Reviews

Optimus L3 II: aposta da LG para o mercado de Androids acessíveis poderia ter sido melhor

O mercado de Androids de entrada está fervendo em 2013: a Motorola iniciou os trabalhos com o Razr D1 (Jelly Bean, Dual Chip, TV Digital e uma super bateria por apenas R$494), e deixou a coisa feia para as concorrentes coreanas, que atualmente dominam a categoria.

A Samsung ainda não lançou seu novo Galaxy de entrada no Brasil, mas a LG já tirou o forno o Optimus L3 II, o sucessor de um dos aparelhos mais vendidos de 2012, que agora tem a difícil missão de manter as vendas em alta num cenário cheio de boas opções.

O aparelho já pode ser encontrado nas lojas por R$465, e conta com um bom conjunto de recursos, que veremos a seguir:

  • Tela LCD IPS com 3.2 polegadas e 240 x 320 pixels de resolução;
  • Processador de 1 GHz, 512 MB de RAM e GPU Adreno 200;
  • Android 4.1 (Jelly Bean);
  • Dual Chip (dual stand by);
  • 4 GB de memória interna (1,6 GB disponíveis) + entrada para microSD de até 32 GB;
  • Câmera fotográfica de 3 MP + Filmadora VGA;
  • Conectividade Wi-Fi, Bluetooth 3, 3G, USB e A-GPS com GLONASS;
  • Rádio FM;
  • Sensores de proximidade, luz ambiente e bússula;
  • Bateria de 1540 mAh;
  • Peso: 110 g.

No vídeo abaixo, produzido pelo TechnoBuffalo, podemos ver o pequenino em ação:

Para quem já possui a versão anterior do L3, o upgrade vale a pena. Agora o aparelho sai de fábrica com Android 4.1 Jelly Bean, mais memória interna, processador mais veloz e design renovado que é muito mais confortável que o antigo quadradão. Além disso, a nova versão do L3 conta com a tecnologia IPS na tela, o que melhora bastante o contraste e o ângulo de visão das imagens.

E contra os concorrentes, como o L3 II se sai? Aí a coisa fica preta. O Motorola D1 oferece, pelo mesmo preço, TV Digital, melhor (e mais bonita) interface de navegação, tela com maior resolução, o dobro de memória RAM, bateria de maior duração, e uma câmera muito mais esperta.

Conclusão, ou o o preço do L3 II cai consideravelmente nos próximos meses, ou vai ser difícil encontrar um bom motivo para comprá-lo.