Mibro Lite: um belo smartwatch barato com tela AMOLED [Review]

Se você procura um smartwatch barato, e não abre mão do design clássico de um bom relógio, precisa conhecer o Mibro Lite.

O modelo custa pouco e traz todos os recursos de uma boa smartband, porém sua belíssima tela AMOLED circular de alta definição o coloca em outro patamar.

Eu testei o produto nas últimas semanas, e nos próximos parágrafos vou contar como foi a minha experiência.

Tá com pressa? Dá uma olhada na minha lista de prós e contras, ou vá direto para:

Mibro Lite é bom? Vale a pena? [Review] - Mobizoo

Prós e contras

Prós

  • Tela AMOLED de primeira;
  • Construção sólida e design sofisticado;
  • Bateria de longa duração;
  • Medição de batimentos cardíacos e oxigenação do sangue muito precisos;
  • É à prova d’água.

Contras

  • Problemas de tradução no software;
  • Alguns dados imprecisos (sono e passos);
  • Não possui acompanhamento de ciclo menstrual.

Unboxing

Design e construção

Apesar de ser um smartwatch barato, o Mibro Lite é muito bem construído, com corpo feito em metal que é fino e leve, porém sólido.

A tela é revestida por um vidro super resistente de cantos curvos (2.5D) que harmoniza perfeitamente com as bordas laterais arredondadas do corpo, dando um aspecto bastante sofisticado ao modelo.

Há apenas um botão de policarbonato para acionamento da tela na lateral direita, e ele tem um clique muito agradável, o que confirma o cuidado com o acabamento do dispositivo.

Mibro Lite - Pulseira

A pulseira confeccionada em sílica-gel líquido é muito maleável e possui toque suave, oferecendo conforto durante o sono e também nos treinos, já que não gruda no seu pulso quando ele está suado.

A tela, como você já percebeu, é o grande destaque do aparelho, não só pelo tamanho, como também pela qualidade.

O painel AMOLED de alta definição (360 x 360 px) do Mibro Lite oferece cores vibrantes e preto absoluto, e ainda conta com brilho intenso, bom para uma visualização agradável ao ar livre.

Funcionamento

A configuração inicial do Mibro Lite foi bastante simples, e tudo é feito no aplicativo Mibro Fit, disponível para celulares Android e iOS.

Você cria uma conta gratuita e informa seus dados básicos (altura, peso e objetivos), e depois faz o pareamento do dispositivo, que rapidamente já carrega a tela inicial.

A partir desse momento o aparelho começa a contar seus passos e a monitorar seus batimentos cardíacos automaticamente, e as demais funcionalidades são acionadas com toques e gestos na tela.

Durante as minhas semanas de teste a maioria dos recursos do relógio funcionaram sem problemas – com destaque para as notificações e alertas vibratórios (bem intensos), mas algumas coisas me incomodaram:

  • O relógio continua contando passos até mesmo enquanto eu estou sentando tomando café ou parado lavando louça (esse problema também acontece na Mi Band 6);
  • O relatório de qualidade do sono diz que eu acordo de 3 a 4 vezes por noite, mas eu tenho certeza de que só acordo 1 vez (você sabe pra quê) (outro problema que a Mi Band também tem);
  • Se você passa 1 dia sem conectar o relógio no app para celular, o relógio esquece até que horas são (!?).

Além disso, tanto o software do dispositivo quanto o app para celular apresentam traduções precárias para o português, apresentando “Refrescante…” no lugar de “Atualizando…” (Refreshing), e “Treino Grátis” (juro!) no lugar de “Treino livre” (Free training).

Bateria

O Mibro Lite é um daqueles gadgets que você pode se dar ao luxo de esquecer de recarregar por mais de uma semana.

Durante as minhas semanas de uso o consumo diário de energia do relógio foi bem baixo, e isso mesmo nos primeiros dias, quando naturalmente acionamos mais vezes a tela.

Com isso cheguei à marca de 10 dias inteiros de uso com uma carga completa, confirmando o que a fabricante promete, com a seguinte rotina: monitoramento cardíaco permanente (24/7), 1 medição de oxigenação diária, 1 exercício diário (yoga/30 min), notificações do celular, alertas vibratórios de sedentarismo e hidratação, e acompanhamento do sono.

Mibro Lite - Acabamento da traseira

Ficha técnica

  • Dimensões: 43 mm de diâmetro, 9.8 mm de espessura, 48 g (incluindo a pulseira);
  • Tela AMOLED de 1,3 polegadas com 360 x 360 pixels de resolução;
  • Vidro curvo 2.5D;
  • Certificação IP68 (à prova d’água);
  • Bluetooth 5.0 LE;
  • Sensores: acelerômetro, batimento cardíaco, oxigenação do sangue;
  • Bateria de 230 mAh (até 10 dias de duração);
  • Carregamento magnético;
  • Compatível com Android (5 ou superior) e iOS (10 ou superior).

Veredito

O Mibro Lite é a alternativa ideal para quem gosta dos recursos da Mi Band, mas prefere um dispositivo com tela AMOLED maior e visual de relógio.

O dispositivo tem tudo que a pulseira da Xiaomi tem – menos acompanhamento de ciclo menstrual –, e custa praticamente o mesmo preço, porém sua tela realmente faz a diferença, oferecendo mais conforto visual (inclusive ao ar livre), e melhor interação por toque.

Infelizmente o software do dispositivo ainda precisa melhorar, e o mesmo pode-se dizer do app para celular (Mibro Fit), que fica devendo uma série de funções quando comparado ao Mi Fit da Xiaomi.

Como o hardware é muito bom, e os problemas de software não são nada que uma boa atualização não possa resolver, vale a pena ficar de olho no produto.

Por enquanto, meu veredito é:

bacana

Preço e onde comprar

O Mibro Lite estará à venda no AliExpress entre os dias 27 e 30 de setembro, com preço promocional de R$ 235 e frete grátis para todo o Brasil.

Os primeiros 50 compradores levam fones TWS da Lenovo de brinde, mas se você for o primeiríssimo(a), leva um smartphone Realme 7i de graça! Só tem um detalhe: a venda começa às 4h da manhã do dia 27.

Para comprar, basta clicar no botão abaixo e selecionar a versão:

COMPRAR

E aí, comprou um Mibro Lite? Conte aí nos comentários o que achou do relógio! Não tem ainda? Deixe suas perguntas!
Comprando através dos nossos links, você nos ajuda a manter o site.Nota de transparência: O produto analisado neste review foi fornecido como doação para o Mobizoo.

Mais sobre: saúde