Reviews

Review Alcatel Onetouch Idol 3: um celular com som inacreditável

Está procurando um smartphone bacana até R$ 700, e ainda não sabe qual comprar? Neste post vou te apresentar em detalhes uma ótima opção que talvez nem tenha passado pela sua cabeça: o Alcatel Onetouch Idol 3.

O celular utilizado neste review foi gentilmente cedido ao Mobizoo pela assessoria da Alcatel Onetouch no Brasil.

Este post não é patrocinado. As impressões que descrevo aqui (boas e ruins) são sinceras e foram obtidas após 3 semanas de utilização intensa do aparelho.

Introdução

Você ainda torce o nariz para marcas chinesas? Pois é, tá na hora de se livrar desse preconceito. Depois de um longo período de evolução tecnológica, os smartphones fabricados por empresas como Huawei, Xiaomi, Lenovo e Alcatel estão atualmente entre os mais vendidos do mundo, contando com qualidade muitas vezes até superior à de marcas mais conhecidas, como Sony, Samsung e LG.

A Alcatel Onetouch é a fabricante de celulares com crescimento mais rápido nos últimos anos, e já está entre as 10 maiores do mundo. Ela pertence à gigante chinesa TCL Corporation, e possui fábrica no Brasil desde 2007.

Se isso ainda não é suficiente para você dar um voto de confiança na marca, saiba que ela conta com uma rede de suporte dedicada aos usuários; o OneTouch Support (inclusive com aplicativo embarcado em seus aparelhos).

Mercado

Depois de alguns anos focando apenas no mercado dos smartphones Android entrada (até R$ 500), a Alcatel Onetouch resolveu finalmente trazer para o país um celular intermediário, com especificações suficientes para entrar na briga com os Moto G e Zenfones: chega assim o Idol 3.

Infelizmente, na minha opinião e na de muitos especialistas, o Alcatel Onetouch Idol 3 foi lançado no Brasil com preço bastante inadequado: R$ 1.099. Mais caro que o Moto G 3ª geração e o Quantum Go de mesma configuração. Resultado: ninguém deu muita bola pra ele.

Por sorte a empresa percebeu o erro de posicionamento à tempo (Alô, Sony!), e reajustou o valor do aparelho no varejo: agora ele custa em torno de R$ 700, ficando na mesma faixa de preço do Asus Zenfone 5 e Xiaomi Redmi 2 Pro, porém com características superiores, como veremos mais adiante.

Prós:

  • Fino, leve e muito confortável;
  • Acabamento premium;
  • Tela de ótima qualidade;
  • Conjunto de som que supera qualquer expectativa, mesmo de pessoas exigentes;
  • Microfones e alto falantes posicionados acima e abaixo da tela permitem fazer ligações até com o celular de cabeça para baixo;
  • Desbloqueio de tela com dois toques;
  • Android quase puro, com pequenas intervenções muito úteis;
  • Câmera frontal faz ótimas selfies.

Contras:

  • Bateria não dura muito;
  • HDR da câmera traseira deixa à desejar;
  • Rolagem de tela poderia ser mais fluída;
  • Posição do botão power (lado oposto à maioria dos androids).

Especificações

  • Android 5 Lollipop;
  • 4G Dual Chip;
  • Tela IPS 4.7 polegadas HD (720 x 1280 px);
  • Processador Snapdragon 410 Quad Core 1.2 GHz;
  • 1.5 GB de RAM;
  • GPU Adreno 306;
  • Câmera traseira de 13 MP com flash;
  • Câmera frontal de 5 MP;
  • Gravação de vídeo Full HD;
  • 16 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para microSD até 128 GB;
  • USB Host (OTG);
  • Bluetooth 4 A2DP;
  • NFC;
  • A-GPS;
  • Rádio FM;
  • Alto-falantes Estéreo frontais;
  • Fones de ouvido JBL;
  • Bateria 2000 mAh.

O que vem na caixa? (unboxing)

Tela

O Alcatel Onetouch Idol conta com uma tela IPS HD com tamanho que, na minha opinião, é o melhor tamanho para tela de celulares da atualidade: 4.7 polegadas. Não é tão grande que faça o celular parecer uma tábua no bolso da calça, nem tão pequeno que torne difícil a digitação na tela. É o tamanho perfeito para quem pretende utilizar o aparelho com uma mão só, acessando todos os cantos da tela com o polegar.

Em termo de qualidade, temos uma tela com ótimo brilho e cores vivas. Ela é bastante visível sob a luz do sol e possui ângulos de visão bem amplos.

Ele conta com pretos bastante profundos, e graças à tecnologia Technicolor, mantém o contraste sempre na medida, ajustando-o automaticamente à imagem que está sendo exibida na tela.

A resolução 720 x 1280 px é muito adequada ao tamanho da tela e garante boa definição de imagem. Não é à toa que esta é a resolução mais amplamente utilizada pelas fabricantes nesta categoria.

