As 3 indústrias de entretenimento que mais crescem em 2019

A indústria do entretenimento é uma das que mais se transformou nas últimas décadas, aproveitando todas as oportunidades de crescimento que as novas tecnologias ofereceram.

Tivemos o surgimento da música digital, do streaming de vídeo, dos games online, o nascimento dos criadores de conteúdo, e até a transmissão de jogos de futebol mudou.

No meio disso tudo, três grandes áreas estão realmente explodindo assustadoramente nos últimos anos, e são elas que nós vamos conhecer agora.

As 3 indústrias de entretenimento que mais crescem em 2019

Os eSports se tornam o futuro do esporte

Os videogames deixaram de ser uma forma simples de entretenimento para invadir o ambiente profissional e competitivo, gerando um público que cresce dia a dia.

Segundo uma investigação coberta pelo portal de Economia UOL, os eSports devem atingir 450 milhões de espectadores este 2019, com um crescimento de 15% em relação ao ano anterior.

Isso se deve em grande parte ao fato de clubes esportivos internacionais como Flamengo, Manchester City e Real Madrid terem decidido investir pesadamente nesses esportes, criando times profissionais de eSports e treinando-os da mesma maneira para as muitas competições existentes na atualidade.

Isso abriu vários espaços na mídia para esportes eletrônicos, como no caso da plataforma ESPN eSports, levando essa indústria de telas de computador e smartphones às telas de TV. Como resultado, o número de patrocinadores que investem nesses times e eventos também cresceu, variando de produtos eletrônicos como a Acer, para bebidas energéticas como a Red Bull.

Blockchain Gaming

Uma adição relativamente recente à indústria do entretenimento é a dos jogos baseados em blockchain. Ao utilizar as características descentralizadas do protocolo blockchain, os desenvolvedores de jogos têm o potencial de eliminar os intermediários nas vendas e microtransações in-game, podendo assim comercializar seus projetos diretamente para o consumidor.

Um estudo conduzido pelo Satis Group apontou para um crescimento de 50% no volume de negociações utilizando criptomoedas em 2019, e isso se deve em grande parte à adoção crescente da tecnologia no meio corporativo. Entre essas empresas, estão as gigantes dos eSports, por exemplo.

Em termos de monetização, os jogos baseados em blockchain têm a oportunidade de instalar um modelo semelhante ao dos jogos para celulares, oferecendo títulos free-to-play ou freemium, onde o jogador poderá adquirir itens especiais utilizando criptomoedas, diretamente dos desenvolvedores.

Isso se torna especialmente útil para os jogos de multiplayer, onde as apostas poderão ser feitas com mais eficiência e segurança, permitindo que grandes campeonatos mundiais aconteçam online, sem intervenções de terceiros, como bancos, operadoras de cartões de crédito, e prestadoras de serviços financeiros.

Streaming de música teve um boom nos últimos anos

Streaming de música

Os últimos anos tiveram um crescimento contínuo na indústria de streaming de vídeo em plataformas como Netflix e YouTube, no entanto, é por este ano que a indústria da música digital começa a disparar com vista ao futuro próximo.

Conforme explicado pela plataforma Época Negócios, mídia e entretenimento vão movimentar US$ 2.23 trilhões em 2021, e a música digital é a protagonista desse crescimento.

Projetando um crescimento global de 20,7% para os próximos anos, o segmento de streaming de música em plataformas como Spotify, Tidal e Apple Music já superou o mercado de música em formatos físicos, e no caso particular do Brasil, esse mesmo segmento prevê uma evolução de 5% no mesmo período.

O entretenimento digital é um dos protagonistas da vida cotidiana, pois, permite que seus usuários aproveitem uma experiência cada vez mais imersiva, não importa onde estejam. Além disso, a adaptação de novas tecnologias ao desenvolvimento e promoção de seus conteúdos, deu às indústrias acima mencionadas um crescimento que tende a permanecer positivo nos próximos anos.

Agora conta aí nos comentários: o que acha dessa nova era do entretenimento? Empolgante ou assustadora?

Mais sobre: diversão