Review Redmi 7A: esse Xiaomi baratinho é bom mesmo?

O Redmi 7A é o modelo mais recente da tradicional linha de smartphones básicos da Xiaomi. Depois de um 6A decepcionante, a fabricante chinesa tenta trazer de volta a glória dos tempos de 5A, oferecendo mais potência e bateria pelo mesmo valor.

Será que este vai ser o melhor celular abaixo de R$ 600 em 2019? É o que vamos descobrir neste review.

Review Redmi 7A: esse Xiaomi baratinho é bom mesmo? - Mobizoo

Redmi 7A: preço e onde comprar

Custando em torno de R$ 450 no modelo com 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento, e R$ 550 no modelo com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, o Redmi 7A já começa com uma grande vantagem sobre a concorrência: o preço.

Esses preços são praticados em lojas online e físicas espalhadas pelo Brasil, mas é importante registrar que somente a revenda oficial da marca no país oferece garantia total e assistência técnica local.

A revenda oficial da Xiaomi (DL) ainda não lançou o modelo nem online, nem em sua loja física no Shopping Ibirapuera (SP), então ainda não sabemos qual será o preço praticado por aqui.

Redmi 7A: unboxing

Redmi 7A: design e tela

Em relação ao 6A, o Redmi 7A ganhou um belo “banho de loja”. O modelo está mais bonito que nunca, trazendo um acabamento que, apesar de ser em plástico, é bem sólido e confortável.

Redmi 7A: traseira

Os pequenos textos na traseira trouxeram um charme extra para o modelo, e o mesmo pode-se dizer do círculo prateado em torno da câmera, que deixa o componente com o mesmo estilo adotado nos modelos mais caros da marca.

Redmi 7A: lateral

É verdade que o Redmi 7A está mais grosso e pesado que os modelos anteriores, mas isso aconteceu por um bom motivo: agora, temos aqui uma bateria de 4000 mAh.

A “gordurinha” extra do dispositivo não chegou a me incomodar durante o uso, então acho que acaba valendo a pena em prol da super autonomia.

Outra grande novidade na construção do aparelho é sua resistência à líquidos, algo muito raro de se ver nessa faixa de preço.

Não é uma certificação IP68, mas já quebra um galhão em caso de chuva, brindes desastrados no bar e outras “molhadas” acidentais.

Redmi 7A: tela

A tela do 7A não mudou nadinha em relação ao 6A, então você pode esperar pela mesma experiência aqui: boa definição e cores vibrantes, contraste satisfatório considerando-se o preço, e brilho que podia ser melhor (especialmente ao ar livre).

O tamanho do display é ótimo para quem gosta de usar o smartphone com apenas uma mão, e design arredondado da traseira colabora para uma ótima pegada.

O modelo só fica devendo mesmo uma proteção para o vidro (que não é Gorilla Glass), sendo assim, use capa e película.

Redmi 7A: câmeras

O baratinho da Xiaomi deu uma boa melhorada nesse departamento.

Agora a câmera principal do Redmi 7A trabalha com pixels maiores (1.25µm), e também traz inteligência artificial. Só isso já é suficiente para fotos bastante satisfatórias nessa faixa de preço.

Dá uma conferida:

Redmi 7A: foto com a câmera traseira
Redmi 7A: foto com a câmera traseira
Redmi 7A: foto com a câmera traseira

Obviamente, por se tratar de um sensor mais simples, não dá para esperar milagres em situações mais desafiadoras.

Sendo assim, em fotos com pouca luminosidade ou contra a luz, o resultado é apenas “aceitável”. Veja:

Redmi 7A: foto com a câmera traseira

Agora, o que me surpreendeu mesmo foi a câmera frontal, que apesar de ter apenas 5 MP, faz um belo trabalho nas selfies, e ainda traz HDR automático.

Primeiro, veja esse exemplo sem nenhum efeito de embelezamento ou fundo desfocado…

Redmi 7A: selfie

E agora confira a versão no Modo Retrato com um “cadinho” de embelezamento:

Redmi 7A: selfie no Modo Retrato

Ok, parte dos meus óculos sumiu, mas a foto ficou com um aspecto bem legal, né não?

