Dicas

Verdades e mentiras sobre a película de vidro

Quando compramos um novo smartphone nos enchemos de cuidados ao manuseá-lo, e logo pensamos em protegê-lo. Afinal, trata-se de um objeto caro. Uma boa capa e uma película de vidro são as primeiras compras que nos vêm à cabeça.

As películas de vidro vêm ganhando a preferência dos consumidores pois prometem proteção para as telas contra arranhões e riscos, além de proteção eficaz em caso de queda, sem interferir no funcionamento e na aparência do dispositivo. Mas será que tudo isso é verdade? Neste post iremos conhecer o que é verdade e o que é mentira sobre a película de vidro.

Preocupações com a tela

Atualmente, a grande preocupação de quem compra um smartphone novo é o risco de danificar sua tela. Afinal, ela chega a custar 60% do valor total do gadget, e concentra todo o controle das funções do dispositivo. Uma tela trincada ou arranhada atrapalha a visibilidade e incomoda no deslize dos dedos.

Vale lembrar que os smartphones deixaram de ser aqueles eletrônicos de décadas atrás, em que a tela era apenas uma minúscula janelinha quase sem importância, e se tornaram verdadeiros “minicomputadores” com experiência de uso 100% concentrada em sua tela. Então, proteger esta parte crucial do dispositivo, é fundamental para a durabilidade do mesmo.

Nessa época a tela era tão pequena, e o corpo em volta dela era tão grosso, que dificilmente ela sofria algum dano.
Nessa época a tela era tão pequena, e o corpo em volta dela era tão grosso, que dificilmente ela sofria algum dano.

Qual é a resistência de uma tela?

Basicamente existem 2 tipos de vidro aplicados nas telas dos celulares atuais: o vidro comum e o vidro Gorilla Glass. O vidro comum arranha e trinca com facilidade, já o Gorilla Glass é muito resistente aos arranhões, porém, dependendo da construção do aparelho, pode trincar com mais ou menos facilidade.

Smartphones com vidro Gorilla Glass não podem ser arranhados por objetos cujo material possui dureza inferior que à deste vidro. Sendo assim, objetos de metal, plásticos, tintas, madeiras, e diversos outros materiais do nosso dia-a-dia são incapazes de danificar esse vidro. Mas como a gente viu neste outro post, objetos de dureza superior, como areia, diamante, e lentes de alguns óculos, podem sim arranhar telas com Gorilla Glass.

Mas quando o aparelho sofre uma queda, não importa o tipo de vidro: as chances da tela trincar são enormes. Principalmente se ele bater de quina no chão.

Aparelhos com quinas mais pontudas são os que sofrem mais, e os com cantos curvos costumam escapar ilesos à um número maior de quedas.

Gorilla Glass 2.5D: cantos curvos deixam o vidro mais bonito, e também mais resistente à quedas.
Gorilla Glass 2.5D: cantos curvos deixam o vidro mais bonito, e também mais resistente à quedas.

Sabendo disso, a fabricante do Gorilla Glass lançou o vidro 2.5D que já está disponível em diversos aparelhos novos. Este novo tipo de Gorilla Glass possui todas as bordas curvas, o que ajuda a desviar boa parte do impacto de uma queda para o chassi do dispositivo. Ainda assim este vidro está longe de ser indestrutível.

Particularidades da película de vidro

As películas de vidro são feitas com uma fina camada de vidro temperado transparente que funciona como um segundo vidro na tela.

Pensadas para oferecer mais proteção ao celular, esse tipo de película é realmente feita de vidro temperado que passa por um tratamento térmico o qual lhe confere maior dureza e resistência mecânica.

pelicula de vidro dobra

Além de proteger a tela do aparelho contra riscos, as propagadas sobre este tipo de película prometem que sua grande vantagem e diferencial em relação às películas comuns é sua capacidade de proteger a tela do celular contra pequenas quedas. Segundo as fabricantes, a película de vidro absorve o impacto e trinca no lugar da tela.