Design

A Alcatel Onetouch fez um belo trabalho no Idol 3, entregando um aparelho com visual e acabamento sofisticado, leve, fino e compacto. Como consequência natural temos um celular bonito e super confortável de usar.

Mas nem tudo são flores: dois detalhes do design me desagradaram e podem desagradar outros consumidores: a posição invertida dos botões power e volume e o acabamento “puxa-pêlos” das saídas de som frontais.

Enquanto 99% dos celulares Android contam com o botão power do lado direito do aparelho, e o volume do lado esquerdo, o Alcatel Onetouch Idol 3 traz o botão Power no lado esquerdo e o volume no direito. É algo que dá para se acostumar com o tempo, ou simplesmente burlar usando a função “2 toques na tela para desbloquear” que o aparelho possui. Mas de qualquer forma é algo que a fabricante poderia ter evitado.

alcatel onetouch idol 3 power
Botão Power do lado esquerdo, onde já se viu?

Os dois alto falantes frontais do Idol 3, apesar de discretos e bem posicionados, têm um problema: o acabamento dos micro furinhos das saídas tem o péssimo hábito de acumular partículas de poeira (aqueles micro-pelinhos, sabe?), o que faz com que estas saídas de som fiquem sujas depois de algum tempo em contato com nossas roupas. Não chega a ser algo muito visível, mas me incomodou.

Câmera

O Alcatel Onetouch Idol 3 possui 2 boas câmeras, sendo a traseira de 13 MP com sensor de imagem da Sony e a frontal de 5 MP com lente grande angular.

Em termos gerais, as fotos produzidas pelas câmeras do aparelho são muito boas, apresentando ótimo nível de detalhes e boa representação de cores.

A câmera traseira exige um pouco de atenção do fotógrafo, pois seu sensor exige uma certa angulação para captar bem a luz dos cenários, e muita firmeza nas mãos para evitar imagens borradas.

Eu particularmente achei a câmera frontal o grande destaque do aparelho, pois fiz diversas selfies nas mais variadas situações de iluminação, e todas ficaram muito boas. Com boa iluminação as fotos da câmera frontal ficam excepcionais, com cores vivas, e ótima definição nos detalhes mesmo com a resolução de 5 MP.

Vale destacar que ambas as câmeras do Idol 3 são muito rápidas tanto para focar quanto para capturar as imagens.

O grande ponto fraco nesse quesito fica por conta do modo HDR da câmera traseira, que em todos os testes produziu imagens com luzes estouradas, cores lavadas e muita distorção nas sombras. Como trata-se de um recurso de software, pode ser que a Alcatel resolva este problema em uma atualização futura.

Abaixo você confere as fotos que fiz com o aparelho, sem nenhum filtro ou tratamento, para que você veja a qualidade da captura em situações reais.

foto alcatel onetouch idol 3
Praia de Camboriú num dia de sol. Foto com ótimo balanço de cores, contraste equilibrado e muitos detalhes. Clique para ampliar.
foto alcatel onetouch idol 3
Rodoviária do Rio de Janeiro num fim de tarde nublado. O Idol manteve o bom resultado, porém tive que encontrar o melhor ângulo para captura de luz satisfatória pelo sensor. Clique para ampliar.
foto alcatel onetouch idol 3
O Idol 3 faz excelentes selfies. Fotos com muitos detalhes e cores vibrantes. Só tome cuidado pois a lente possui a tendência de distorcer o rosto de quem estiver nos cantos. Clique para ampliar.
Foto alcatel onetouch idol 3
Rua de Blumenau – câmera traseira SEM HDR.
Foto alcatel onetouch idol 3
Rua de Blumenau – câmera traseira COM HDR. Infelizmente o resultado com o recurso é bastante decepcionante, com cores “lavadas”, luzes estouradas e sombras completamente alteradas. Clique para ampliar.
Foto alcatel onetouch idol 3
Foto Macro (câmera traseira) com ótima definição e bom equilíbrio de contraste. Destaque para o foco super rápido do aparelho. Clique para ampliar.

Desempenho

O Idol 3 é um smartphone com desempenho de hardware muito consistente em todas as situações. Os aplicativos do dia-a-dia funcionam muito rapidamente e a troca entre eles acontece sem atrasos. Tudo responde muito bem e a sensação geral é de um aparelho acima de sua classe de preço.

O Android quase puro da Alcatel aliado aos 1,5 GB de RAM do Idol 3 fazem com que o aparelho tenha performance superior à do Moto G de 3ª geração (modelos com 1 GB de RAM). E apesar de em números seu processador ser inferior ao do concorrente da motorola (Quad Core 1.2 GHz contra Quad Core 1.4), na prática o que vemos é o mesmo poder de processamento.

