Reviews

5 motivos para não comprar o Sony Xperia XA

O recém-lançado smartphone Sony Xperia XA é a grande aposta da fabricante japonesa para o segmento de Androids intermediários em 2016. Mas infelizmente parece que a empresa esqueceu de um detalhe muito importante neste lançamento: o custo-benefício.

Apesar do design caprichado e um monte de promessas feitas pela fabricante, uma série de aspectos do aparelho fizeram com que ele fosse recebido pela crítica e pelos consumidores com bastante resistência.

Neste post você irá conhecer os 5 principais motivos que fazem do Sony Xperia XA uma compra que você deve evitar. Acompanhe.

Em meio às promessas da fabricante (entre elas a duração da bateria e o desempenho das câmeras), o Sony Xperia XA apresenta especificações que na realidade estão abaixo do esperado para um dispositivo com seu preço de lançamento (R$ 1.799). Confira:

Especificações

  • Android 6.0.1 Marshmallow;
  • Tela IPS HD de 5 polegadas (1280 x 720);
  • Processador MediaTek Octa Core 2.0 GHz 64-bit (chipset Helio P10);
  • GPU Mali T860MP2;
  • 2 GB de RAM;
  • 16 GB de armazenamento interno;
  • Entrada para micro SD até 256 GB;
  • Câmera traseira de 13 MP com sensor de 1/3″, autofoco, flash e HDR;
  • Câmera frontal de 8 MP com sensor de 1/4″, autofoco e HDR;
  • Rádio FM;
  • Bluetooth 4.1 LE;
  • USB Host (OTG);
  • Bateria de 2300 mAh.

Basta uma rápida olhada nos preços e especificações de outros aparelhos da mesma categoria lançados recentemente no Brasil para perceber que há algo errado com o Sony Xperia XA. Mas como sempre dá para sermos mais claros…

Estas são as razões pelas quais você não deve comprar o Sony Xperia XA

1º – Preço: R$ 1.799

Em primeiríssimo lugar: o preço. Nove entre dez comentários vistos e ouvidos sobre o Sony Xperia XA falaram sobre o preço alto demais para um dispositivo intermediário. Foi quase uma unanimidade. Muitos analistas, formais e informais, além dos consumidores, viram no preço do gadget uma primeira forma de depreciá-lo, comparando-o com tops de linha do ano passado e dispositivos de entrada com especificações próximas com diferenças de preços que podem chegar até R$ 600.

Na concorrência direta entra o Moto G4 Plus, da Lenovo, que com seu Snapdragon 617 octa-core sai por R$ 1.400, ou o Galaxy J7, Samsung, que tem o Snapdragon 615 octa-core e Android Lollipop 5.1 de fábrica, pelo mesmo preço do G4 Plus, R$ 1.400. À altura e com preço super favorável, de R$ 1.299, tem o Lenovo Vibe A7010, com processador MediaTek octa-core de 64 bits e Android Lollipop 5.1, além da tela 5,5 polegadas.

A tela sem bordas laterais do Sony Xperia XA não deve ajudar muito na usabilidade.
A tela sem bordas laterais do Sony Xperia XA não deve ajudar muito na usabilidade.

2º – Não tem leitor biométrico

Outra queixa bastante comum entre os consumidores, foi a ausência do leitor biométrico, que além de ser um item de segurança, pois bloqueia o acesso de estranhos, confere mais praticidade ao gadget. Este diferencial já vem aparecendo com frequência nos dispositivos desta faixa de preço, como no Moto G4, por exemplo. E a pergunta comum foi: Por que não tem leitor biométrico?

3º – Não é à prova d’água

Entre as observações que mais deixaram a desejar e que esteve presente em versões anteriores da Sony, como o Xperia Z3+, foi a resistência à água. Esperado como um dos principais diferenciais dos gadgets da marca, este item ficou faltando para acrescentar mais valor ao preço do dispositivo.

4º – Câmeras

A câmera traseira, com seus 13 megapixels, tem um desempenho médio para o preço do dispositivo, apesar de estar dentro do esperado para um intermediário. Mas o que não favoreceu, de acordo com quem teve uma experiência maior com o gadget, foi a localização da câmera muito na borda do dispositivo, o que para as mãos grandes e mais gordinhas pode ser um empecilho. Além de ter um rastreamento de foco lento e prometer ser mais rápida do que realmente os testes demonstraram.

Vale lembrar que a câmera do Moto G4 Plus (que custa menos) possui 16 MP. Pois é.

5º – A bateria

Quem teve a oportunidade de ficar um pouco mais de tempo com o dispositivo em mãos pode confirmar a nossa suspeita: a bateria de 2300 mAh do aparelho não chega nem perto da prometida autonomia de 2 dias. E a coisa fica ainda mais grave se você comparar seu desempenho com os concorrentes que possuem 3000 mAh, como os Moto G4, Lenovo Vibe A7010 ou Galaxy J7. Que feio, Sony!

Motivo extra: a tela

Como pode a Sony, em pleno 2016, lançar um aparelho acima de mil reais com uma tela de resolução HD? Enquanto TODOS os concorrentes (que não podemos esquecer, são mais baratos) apresentam telas Full HD de boa qualidade? Assim fica difícil defender.

Ficou decepcionado com o Sony Xperia XA? Compartilhe com a gente suas opiniões nos comentários!