É lógico que é melhor quebrar a película do que a tela do celular, certo? Mas, será que isso é verdade? Já vamos saber.

As verdades sobre a película de vidro

Após diversos testes e análises, observamos que a película protetora de vidro possui sim algumas vantagens, porém também apresenta desvantagens quando aplicada na tela do seu celular. Para facilitar a sua decisão de usar ou não, listamos abaixo todas as verdades, boas ou ruins sobre este popular acessório para smartphone. Acompanhe:

1º: a película de vidro possui pontos fracos

A areia é feita basicamente de dióxido de silício que é mesmo material utilizado na fabricação do vidro. Portanto, a areia é capaz de arranhar a tela do celular, mesmo que seu vidro seja o Gorilla Glass. E como a constituição da película de vidro é a mesma de qualquer outro vidro, ela também é vulnerável à areia.

A película de vidro também pode quebrar em caso de impacto forte, seja ele resultado de uma queda ou colisão com outro objeto. Ou seja, nem pense em dar uma martelada no seu celular, como você já deve ter visto em algumas propagandas de película por aí.

E lembre-se sempre: qualquer vidro é sempre muito vulnerável nas quinas.

2º: ela dá a vida pelo seu smartphone

Sim, é verdade. Na maioria dos acidentes (quedas e colisões) é a película de vidro que trinca ou estilhaça, mantendo o vidro da tela do seu aparelho intacto. Como ela absorve a maior parte do impacto, são grandes as chances da sua tela sair ilesa daquele tombo assustador.

Mas continue tendo cuidado ou usando uma capinha. Pois boas películas de vidro são caras (de 50 à 100 reais) e você não vai querer ficar comprando uma toda hora.

3º: o relevo pode atrapalhar

Uma das principais desvantagens da película protetora de vidro é que ela é bem mais grossa do que a película de plástico. Isso afeta o visual dos aparelhos, e provoca o “afundamento” do botão Início/Home presente em alguns modelos, especialmente iPhones e Galaxy. O problema fica ainda mais irritante para que possui dedos grossos.

O asfalto é a película de vidro, e o bueiro é o seu botão Home. Sacou?
O asfalto é a película de vidro, e o bueiro é o seu botão Home. Sacou?

4º: a sensibilidade ao toque pode diminuir

Alguns celulares (sabidamente o Lenovo Vibe K5) perdem boa parte da sensibilidade aos toques na tela quando recebem uma película de vidro. Há casos em que a tela do aparelho chega a parar de responder, sendo necessária a retirada da película.

Isso acontece porque alguns aparelhos possuem painéis de toque que já são problemáticos normalmente, e se tornam ainda menos sensíveis quando uma película deste tipo é utilizada. O sensor que já não era dos melhores, passa a funcionar ainda pior quando a película de vidro acrescenta alguns milímetros de distância aos toques.

Além disso existem casos em que a película de vidro “atrapalhou” o sensor de proximidade da câmera frontal e outros recursos como ligação ou o uso do áudio de aplicativos.

5º: nem toda película de vidro é boa

Essa é uma regra que vale para tudo na vida: qualquer tipo de produto pode dar dor de cabeça se você quiser economizar demais e deixar de lado a qualidade. Por isso quando for comprar uma película de vidro para seu celular, busque boas marcas. Não tem erro: as que realmente cumprem o que prometem são bem avaliadas por outros consumidores, e normalmente custam um pouquinho a mais que essas vendidas no camelô ou no trem.

As películas ruins normalmente possuem péssimo acabamento (arestas mal cortadas), são grossas demais, engorduram com facilidade e até arranham com qualquer coisa. Tem umas que de tão ruins, possuem os cortes para os sensores e câmera nos lugares errados, gerando comportamento estranho desses recursos no seu aparelho.


E aí, gostaram das dicas? Se tiverem algum relato ou dica interessante deixem aí nos comentários. Nós queremos a sua participação.