O único probleminha que encontrei foi na rolagem no conteúdo de emails maiores no app do Gmail, que engasga um bocadinho. Alguns outros apps mostram o mesmo comportamento (O Google Keep, por exemplo), outros não, por isso imagino que possa ser uma questão de software, a ser corrigida numa atualização futura.

De qualquer forma, neste quesito o Idol 3 se mostrou bastante superior aos seus concorrentes diretos, algo que pode ser comprovado através dos resultados no teste de performance Antutu Benchmark. Veja:

Gosta de curtir games no celular? O Idol 3 não vai te decepcionar: ele se saiu muito bem com os games que testei: Asphalt 8, Minions Rush e Modern Combat 5. Confira os testes no vídeo abaixo:

Algo que me surpreendeu no Idol 3 foi o seu GPS, que se mostrou extremamente veloz e preciso. O aparelho obteve minha posição muito rápido em todas as ocasiões: no ônibus em movimento, dentro do carro (parado e em movimento), à pé na rua, dentro do shopping. Em uma situação específica, ele me posicionou e calculou rota que eu precisava bem mais rápido do que um Galaxy e um iPhone.

Som

Aqui temos o maior argumento de venda do Alcatel Onetouch Idol 3: alta qualidade de som nos alto-falantes estéreo frontais e um belo par de fones de ouvido JBL incluído na caixa do aparelho.

Já vou começar esta parte da análise adiantando para os apressadinhos: que espetáculo de som! Especialmente o dos fones de ouvido.

Os fones JBL que acompanham o celular são do modelo J22, que, se você for comprar separadamente, vão te custar pelo menos R$ 150. Ou seja, se você considerar só o valor destes fones, o aparelho já se torna muito interessante.

Usando o app do Google Play Music experimentei algumas músicas da minha coleção com o fone JBL no Idol 3 e o resultado foi lindo: som limpo, encorpado, cheio de profundidade, com equilíbrio excelente entre graves e agudos e zero distorção. Para que você tenha idéia, comparei logo depois as mesmas músicas com meus fones BEATS, e o resultado em termos de qualidade foi o mesmo. A única grande diferença: os BEATS possuem os graves mais “pesados”, às vezes até demais na minha opinião.

Para mim não restou a menor dúvida de que, no quesito fones de ouvido, o Idol 3 dá um banho na concorrência.

Alcatel Onetouch Idol 3 DJ Mix

Um detalhe bacana é que o Alcatel Onetouch Idol 3 vem de fábrica com um player de música voltado aos aspirantes a DJ: o JBL Mix. Nele você pode usar sua biblioteca de músicas numa autêntica mesa de mixagem, com direito a dois discos rodando lado a lado, crossfade e um montão de efeitos. Até scratch dá pra fazer.

É plugar o celular num amplificador e fazer a festa!

andré marques
André Marques se amarrou!

Bateria

Com bateria de apenas 2000 mAh, o Idol 3 não se destaca nesse quesito frente à concorrência, mesmo assim, com uso moderado, é possível conseguir 1 dia inteiro longe da tomada.

Caso você acesse bastante a Internet no aparelho durante o dia, jogue games pesados eu use muito o GPS, é bom se acostumar a andar sempre com um carregador, pois as chances são grandes de você ficar sem bateria depois de 7-8 horas de uso.

É claro que a duração da bateria varia bastante de acordo com o uso, mas de qualquer forma, se este é um item decisivo para sua compra, talvez o Moto G seja uma opção melhor para você.

Conclusão

O Alcatel Onetouch Idol 3 é um grande smartphone, com muito mais pontos fortes que pontos fracos, que se descata dos demais pela beleza e qualidade de construção, conforto de uso e competência do hardware. Ele é um 4G dual chip numa categoria que ainda sofre com celulares apenas 3G, e conta com um conjunto de som que bota qualquer smartphone no chinelo (inclusive aparelhos mais caros).

Seus principais concorrentes são o Zenfone Go da Asus, o Moto G de 3ª geração da Motorola/Lenovo, o Redmi 2 Pro da Xiaomi e o Galaxy J5 da Samsung.

Os aparelhos da Asus e Xiaomi possuem câmeras inferiores à do Idol 3 (8 MP contra 13 MP), porém vencem o aparelho da Alcatel na quantidade de memória RAM (2 GB dos concorrentes contra 1.5 BG do Idol 3). Detalhe: o Zenfone Go é apenas 3G.

Os celulares da Samsung e da Motorola possuem câmeras no mesmo nível de qualidade do Idol 3, porém o Moto G na mesma faixa de preço perde para o Idol 3 na memória RAM, e o Galaxy J5 perde para o celular da Alcatel nos fones de ouvido (os fones do J5 são uma piada!), na espessura, no peso e na ausência de NFC.

Gostou do review? Vai comprar o aparelho? Então que tal comprá-lo com um super desconto e ainda nos ajudar a comprar alimento? Basta clicar no botão abaixo:

COMPRAR por R$ 599