Dicas

O incrível mundo dos celulares usados

Cada vez mais nos deparamos com anúncios de celulares usados. Entre os principais motivos está a crise econômica do país que faz com que os lançamentos fiquem cada vez mais distantes do poder de compra dos consumidores.

Desta forma, mesmo que o celular seja considerado um objeto de uso extremamente pessoal, o seu comércio vem se assemelhando ao de automóveis usados, no qual é possível encontrarmos o dispositivo desejado com 50% de desconto em relação a um novo. Bem-vindo ao incrível mundo dos smartphones usados.

Um bom negócio

“O brasileiro é um grande acumulador”. É o que nos mostra uma pesquisa recente, encomendada ao IBOPE pelo site de classificados OLX para mapear o potencial de produtos usados passíveis de venda no país.

O estudo apontou que 38% dos brasileiros possuem itens sem uso que poderiam ser comercializados, e desse total 40% são produtos eletrônicos. Dos usuários que afirmam possuírem eletrônicos em desuso, 26% têm celulares e smartphones guardados em algum canto de gaveta.

Em 2015, o site de vendas Mercado Livre registrou o dobro de pesquisas por smartphones usados, e o Google, em dezembro do mesmo ano, informou que as buscas por “celular usado” aumentaram 75% em relação ao mesmo período de 2014, sendo o mais alto em onze anos. Este seguimento só fica atrás de moda e beleza e artigos para crianças.

cresce mercado dos celulares usados

A crise econômica, sem dúvidas, diminuiu o poder de compra do brasileiro e o aumento do dólar fez com que o preço dos smartphones ficassem mais altos. Além disso, as poucas inovações dos novos dispositivos fazem com que as melhorias não tenham mais tanta importância para a maioria dos usuários.

Neste panorama, o happy hour do escritório e as redes sociais podem servir como momento para uma oferta e negociação, e o aparelho usado pode servir como moeda de troca na compra de um aparelho novo.

Este fenômeno deu força ao novo modelo de negócio online conhecido como recommerce, onde aparelhos seminovos ou reformados ganham nova vida e reaquecem o mercado de smartphones.

Um bom exemplo é a empresa Trocafone, que tem se destacado no comércio de celulares usados. Quem pretende vender seu telefone basta ir preenchendo as especificações no site e rapidamente ele dá o valor e os procedimentos de recebimento e entrega a serem seguidos. Os aparelhos recebem três tipos de classificação: Excelente, muito bom ou bom. E podem ser utilizados como recurso para compensar o custo de um novo aparelho.

Vale ressaltar que as empresas que oferecem esse tipo de comercialização contam com equipes técnicas que verificam o estado e funcionamento dos aparelhos para poderem oferecer uma garantia mínima de três meses.

Se você está pensando em vender ou comprar um celular usado, veja abaixo as principais orientações para uma boa negociação.

Cuidados na hora da compra

1. Conservação

A primeira qualidade a ser verificada é a conservação do aparelho. Riscos, arranhões, rachaduras e peças ou botões soltos podem ser indicativos de como o aparelho foi cuidado. Porém a aparência é apenas a primeira avaliação.

2. Tempo de uso

O tempo de uso também deve ser levado em conta, quanto maior for o tempo de uso menor será a vida útil do dispositivo, portanto esse é um fator que deve pesar no valor final junto com as demais imperfeições que possam ser identificadas.

3. Garantia

Outro aspecto importante é a garantia, conseguida quando o dispositivo é comprado em uma loja especializada. Incluindo a devolução do aparelho quando for o caso.

4. Procedência

Claro que muito provavelmente você não terá a nota fiscal do produto. Então é bom ficar atento para não comprar um produto fruto de roubo ou furto. Confira as informações sobre o vendedor e certifique-se de que o aparelho não possui qualquer tipo de bloqueio.

5. Pagamento e entrega

Se possível opte por um pagamento que permita o rastreamento da operação e da encomenda ou o cancelamento da negociação caso o produto não seja entregue ou apresente algum problema.

Cuidados na hora da venda

1. Cuidado

Cuide bem de seus dispositivos, principalmente se pensa em trocá-los com frequência. Usando capinhas e películas protetoras, por exemplo. O celular bem cuidado e sem danos externos certamente terá mais valor.

2. Backup

Antes de vender seu aparelho faça um backup de imagens e áudios para não perder seus arquivos e não correr o risco de suas fotos circularem sem sua autorização, além disso restaure as configurações originais.

3. Detalhar

Na hora de vender faça uma descrição detalhada do aparelho, incluindo possíveis arranhões e danos, evitando complicações e trocas para você e o comprador. Além disso, demonstre e teste o aparelho ao comprador pessoalmente quando possível.

4. Valor

Pesquise o preço dos dispositivos semelhantes ao seu para ter uma real ideia do valor e seja sensato às especificações como estado de conservação e funcionamento, valorizando ou descontando do preço geral conforme o estado do aparelho.

Questões ambientais

Vale lembrar da questão ambiental deste tipo de comércio, uma vez que os componentes dentro do telefone, quando descartados de forma irresponsável podem causar um impacto terrível no meio ambiente.

Todos os celulares têm metais que não se degradam no meio ambiente, como o cádmio por exemplo, que se tornam tóxicos durante um período de tempo e podem causar câncer. Portanto quanto menor o descarte desses produtos melhor será para a natureza.

Você já comprou ou pensou em comprar celulares usados? Acredita que este pode ser um bom negócio? Deixe sua opinião aqui no Mobizoo.