Samsung e Apple: quem leva a melhor nas vendas de smartphone?

O embate entre Samsung e Apple segue na boca dos aficionados por tecnologia. Mas, afinal, quem leva a melhor no que realmente importa para quem lucra? Um levantamento colocou as cinco principais marcas do mercado em um embate de vendas. Então, quem será que levou a melhor na disputa do terceiro trimestre do ano?

Samsung e Apple - Mobizoo

As vendas de smartphone atingiram um número surpreendente de 375,9 milhões de unidades no terceiro semestre de 2017. Em comparação ao mesmo período do ano anterior houve um aumento significativo de 5,9%. No topo da lista não houve surpresas, com a Samsung e Apple dividindo o primeiro e o segundo lugar, respectivamente.

Com 82,8 milhões de aparelhos vendidos, a Samsung liderou com folga o ranking de smartphones vendidos. Com volume superior a 77,3% em relação a Apple, segunda colocada, a empresa sul-coreana se consolidou como a marca mais presente nas mãos dos usuários de smartphones no mundo.

Samsung e Apple travam uma batalha disputada, confira a tabela com os smartphones mais vendidos do terceiro trimestre

Samsung e Apple levam vantagem em relação as demais, mas o crescimento da Xiaomi é perceptível.

Segundo os números levantados pela Canalys, especialista em análise de dados, as empresas Huawei, Oppo e Xiaomi complementam a lista. Ainda pouco presentes no cenário nacional, as três empresas ainda vêm cavando seu espaço, ameaçando exponencialmente a segunda colocação da Apple.

Os 82,8 milhões de aparelhos vendidos da Samsung se devem às suas linhas low cost. O crescimento da fabricação da linha J fez com que o aumento fosse de 8,2% em relação ao mesmo período vigente no ano passado. No mercado indiano e no Oriente Médio, bem como o brasileiro, os números dispararam, principalmente tratando-se das linhas mais populares da marca.

Segundo o analista da Canalys, Ben Stanton, o que mais foi positivo na marca, na realidade, foi a linha Galaxy Note, que vinha com desconfiança devido aos problemas da sétima versão. “A novidade ficou para o Galaxy Note 8 que surpreendeu qualquer tipo de desconfiança existente em torno da série. Ao todo foram enviadas 4,4 milhões de unidades do aparelho para se ter ideia”, avaliou Ben.

Entretanto, apesar da liderança no ranking, o analista faz uma ressalva, ressaltando, sobretudo, os baixos resultados da linha Premium da Samsung, o Galaxy S8, que acumulou “apenas” 10,3 milhões de unidades vendidas. “A época de ouro da Samsung se encerrou. O diferencial parece ter acabado. Apple, Google e Huawei estão inovando mais a cada novo aparelho lançado. A Samsung está atrasada e precisa se adaptar às necessidades do mercado”, concluiu Ben.

Mais sobre: apple galaxy iphone samsung