Notícias

A TV por Assinatura está em queda, e a culpa não é da NETFLIX

Segundo dados divulgados em janeiro pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), o serviço de TV paga perdeu meio milhão de assinantes entre os meses de julho a novembro de 2015. E segundo especialistas, este é apenas o início de um longo período de trevas para este mercado.

grafico queda tv por assinatura
Imagem: Época Negócios.

Algumas análises atribuem esta queda somente à crise econômica do país, e outras ao crescimento dos serviços de streaming de vídeo como a NETFLIX. Mas na verdade, o setor que já vinha desacelerando seu crescimento desde 2013, e começou a encolher em 2015 graças à grande saída de assinantes dos serviços via satélite.

infografico queda tv por assinatura
Imagem: Época Negócios.

Os serviços de TV por satélite sempre foram os mais acessíveis para as classes mais baixas – primeiro por chegarem em lugares onde o cabo não vai (como favelas e áreas rurais), e segundo por serem mais baratos que os serviços por cabo ou fibra óptica.

Leia também: A tortura de cancelar serviços na NET

Basta juntar as peças para perceber que o cancelamento em massa das assinaturas de TVs por satélite das classes mais baixas (sempre as mais afetadas pela crise) foi o grande responsável pela queda no setor.

Para você ter uma ideia do tamanho do tombo, só a Claro TV perdeu 650 mil assinantes em 2015.

Mas é só isso? Não.

A análise pelo ângulo da crise pode deixar de levantar dados importantes, que apresentem outras razões para a crise no setor. Por exemplo; não podemos esquecer que este é um setor campeão de reclamações dos consumidores, especialmente pela baixa qualidade dos serviços de atendimento ao cliente.

A NETFLIX não tem nada com isso, ainda

Segundo um estudo da consultoria TDG Research, apenas 16% dos clientes da NETFLIX no Brasil cancelaram o serviço de TV por assinatura. Ou seja, no momento a empresa não é a grande inimiga das TVs por assinatura. Mesmo assim é bom ficar de olho.

Diversas pesquisas apontam que nos últimos anos as pessoas têm assistindo cada vez menos TV, especialmente entre os mais jovens. Simultaneamente, o consumo de conteúdos audiovisuais via Internet só aumenta.

Não é à toa que a NETFLIX já conta com mais de 4 milhões de assinantes no Brasil, e que em breve novos serviços de streaming estarão desembarcando no Brasil, como é o caso do HBO NOW.

Os serviços de streaming vem conquistando cada vez mais espaço, pois, além de mais baratos – já que necessitam de muito menos estrutura técnica que as TVs por assinatura -, garantem maior acessibilidade e liberdade de horário, já que os programas ficam o tempo todo disponíveis.

Além da NETFLIX, outros serviços de streaming como o Globosat Play e o Ei Plus já são bastante populares no Brasil. E há perspectiva de novos canais surgirem em breve.

Fontes: UOL, RD1, Olhar Digital