Ah, e para finalizar esse quesito com chave de ouro, informo que o Redmi 7A suporta o Camera2API para instalação da Google Camera (AÊ!).

Redmi 7A: desempenho

No ano passado eu fiquei bem decepcionado com o desempenho do chipset MediaTek que foi colocado no Redmi 6A (o Helio A22), e me parece que a Xiaomi também. Afinal, no Redmi 7A a fabricante volta trabalhar com a Qualcomm nessa categoria de aparelho, trazendo o excelente Snapdragon 439.

O novo chipset, construído em 12 nanômetros – outra coisa rara no segmento –, oferece desempenho impressionante não só para rolagem de tela e execução de tarefas cotidianas, como também para rodar games populares, como PUBG.

Não é à toa que o modelo sai na frente da concorrência nos testes de benchmark.

Redmi 7A: antutu benchmark

Confira o teste de desempenho em vídeo:

Resumindo, trata-se de um celular com excelente performance em sua faixa de preço, e você só precisa ter em mente que a versão com 2 GB de RAM alterna entre aplicativos um pouco mais devagar que a versão com 3 GB.

Redmi 7A: bateria

A duração da bateria do Redmi 7A é sem dúvida um de seus maiores destaques.

Graças ao chipset Snapdragon 439, a gestão de consumo de energia é excelente, e mesmo com uso intenso é possível obter até dois dias inteiros longe da tomada.

O carregador que acompanha o dispositivo não é turbo, mas ele é até bem rápido se você levar em consideração os 4000 mAh de capacidade que ele precisa “encher”. Em média, o carregamento total leva 1h40m.

Redmi 7A: som

Como todo celular da Xiaomi, o Redmi 7A não vem com fones de ouvido na caixa, e por isso eu tive que usar os fones que eu tenho aqui para testar.

Usei o dispositivo com meus UrBeats e a experiência foi bem positiva, mas não posso dizer o mesmo do alto falante posicionado na parte inferior do aparelho. O volume não é dos mais altos, e quase não há graves.

É um speaker padrão para celulares mais baratos, então não dá para exigir muito mais que isso.

Ah, e se você tinha essa dúvida: sim, o Redmi 7A tem rádio FM.

Redmi 7A: ficha técnica

  • Android 9 Pie com MIUI 10;
  • Tela IPS HD+ 18:9 de 5,45 polegadas (1440 x 720 px);
  • Chipset Snapdragon 439 octa core 2.0 GHz;
  • GPU Adreno 505;
  • 2 ou 3 GB de RAM;
  • 16 ou 32 GB de armazenamento;
  • Câmera traseira de 12 MP com abertura f/2.2, flash, autofoco PDAF e HDR;
  • Câmera frontal de 5 MP com abertura f/2.2 e HDR;
  • Gravação de vídeo Full HD (traseira e frontal);
  • Bluetooth 4.2;
  • Rádio FM;
  • A-GPS;
  • Sensorer: acelerômetro, proximidade, luminosidade, bússola, giroscópio;
  • Bateria de 4000 mAh.

Redmi 7A: prós e contras

Prós

  • Design compacto e agradável;
  • Desempenho impressionante (para um celular deste preço);
  • Resistente à “molhadas”;
  • Bateria que dura muito (muito mesmo) e tem carregamento rápido;
  • Boas câmeras;
  • Sistema bonito, atualizado e cheio de recursos (inclusive com modo escuro).

Contras

  • Não possui vidro Gorilla Glass;
  • Não possui leitor de impressão digital;
  • Gordinho e pesadinho.

Redmi 7A: vale a pena?

É praticamente impossível achar um celular entre R$ 450 – R$ 550 no Brasil que entregue um experiência tão boa quanto a do Xiaomi Redmi 7A.

A bateria do modelo chega a durar até 3 dias longe da tomada, as câmeras são bem bacanas, e o desempenho do hardware está muito acima da concorrência.

Sendo assim, meu veredito é…

Mais sobre: xiaomi