Opinião

5 motivos para não comprar o Moto Z

O Moto Z chegou no Brasil, mas será que ele vale a pena? Refleti bastante sobre o assunto e abaixo listo 5 bons motivos pelos quais você não deve investir seu suado dinheirinho neste smartphone.

1. O Preço

Você pode já ter esquecido, mas eu não: o top de linha da Motorola no ano passado – Moto X Style – foi lançado com preço de R$ 2.499, mas chegou a ser vendido por R$ 1.700 entre a Black Friday e o Natal.

Ou seja, em 2015 a Moto tinha um dos tops com melhor custo-benefício do mercado, sendo uma excelente alternativa aos caríssimos iPhone e Galaxy S6 Edge.

Infelizmente a empresa decidiu jogar fora toda essa vantagem competitiva no lixo, lançando o Moto Z com a salgada etiqueta de R$ 3.200.

Sabe qual outro smartphone modular foi lançado aqui nessa mesma faixa de preço, e anda encalhado?

lg g5 safado edition
LG G5 SE (Safado Edition).

2. Não tem entrada para fones de ouvido comuns

Tá eu sei, já tô ficando chato de tanto repetir isso. Mas cara, não dá para aceitar isso! Estamos voltando para o passado!

O Moto Z se junta ao iPhone 7 na lista dos novos smartphones que chegam ao mercado sem a entrada padrão para fones de ouvido (3.5 mm).

Nessa nova era ou você troca seus fones por um modelo sem fio, ou vai passar por alguns apertos, tipo esse:

iphone 7 fones
Carregar o aparelho e ouvir música ao mesmo tempo? Só se for por Bluetooth!

E adivinha qual é o fone de ouvido que a Motorola manda junto com o Moto Z…

fones de ouvido moto z
Sim, você vai ter que usar um adaptador, que também vem na caixa. Fonte: Showmetech.

Isso me lembra…

adaptador fones de ouvido
De volta pro passado.

3. Bateria safada

Qual a vantagem de possuir um smartphone tão fino quanto no Moto Z, quando você precisa quase que obrigatoriamente usar a Power Snap para dar uma forcinha à bateria medíocre do aparelho?

É só juntar os pontos: tela 2K com uma bateria de apenas 2.600 mAh? Isso não pode dar certo.

E por algum motivo que não compreendemos, no site oficial está escrito isso:

bateria moto z
Pelo menos a imagem é sincera: é assim que você verá o seu Moto Z na maior parte do tempo, conectado no carregador.

4. Modularidade é modinha!

moto z muito louco
Por algum motivo a fabricante achou que essa imagem representa a inovação do Moto Z. Curioso.

É verdade que a proposta de modularidade da Motorola é melhor que a do desengonçado LG G5, afinal você não tem que arriscar as entranhas do aparelho para aplicar as expansões. Mas isso não quer dizer que essa tecnologia faz algum sentido, no final das contas.

Em primeiro lugar os módulos (Moto Snaps) são caríssimos pelas funcionalidades pífias que oferecem. Por exemplo, o Power Pack da Incipio conta com bateria de 2.220 mAh e custa R$ 399, enquanto qualquer bom carregador portátil de menos de R$ 120 oferece até 10.000 mAh de capacidade.

E outra, se o celular custa mais de 3 mil reais, por que não colocaram uma bateria decente nele? Tem chinês de menos de mil reais com bateria de 6.000 mAh!

Para finalizar, acho que ninguém quer ter que sair por aí com um monte de peças para acoplar em seu smartphone, não é mesmo?

Os smartphones se popularizaram exatamente por facilitarem nossa vida digital, permitindo que com apenas 1 pequeno pedaço de plástico no bolso nós pudéssemos executar praticamente qualquer tarefa computacional rapidamente e online.

Agora toda essa revolução tecnológica vai pro saco por causa de umas geringonças de utilidade duvidosa? Acho que não.

5. Tem coisa melhor por aí

Se você tiver um pouquinho de paciência, dá para importar um celular mais poderoso que o Moto Z da China, pagando metade do preço.

Mas também é possível fazer bons negócios aqui no Brasil. Procurando direitinho, você consegue encontrar o Galaxy S7 por R$ 2.649 em algumas promoções.

galaxy s7 gear vr

Além de ser o smartphone mais elogiado dos últimos tempos, ele ainda vem acompanhado dos óculos de Realidade Virtual Gear VR. Esse sim um acessório que vale a pena.