Dicas

5 dicas quentes para importar celulares da China

Com os altos preços praticados no Brasil, importar celulares da China têm sido uma boa opção para quem busca economia, sem abrir mão da qualidade.

Obviamente importar produtos de outro país não é tão simples quanto ir na padaria pedir um pão, e muita gente ainda deixa de aproveitar boas oportunidades por medo do desconhecido.

Só que aqui no Mobizoo não tem essa! Importar não é nenhum “bicho de sete cabeças”, e com um pouquinho de atenção e paciência todo mundo pode aproveitar.

Por isso nós elaboramos este pequeno guia, onde você irá entender tudo o que precisa ser feito para você comprar seu próximo smartphone diretamente da China com segurança e tranquilidade.

1. Pesquise muito bem antes de comprar

O primeiro passo é escolher um modelo que seja de uma marca conhecida da China.

Assim você garante que irá receber um produto de qualidade que já foi testado e aprovado por muitos especialistas da área.

E não precisa ficar preso só à Xiaomi, Lenovo, Huawei e Meizu. Pois há muitas novas marcas chinesas oferecendo produtos tão bons (e algumas vezes até melhores) que os das veteranas.

Veja também: Os 5 smartphones chineses com melhor custo-benefício da atualidade

O segundo passo é escolher uma loja confiável para realizar a compra.

Dê sempre prioridade para as lojas mais consolidadas, mesmo que elas não estejam com o melhor preço. Afinal, evitar dor de cabeça faz bem à saúde.

Nós aqui no Mobizoo temos o orgulho de ter como parceiras quatro das lojas mais recomendadas pela galera especializada em importação da China: Gearbest, Tomtop, Everbuying e igogo. Nessas você pode ficar tranquilo(a) quanto à entrega, atendimento, troca, garantia e devolução.

Já em sites do tipo Market Place como o Aliexpress e o DealExtreme, é fundamental obter informações do vendedor antes de realizar a compra, já que é ele o grande responsável pela negociação.

Verifique principalmente as avaliações de clientes que já compraram com este vendedor, pois são elas que irão te mostrar se a oferta vale mesmo a pena ou não.

five-star-feedback

2. Inclua os impostos nos seus cálculos

Os celulares vendidos na China são sempre muito baratos em comparação com os vendidos aqui, mas para evitar surpresas, é fundamental incluir sempre a taxa de importação na sua conta, já que desde o início da crise no Brasil, a ordem é taxar tudo que entra no país.

Ou seja, assim que seu produto chegar no Brasil ele será encaminhado para a Receita Federal, que irá tributá-lo de acordo com o valor declarado no pacote.

A regra geral é cobrar 60% do valor declarado, ou seja, U$ 60 de taxa para um produto de U$ 100. Mas isso pode variar nas seguintes situações:

  • o raio-x identificou um smartphone no pacote, mas o valor declarado está abaixo do valor de mercado – é então utilizada uma tabela de taxas por categoria (no caso de smartphones geralmente o valor da taxa fica em torno dos R$ 200);
  • para alguns estados do Brasil, além da taxa de importação também é cobrado o ICMS (a alíquota varia de acordo com o estado de destino). Por exemplo; em MG um celular de US$ 200 paga US$ 120 de taxa + US$ 57,60 de ICMS.

Lembrando que todas as taxas devem ser pagas em dinheiro ou débito do Banco do Brasil, no ato da retirada da encomenda, na agência dos correios indicada no rastreamento.

Caso não concorde com a taxa cobrada para o seu produto, você pode optar por não retirar o mesmo, e dar entrada, na própria agência, em um pedido de revisão de imposto (falaremos mais sobre ele em outro artigo).

taxacao_correios

3. Não abra mão do rastreamento

A China fica bem longe, por isso é inevitável que você tenha que esperar um bocado para ele chegar nas suas mãos.

Em média um celular importado da China demora 30 dias úteis para chegar no Brasil. Depois ele fica um tempinho na fila da Alfândega, e finalmente viaja dentro do Brasil até você.

Por isso é importantíssimo rastreá-lo enquanto ele não chega.

Para isso exija o código de rastreamento do produto no ato da compra (alguns sites cobram por essa opção), e utilize um site de acompanhamento de encomendas como o muambator.

app_muambator_omundodealice

4. Abuse dos cupons de desconto

Uma grande vantagem das lojas da China é que muitas oferecem diversos cupons de desconto para serem aplicados à sua compra.

Para conseguir esses cupons basta ficar de olho nas páginas oficiais dessas lojas nas redes sociais e nos blogs parceiros (como o nosso!), e assinar sempre suas newsletters.

Sério, você pode economizar uma boa grana com esses cupons!

5. Participe dos grupos de importação

A Internet está repleta de grupos especializados nos mais diversos assuntos, e obviamente a importação da China é um dos temas mais quentes do momento.

Seja nos fóruns de sites, grupos de Facebook ou mesmo no WhatsApp, os grupos de importação são um verdadeiro reduto de informações úteis e sempre atualizadas sobre o processo, tirando dúvidas e promovendo a troca de experiências entre seus usuários.

Um dos mais famosos é o grupo Operação Pega Leão no Facebook, que já conta com mais de 13.000 participantes.


E aí, gostou das dicas? Tem alguma dúvida? Participe nos comentários!