Dicas

Não deixe que seu celular acabe com sua vida sexual

Você está gastando mais tempo com o celular do que com o seu parceiro? Então é melhor parar tudo e analisar seu comportamento. Os psiquiatras alertam: seu celular pode estar acabando com sua vida sexual.

A tecnologia nos permite estar constantemente conectados ao mundo, mas também pode tornar-nos ainda mais desconectados uns dos outros.

Este tema vem sendo objeto de estudo de muitos pesquisadores no mundo todo, que relatam ocorrências de casais separando-se e amigos distanciando-se graças aos seus smartphones. Na Índia por exemplo, estes dados demonstram que cada vez mais os casais separam-se no primeiro ano de casamento por culpa do celular.

As causas do problema

Todo mundo já presenciou ou viveu uma cena em que falamos com uma pessoa que está entretida com o celular, balançando a cabeça diversas vezes afirmando que está te ouvindo, mas obviamente ela está com a atenção em outro lugar. Segundo Paul Levy, colaborador do site dailymail, este comportamento está se tornando cada vez mais comum entre os casais, e ele alerta para o perigo da tecnologia ir lentamente destruindo a vida sexual dos parceiros.

vida sexual começa com a intimidade
A vida sexual começa com a intimidade, e o smartphone está silenciosamente deteriorando-a.

Levy descreve este comportamento entre casais como “contentamento miserável”, no qual as pessoas passam noites assistindo TV e verificando constantemente o telefone sem se falarem, “É agradável, mas não é realizável”, ele diz. E acrescenta “quanto mais recorremos a intimidade digital, menos fluente se torna a intimidade real”.

Para Levy, os casais vão se distanciando à medida que o smartphone começa a ocupar a cena depois do “boa noite” e quando os parceiros começam a achar a vida nas redes sociais mais emocionante do que a relação.

Veja também: Pare agora! Comer usando o celular faz mal à saúde

Elisabeth Mandel, especialista em relacionamentos e sexo em Nova York, diz em uma entrevista ao site stylecaster que a relação que as pessoas desenvolvem com seus telefones é tão poderosa que prejudica realmente a vida sexual dos casais. Segundo ela, “o telefone torna-se uma droga, como uma desculpa fácil para as pessoas escaparem de uma conversa”. Um estudo recente nos EUA, concluiu que três entre cinco usuários de smartphones não conseguem passar mais de uma hora sem verificar suas notificações.

Largue as notificações e vá curtir seu amor!
Largue as notificações e vá curtir seu amor!

Para o colaborador da CNN, Ian Kerner, além do perigo de minar o relacionamento, os smartphones permitem às pessoas se conectarem com amigos, colegas de trabalho, e até mesmo ex-relacionamentos, promovendo uma sensação imediata e intensa de intimidade e que pode levar algumas pessoas a romantizarem essas conexões. E ele diz que “Na melhor das hipóteses, você está dando a sua energia para essas distrações digitais, e não ao seu parceiro. Na pior, você poderia estar preparando o palco para a infidelidade emocional”. E sugere o uso de aplicativos específicos para os casais (veja nas dicas), evitando assim a exposição aos ex “curiosos”.

As dicas dos especialistas

Os especialistas são unânimes ao darem suas dicas para evitar que o mal estar causado pelo excesso de conectividade atinja as relações e a vida sexual de seus usuários. Eles não proíbem o uso dos dispositivos, apenas indicam uma reeducação. Entre elas destacam-se as seguintes:

  • Em casa, deixar o smartphone em uma gaveta ou bolsa, e se puder, ficar sem verificar seus e-mails por pelo menos uma ou duas horas;
  • Deixar os smartphones e tablets longe do quarto do casal e da mesa de refeição;
  • Usar um despertador que não seja o telefone.

No entanto, estes mesmos especialistas entendem que a tecnologia de conectividade quando usada adequadamente à favor da relação, pode ser muito útil aos casais que estão distantes e podem até ajudar a melhorar a vida sexual. Veja as dicas:

  • No quarto, o smartphone está liberado quando o casal quiser tirar uma selfie sexy ou para assistir a algum entretenimento adulto;
  • Mandar mensagens picantes, descrevendo uma fantasia ou os planos para a noite, por exemplo;
  • Usar aplicativos para casais do tipo Between e similares, nos quais se pode compartilhar fotos e textos com mais privacidade.
Selfie erótica? Pode.
Selfie erótica? Pode.

E vão um pouco mais além, ao lembrarem que quando o casal estiver com os amigos, deixarem o celular no “modo avião” e permitir que ocorra pelo menos 20 minutos de comunicação sem interrupção.

PS: I LOVE YOU

Levy, que foi um “viciado” em smartphone e por isso resolveu estudar a vida dos casais, sugere ainda que, quando seu parceiro enviar um texto dizendo “eu te amo”, que você feche os olhos e sinta de verdade este amor, e quando você enviar uma mensagem com um :* (beijo), certificar-se de dá-lo na vida real ao chegar em casa. Ahh, o amor é lindo!

E vocês, caros leitores do Mobizoo, já sentiram que a conectividade estava atrapalhando a relação? Ou pelo contrário, ajudou a aproximar ainda mais? Está chegando o Dia dos Namorados e nada melhor do que falar sobre o amor… Conta!