muita gente ama. Então, basta ter atenção na hora de escolher a capacidade ideal para você; 64 ou 128 GB.

Por todos estes motivos, digo sem medo de errar, que o Xiaomi Mi 9T é o celular do ano na minha opinião.

Não concorda? Então diz aí nos comentários o que você acha.

Ainda não conhece a escala memética de avaliação do Mobizoo? Então veja como fazemos nossas análises de celular.

Mais sobre: xiaomi